Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMI A MÃE DO MEU MELHOR AMIGO...

Olá, o que vou relatar foi um caso que aconteceu comigo a alguns anos e por segurança prápria irei usar nomes fictícios...





Era um final de semana normal. Já fazia algum tempo que eu não via meu melhor amigo, Luiz, então marcamos de ir pra uma festa e eu passaria o final de semana na casa dele.



Na festa ocorreu tudo bem, nos divertimos muito e fomos pra casa dele, onde passamos a noite. Já havia algum tempo que eu havia prestado atenção na mãe de Luiz, dona Cris. Ela era baixinha, morena, corpo atlético, seios médios, devia ter uns 35 anos mais ou menos, muito gostosa (devia frequentar academia) e com um rosto lindo.



Cumprimentei Cris e o marido normalmente como sempre faço quando estou por lá e fui tomar o café da manhã com Luiz. De tarde Luiz saiu com o pai, iam resolver uns problemas com o carro e eu fiquei no PC, pois eles falaram que voltariam rapido.

Eu estava no usando com PC tranquilamente quando de repente passa pela porta Cris de calcinha e sutiã escovando os cabelos. Meu pau ficou uma pedra na hora. Eu tinha 19 anos na época, meus hormônios estavam a flor-da-pele, ainda mais com aquela deusa com aquele corpão passando assim por mim. Fiquei super excitado e corri pro banheiro pra bater uma punheta pra me aliviar.



Logo logo Luiz e o pai chegaram e, apesar de tentar disfarçar, eu fikei o resto do dia pensando em Cris e quando olhava pra ela lembrava da cena de ela passando de calcinha e sutiã. Mas Cris sempre me tratou muito bem, quase como um filho, e eu não seria capaz de tentar nada com ela, pelo menos era o que eu pensava...



O dia correu normalmente: jantamos, conversamos e fomos dormir. No meio da noite eu acordei pra ir no banheiro e encontrei a luz acesa, sá que a porta estava entreaberta. Eu entrei no banheiro e não vi ninguem. Então eu urinei normalmente e quando estava de saida eu ouvi um suspiro vindo de dentro do banheiro, mais precisamente do Box, que estava fechado. Então eu, por curiosidade, abri o box e encontrei Cris pelada tocando uma siririca.



Meu pau foi pras nuvens na hora. Ela soltou um grito (não muito alto) quando me viu e procurou algo pra se enrolar. Eu fikei boquiaberto com a visão que eu tive, mas fiquei muito envergonhado. Pedi milhares de desculpas e estava me preparando pra sair quando ela me chamou de volta:

- Você me viu sem roupa. Agora quem tem que tirar a roupa é você.

- O que? Eu? Tirar a roupa?

- É, porque? Tá com medo de mim? (ela falou com uma voz sensual e começou a se aproximar de mim)



Então ela começou a passar a mão no meu pau e fechou a porta, trancando. Nisso sá uma coisa vinha a minha cabeça: "CARALHO! EU VO COMER CRIS!!! SEMPRE SONHEI!!"

Então comecei a beija-la e ela retribuiu o beijo.

Nos beijamos e acariciamos por um tempo até que ela abaixou meu short e minha cueca e segurou meu pau:

- Uau! Que pintão! Certeza que vc tem 19 anos? Posso Chupar?

- Claro! vai em frente!



E ela começou um boquete MARAVILHOSO... Quanta habilidade ela tinha. Ela chupava forte, passava a lingua por toda a cabeça do meu pau, me punhetava com uma das mãos e com a outra acariciava meus ovos. Ela fez um boquete por alguns minutos e eu fikei sá gemendo de tesão.

- Você num goza nunca não é? (ela perguntou)

- Se você soubesse a força que eu to fazendo pra num gozar...

- Ahh, não se preocupe... Num pense que vai ser so uma gozada e pronto nao... Eu esperei muito por esse dia, e agora eu quero aproveitar MUITO! (ela disse sem parar de me masturbar)



Assim que ela acabou de falar eu dei uma gozada bem forte na cara dela, ela chupou, lambeu e enguliu tudinho.

- Ai que delicia de porra!!!

- De onde veio essa tem mais...

- Então me mostra!



