Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DEIXEI MINHA MULHER DAR PRA OUTRO

Tara é uma coisa que voce não consegue controlar e com o passar dos anos, vai aumentando, aumentando que chega ao ponto de você por em pratica. Isso aconteceu comigo e com minha esposa, somos casados a muito tempo, ela tem seus 35 anos bem vividos, muito bonita e atraente, possui uma bunda maravilhosa, daquelas que quando passa na rua todos olham, é impossível não notar.

Nas nossas relações sexuais, sempre comento com ela que gostaria de vê-la sendo fodida por outro homem, vendo sua bucetinha engolir cada centímetro de uma pica bem grande e bem grossa, mas sempre fica na conversa e nunca pomos em pratica, na hora ela até concorda, mas quando eu tento fazer acontecer, ela pula fora.

Mas aconteceu um episodio em que ela precisou ir viajar e ficar alguns dias fora, 19 dias pra ser mais preciso, se hospedou em um hotel em Campinas, sozinha, não conhecendo quase nada por lá. Ficamos três dias sem nos falarmos, pois eu estava muito ocupado a trabalho e ela tinha horários difíceis da gente se comunicar, mas no final do terceiro dia, apás as 23:00 horas, consegui ligar para ela e enfim podemos conversar. Ela me disse que estava sentindo muita falta de casa, dos meus amassos e da minha pica, mas que estava sendo interessante a viagem, pois ela tinha notado que alguns homens a estavam paquerando, azarando pra cima dela, e nesse papo, comecei a criar situações em que ela estava sendo comida por outro cara, meu pau ficou duro na hora e ela me informar que havia saído do banho aquela hora e que estava peladinha. Começamos a criar situações de sacanagens e começamos a nos masturbar por telefone, uma foda incrível, não consegui me conter e espirrei porra pela sala toda, e ela do outro lado, disse que havia gozado e que estava chupando os dedos melados com o seu gozo. Muito sacana, falei para ela que ela poderia dar lado pra um dos caras que estavam azarando em cima dela. Ela brigou comigo e disse que não faria isso.

No outro dia, liguei novamente para ela e começamos a conversar, ela me falou que um empresário de São Paulo, havia se aproximado dela no horário do almoço e que haviam conversado, inclusive tendo a elogiado muito, dizendo que sá um marido maluco deixaria uma mulher como ela quinze dias solta em um hotel tão distante de casa assim, já que moramos em Santa Catarina. Ela achou que ele estava sendo gentil com ela e não levou muito a sério o que Fernando falava (esse era o nome dele). Ela me disse que no outro dia, haveria um jantar na piscina do hotel, estilo hawaiano, e que todos os hospedes estavam convidados, me perguntou se poderia ir. Eu disse que ela poderia ir sá se fosse vestida muito gostosa, mostrando seu corpo escultural e delicioso, ela prontamente me disse que já havia até escolhido uma fantasia que ela alugaria no outro dia.

Voltei a ligar pra ela dois dias depois, na ansiedade de saber o que havia acontecido no tal baile hawaiano. O telefone de seu quarto tocou,tocou, e ninguém atendeu. Achei que talvez pudesse estar no banho ou jantando, liguei duas horas mais tarde e consegui enfim falar com ela, ela me disse que Fernando a havia convidado para ir jantar em São Paulo, ela e mais alguns hospedes do hotel, mas que ele gostaria de sair pra jantar com ela sá os dois, sem mais ninguém que estava no hotel, quando ela me falou isso, me deu uma pontada de ciúmes, fiquei irado, mas como eu sempre a incentivava a viver alguma aventura, (já que eu era o único homem que ela conhecia na cama) falei para ela ir e se divertir muito.

Foram oito dias que ela ainda ficou la e tudo o que vou narrar agora ela me contou no retorno.