Então ela sentou no chão do banheiro e abriu bem a pernas. Meu Deus do céu, que buceta linda ela tinha. Depiladinha, cheirosa, parecia uma xaninha de adolecente. Não pensei duas vezes e caí de boca na buceta dela... Lambi, mordi, enfiei a lingua e levei ela nas nuvens. Ela gemia alto de tesão e gozou duas vezes na minha boca até que meu pau voltou a endurecer.

- Agora eu quero que vc me foda! ME FODE!!!



Segurei ela pela cintura e dei uma estocada bem forte. Ela gritou alto, tão alto que eu me pensei que Luiz e o pai fossem acordar. Então peguei uma toalha que havia lá e coloquei na boca dela pra abafar os gritos e continuei a bombar aquela buceta.

- Toma sua putinha... Num tava querendo pica? Então toma pica!

- Ai ai ai! Me chama de putinha, chama! Eu sou sua putinha, me come!! ai ai ai!



Continuei fodendo ela e lambendo seus peitos... Ahh, que peitos!! Sempre sonhei com akele momento. Cris dava altos gritos e gemidos, abafados pela toalha, até que eu gozei novamente dentro de sua buceta. Na mesma hora bateu uma preocupação enorme "fudeu, vou engravidar ela!". Ela viu minha expressão e começou a rir:

- Relaxa meu bem, eu ja fiz a cirurgia, não posso mais ter filhos.

Aí eu me animei de verdade!



Ela começou a chupau meu pau meio mole que rapidinho ficou durão de novo. Aí ela mandou eu deitar pra ela montar em cima e começou a cavalgar. Que visão aquela. Uma mulher linda de morrer com os peitos subindo e descendo, parecendo duas bolas pulando. Então eu segurei com as duas mãos nas nádegas dela e me levantei. Encostei ela na parede e comecei a bombar ela.

Enfiei com força e rapidamente e ela (de novo com a toalha na boca) gemia com força. Comecei a beijá-la e lambe-la toda.

O tesão era tanto que ela gozava de 5 em 5 minutos. Toda hora eu sentia seu corpo amolecer de repente, e depois voltar ao tesão de antes. Quando eu senti akela sensação de gozo chegando eu parei de súbito e coloquei ela no chão.

- O que foi? Não quer mais me comer?

- Cris, vc já deu o cuzinho alguma vez?

- Tá maluco?

- Pois vai dar hoje, pra mim!

- Não não não... Minha buceta vc come o quanto quizer, mas meu cuzinho dexe quieto.

- Num tem essa não... Hoje seu cuzinho vai ser meu!



Segurei ela com força e deitei ela de bruços. Ela ficou se debatendo querendo fugir enquanto eu passava bastando saliva no seu cuzinho.

- SEU FILHO DA PUTA!!! ME SOLTE!!!

- Não adianta chorar... Essa seu rabão num vai sair virgem hoje não...



Então eu posicionei meu pau na direção do cuzinho dela e comecei a penetrar devagarzinho. Ela soltou um grito de dor e começou a chorar.

- Para!! por Favor!! Ta me rasgando toda!!

- Calma, jaja vc vai sentir um tesão enorme!



E continuei a tirar enfiar bem devagarzinho. Na 3ª vez que eu enfiei eu senti que ela não se debatia mais, pelo ocntrario, ela começou a empinar a bunda como querendo ficar de quatro. Aí eu puxei ela pela cintura e deixei ela de quatro. Quando ficamos nessa posição eu tirei meu pau, passei mais saliva no cuzinho dela e na minha pica e enfiei de novo. Meu pau entrou como se fosse uma faca na mantega.

Comecei a bombar um cuzinho dela e ela gemia de tesão como nunca.

- Ahh! tah gostando agora neh?

- Cala a boca e come meu cu!!

- Pra quem nao queria dar vc tah muito alegrinha

- Ahh!! Se eu soubesse que era tão delicioso já teria dado ha muito tempo!

- hahaha... vc eh uma puta mesmo!



E comecei a chingá-la e a bombar o cuzinho dela... Puta que Pariu!!! O rabo de Cris era delicioso DEMAIS!!! A bunda durinha e redonda... coisa mais linda!!

Continuei a da fortes estocadas e comecei a dar tapas nas nádegas dela.