“Saímos pra jantar naquele dia, Fernando era um verdadeiro cavalheiro, abriu a porta do carro, puxou minha cadeira para mim poder sentar, escolheu algo bem leve, mas muito saboroso, um bom vinho e apás jantarmos, saímos por Campinas procurando um lugar para que pudéssemos conversar e bebericar alguma coisa, quando encontramos uma adega perto do Bosque do Jatobá, com poucos frequentadores, começamos a beber e trocar informações pessoais nossas, nisto Fernando se aproveita quando vou ao banheiro e trocar de lugar, por uma mesa num cantinho mais reservado, com uma luz meio que na penumbra, um sofá em volta da mesa com dois lugares, aquilo me arrepiou de cima em baixo, mas já altinha por causa do vinho, vim e me sentei ao seu lado, ele segurou minha mão, olhou dentro dos meus olhos, aquilo fez com que eu instintivamente fechasse meus olhos e ele aproximou sua boca da minha e me beijou.

Um calor tomou conta do meu corpo, eu uma mulher casada que tinha um relacionamento muito bom com meu marido, sendo beijada por outro homem, meu corpo incandesceu, meu sexo se molhou todinho, senti meu liquido escorrer por minha bucetinha depilada. Fernando não media esforços para me levar a loucura, ali mesmo, por debaixo da mesa, começou a passar suas mãos por minhas coxas, procurando tocar meu sexo, que cada vez mais melava todo, eu não conseguia mais me controlar, minha mão desceu e repousou sobre seu pau, que estava duro como uma rocha, aquele ato eu perdi toda a consciência que ainda me restava, massagiei seu par por cima da calça, senti ele latejar em minha mão, relaxei e deixei sua mão visitar minha buceta, quando ele passou seus dedos por cima da minha calcinha, pressionando meu grelo, eu gozei.

Pedi para ele para irmos embora, ele pagou a conta e saímos abraçados como dois namorados, nos beijando loucamente, entramos no carro e ele seguiu rumo a rodovia, buscando um motel para que pudéssemos matar toda nossa sede de sexo. Rapidinho achamos um motel, assim que entramos na garagem, descemos rapidamente e ali mesmo começamos a nos beijar e se esfregar um no outro, seus dedos visitavam minha bucetinha melada, minha mão massageava seu pau duro, mas eu sentia que a coisa não ia ser fácil, pois sentia em minha mão o tamanho da ferramenta que iria encher minha buceta. Entramos no quarto, ele rapidamente tirou minha calcinha, deixando-me apenas de vestido, eu desci zíper de sua calça e quando saltou pra fora fiquei assustada, como nunca havia conhecido outro homem na cama e o seu pau não é tão grande, quase tive um troço. O pau do Fernando tinha uns 23 cm e era grosso, muito grosso e de uma virilidade mostruosa, fiquei pensando como aquilo tudo iria caber dentro da minha bucetinha.

Ele me deitou na cama, devagarinho começou a me chupar, sua língua passeava pelo meu grelo, ora lambia com mais força, hora sugava, aquilo foi me levando ao êxtase, estava gozando sucessivamente, mas precisava sentir aquilo tudo dentro de mim, interrompi sua chupada, comecei uma chupada gostosa nele, so para lubrificar, pois mal cabia na minha boca tamanho pau, chupei e lubrifiquei bem e me posicionei na cama, como você sempre quis, abri minhas pernas e aconcheguei a cabeça na entrada, senti medo, pois aquilo tudo iria me arrombar, e assim, Fernando começou a colocar seu pau na minha buceta, foi colocando lentamente, centímetro por centímetro como você sempre quis ver, e meus músculos vaginais foram se dilatando, aquele pau enorme foi empurrando os lábios da minha buceta pra dentro, parece que ia virar ao contrario, a dor foi tomando conta de mim, mas ai, Fernando começou a tirar um pouco e começou a colocar novamente, tirar um pouco e colocar, tirar um pouco e colocar, com isso, a lubrificação da minha buceta aumentou, já não sentia dor e sim um misto de prazer e loucura, prazer pelo pau que estava levando na buceta naquela hora e loucura por estar fazendo aquilo tudo ali. Fernando me levou ao delírio, cada estocada que ele dava, batia na entrada do meu útero, cada vez que ele tirava o pau da minha buceta, meu mel escorria de molhar a cama, ele dava duas ou três estocadas la no fundo, tirava duma vez seu pau e lambia minha buceta, bebia todo o mel que dela escorria, gozei inúmeras vezes naquela rola, teve uma hora que ele ficou de pé, me pegou no colo de costas pra ele, posicionou seu pau na minha buceta e começou a me balançar, cada balançada que ele dava era uma enterrada na minha buceta e cada vez que ele tirava, meu mel esguichava pra fora, melando seu pau e seu saco, que delicia.