Depois de um tempinho assim eu gozei. Foi o gozo mais forte da minha vida. Até hoje nunca vi tanta porra sair do meu pau. Eu inundei o cu dela e ainda transbordou. Começou a escorrer porra pelas pernas dela e nao parava de jorrar pelo meu pau. Aí eu tirei meu pau do cu dela e comecei a espalhar pelas nádegas.

Nás estávamos esgotados. Deitamos no chão do banheiro, ofegantes e começamos a nos beijar.



Depois tomamos um banho juntos, fazendo carícias um no outro. Ela ainda me fez um boquete delicioso, mas não tão bom como o primeiro. Gozei quatro vezes por causa dela naquele dia (1 de tarde e 3 fazendo sexo).

Depois fomos cada um pro seu quarto e dormimos. No outro dia ela me tratou normalmente e (eu acho) que ninguem desconfiou de nada.



Depois do café da manhã Luiz e o pai foram assistir televisão e eu fiquei na cosinha um tempo com Cris, quando vi que eles estavam bem distraídos eu abracei ela por trás e comecei a acariciar seus seios e a beijar a nuca dela, mas ela me empurrou.

- Não! Aquilo foi sá uma noite e não mais que isso. Não vamos passar daquilo. Foi muito bom, a melhor transa que já tive, mas não vai se repetir.



Fiquei visivelmente muito triste com aquilo. Nesse dia eu voltei pra casa e passei o resto do dia assim. Mas quando eu lembro daquela noite transando com Cris, eu vi o quanto foi bom e que eu sá tinha motivos pra ficar muito alegre!



Até hoje, várias vezes quando eu faço Sexo com algumas meninas eu finjo que estou comendo Cris, e o tesão aumenta consideravelmente...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contoso tecnico em informatica me comeuconto erotico gay colegio interno dandocontos eroticos de ninfeta no consoloCasa dos contos incestorelato mulheres que casaram virgem com dotadojaponesas eroticas contosGozaram na calcinha na cerca contocontos eróticos fez minha madrasta e minha mulher derelatos íntimos incestos mãe crente grávida mais lidoscontos de cú de coroa viuvaconto erotico o macho dominadorcontos de putas estradacontos baixinha casadaporno gay homens levando encoxada de travesti no onibuscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos Estuprada por um machocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eroticos lesbico casadas e travesticontos erótico sou evangelicacontos eróticos de filha e genro em praia de nudismo f******contos eroticos de incesto filho arromba fode mãe carenteconto elotico mae safadacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentefilme pornô de mulheres de todos os países com a bunda gigante e cintura finaEu morava sozinho minha aluna do cursinho ela veio morar comigo ela agora ela e minha mulher conto eroticoeu ja comia Minha filhinha decidir compatilhar ela contos eroticosconto lambidasmeu titio gay contocontos estuprada por um cavalocontos no orfanato gayconto erótico minha namorada e o menorMete mete vaí conto paicontos eróticos corno leva muhger BA mo suco grupalconto erótico meu genro me transformou em p***contos eroticos irma gravidacontos no orfanato gaycontos tia gostosaa ai delicia ai vai vaiporra na escola contoscontos meu pai mi deu de presente pro negao picudo mi foder todacontos eroticos o porteirop****** do papai contos eróticosCasadas safadas traindo em contoso cu rosinha de minha neta de 9 aninhoscontos erotico de puta fudendo com velho safadocontos-gays fui arrombado por um bombeiro no motelNoiva de salto contos eroticosdopou e comeu a neguinhaxvedeo foi brincar com a prima efreguei pau nelameu marido bebeu e meu cunhado me comeucomo alisar minha mae para conseguir transarcontos eroticos espertinhafilm caseiro mulhe casada zoofiiliacontos gays sendo o viadinhos dos adultos que me humilhavamcontos eroticos arrombando a gordaviolentaram minha sogra contoscontos eroticos ousados em lugares publicoscom perdi minha virgindade com um policial contoconto minha tia timoda no banho conto erótico mulher gostosa peituda dando de mamar para os macho para fêmeacontos eroticos coroa & novinhoContoseroticostudoconto erotico gay fudido pelo negaoconto comendo travesti bundudoconto gay meu primo me comeucontos eroticos tres homens uma mulhercontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos gays eu minha irmã e meu cunhadocontos eroticos puta donoxerequinha juvenil de perna abertacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos erotico de estupro