Depois de acabar com minha bucetinha, ele me deitou na cama, começou a se masturbar e gozou como um louco em cima de mim, me melando toda, e eu chupei seu pau ainda latejando. E assim meu amor, levei rola por oito dias, Fernando acabou com a minha bucetinha, teve mais, mas voce conta no outro conto.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos erotico com menina do lanche novinhaconto erotico na chacara com a cunhadaNunca pensei em trair mas meu filho pensava diferente. Contos eroticos.contos homem chupa rola ricardaoconto meti no cu da mae e ela chupou o pau do cao mulher de bebido causilha pornô bem quostosominha esposa de shortinho na obraperdi minha virgindade com minga irmã de des anos contos eróticosRelatos eroticos de professoras casadas brancas que foram usadas por alunos negrosContos erotico com equilina da minha patroacontos-cúzínho apertadinho da titiacontos eroticos minha mulher gosta de apertar minhas bolascontossexxminha esposa me apresentou seu comedorContos eroticos estuprada pelos mendigoscontos de estruposcontos-gays fui arrombado por um bombeiro no motelcasa dos contos o jegue de bigodesconto gosto de usar roupas femininasjhuly cdzinhaConto erótico minha esposa foi no colo amigodopando netinha contos eroticoscontos eroticos gay meu tio de dezenove anos me estuprou dormindo quando eu tinha nove anostreepei na pica de meu avôzinhocontos eroticos a raimundacontos eróticos gay depilação entre machosquero vídeo de conto erótica de lésbica mamando no seios como um bebê na praiacontoseroticos encochando minha irma onobismulheres da buceta cabeluda que dar e nao aguentou a rola grosa e pedia para parar videomuhleres quecavalo tramsa com animalMuleques aprendedo a bate puheita na ruaComi cu claraminha esposa ficou toda melada quando pegou outra pica pela vez contos eróticoscontos eroticos a raimundacontos comeram minha namorada no sitio no fim de semanaempregadinha contodopando netinha contos eroticosele arrombou meu cu xxcontos eróticos infânciaconto meu sogro me seduziuconto erotico sobrinho fudeu minha esposaconto praia nudismo familiaconto erótico comendo a freira gostosasexo zoofilia gato felino chupando buceta de mulhermulher dando e batendo punheta conarolaencoxado no onibus contoscontos de sexo com negrinhas casadascontos de patroas seduzindo empregadoscontoserotico amigo da faculdadeContos Eróticos Minha irmã se apaixonou por mimConto erótico Sado(trasformei meu marido em escravo)contoseroticos minha namoradinha so me deu a bundacontos eróticos paty com negãocontos fumando crak com travecoconto erotico minha prima dedando meu pruquito a noitecontos de sexo picante dupla penetraçãoContos vovó no banhocontos esposa da o cu no acampamento ao lado d marido no escuroContos eroticos chupei o grilo da netinhaaleite quente e Grosso de pica de travestisa filhada vai passar o feriado na casa de seu padrinho e tem pensamento erotico com elecasadoscontosgays/ realcontos eroticos policial forçacontos sexo estorando cu de velhaSou casada fui pra um acampamento com os colegas a amigas putaso que acontece se ficar com penis infiando 30hora parado dentro da bucetacontos eroticos em Fortalezacontos dando banho no meu filhinho chupei o pintinho delefotos pretos roludos gozandocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eróticos gay Garoto gostoso da academiaxvidio incesto desejo provocadomulher safada do meu amigo deu uma calcnha usada p mim cheirar contos eroticosconto erotico eu peguei meu pai comendo cu da nossa empregada na marraContos Eróticos De Eu Comi a Dona Neusa Mae Do Meu Amigo contos de coroa com novinhocontos exocitos com entregador de gazhisrorias de cantos erodicos as amigas da minha filha na bicina econtos eróticos minha esposa e o assaltanteNo cuzinho desde pequenaconto de fui estrupado bem novinho rasgando meu cuzinhoconto erótico gay com estuproAtolando o pauzao na casadinha contos