Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NÃO TÃO INOCENTE – 2° PARTE

Em quanto ela ia lavar a boca ele foi até seu quarto, queria comer o cuzinho apertado da filha e foi buscar um anestésico tápico para que ela não sentisse dor e quisesse parar a brincadeira. Quando ele chegou na sala novamente ela já estava la sentada no sofá.

“Vem papai!” Naianne falou impacientemente esfregando uma perna na outra.

“Estou indo” ele foi e se sentou ao lado dela “Levanta filhinha e fica de costas para o papai” Naianne obedeceu e ficou de costas na frente do pai com as perninhas juntas, “Consegue abraçar os joelho delicia?”

“Consigo sim, olha!” ela abraçou os joelhos, o pai ficou olhando aquele fiozinho no meio do cuzinho apertado dela e o ponto onde a calcinha tinha se enfiado no finzinho da boceta deixando um do lados daqueles lábios delicioso a mostra. “a gente faz isso na aula de ballet, papai!”

“Isso delicia, fica ai e vai tirando a calcinha de vagar” ela obedeceu e começou a tirar a calcinha encharcada, que ia revelando o real volume das suculentas carnes da boceta dela, que o pai apreciou com aguá na boca. Ele viu aquele cuzinho apertadinho e passou o dedo por cima, destampou o tubo de pomada lubrificante, enfiou no cuzinho dela e apertou, quando o gel se espalhou pelo interior do rabinho dela, Naianne deu um longo gemido, “isso é gelado papai!”, ele enfiou o dedo naquele cuzinho apertado para espalhar o lubrificante anestésico, o que fez com que Naianne gemesse alto, mas sem falar nada.

“Senta no sofá e abre as pernas delicia do papai!”

Ela foi para o sofá se sentar, abriu as pernas e deixou aquela desejável pedaço de carne, rosada, suculenta e molhada a mostra,o pai se abaixou e começou a chupa-la, oque arrancou gemidos mais constates de Naianne “Que gostoso papai, hum, me lambe mais, ai, que linguá gostosa, hã!”

“Você tem uma boceta carnuda e gostosa igual a da sua mãe!”

“Então chupa pra aliviar a saudade dela papai!”

Ele parou de chupa-la e começou a mexer no clítoris dela. Naianne não parava de gemer, e ele se deliciava ao ver gotas do mel de Naianne escorrendo pela boceta dela, ele lambia cada gota profundamente, sentindo a língua penetrar para dentro dos lábios suculentos da boceta da filha o que ela apreciava e demonstrava gemendo alto. Sabendo que ela estava adorando ele começou a enfiar e tirar o dedo da boceta dela, mexer no clítoris e chupa-la, o que deixou Naianne louca, sem parar de gemer um sá instante.

“Isso papai, hum, não para ta gostoso, hum, continua” ele falava esporadicamente

O pai de Naianne enfiou tudo o que podia na boca, chupava os lábios carnudos e rosados da boceta de Naianne, queria a carne macia em sua boca, alternava de um, para o outro, paras os dois, enfiava a língua dentro da boceta quente e molhada, sentindo a textura interna do maravilhoso orgão da filha, seu polegar massageava o clítoris deixando ela louca e seus dedos indicador e médio entravam e saiam dela, tudo isso fazendo Naianne escorrer e gemer mais e mais.

Depois de uns belos 30 minutos saboreando a boceta gostosa da filha ele queria enfiar a vara nela “deita filhinha!”. Sem falar nada Naianne dentou de lado no sofá, o pai pegou uma das pernas da filha e colocou no seu ombro “agora você vai sentir a minha vara entrando gostoso em você”

“Mas papai! Ela é muito grande, não vai caber tudinho em mim!”

“Vai sim, você vai adorar!”

“Então enfia papai!”

O Pai de Naianne, começou a esfregar a pica na boceta da filha, sentindo os lábios fartos e carnudos envolverem sua rola e sendo encharcado pelo liquido que escorria da filha. Naianne foi se exitando mais, sentindo a pica dura se esfregando em sua boceta, e provocando ela, sem entrar fundo para sentir sua grandeza. “enfia logo papai, eu quero sentir sua rola dura e grossa, quero sentir minha boceta te engolir!”

Ele enfiou fundo dentro dela que deu um grito de prazer, no vai e vem ela gemia e gritava mais alto em quanto a rola do pai era envolvida pela pele macia, quente e gostosa, dos carnudos lábios de boceta de Naianne, e a cabeça e o corpo da sua vara sendo apertado pelos músculos quentes que praticamente jorravam mel.

“Oh papai!!! Você tem uma vara muito gostosa. Hum. Ta gostoso papai? Gosta da minha boceta apertadinha envolvendo sua rola, ah?”

“Você é uma delicia meu doce! Tão gostosa quanto sua mãe, apertada, quente, carnuda e molhada!” naquele vai e vem gostoso ele passou a apertar os grandes peitos de Naianne que sinalizou que estava gostando com mais gemidos “Aperta forte papai, aperta o biquinho! Hum, isso, enfia mais forte hum.” ele apertava os peitos da Naianne e dava longos beliscões nos mamilos pontudos dela. “Eu enfio mais forte se você pedir pra mim te foder!”

“Então me fode papai, me fode forte, enfia tudo dentro de mim! Vai, assim ah!” ela gemia loucamente, estava quase gritando, o pai puxou a perna que estava em cima do ombro dele e começou a lamber o pequeno pesinho dela que enlouquecia de prazer ao sentir a vara dele entrando fundo em sua boceta, indo e vindo fortemente dura e grossa gritava de prazer.

“Me fode papai, me fode gostoso!” ele foi diminuindo a velocidade, ate ficar entrando e saindo bem devagarinho entrando até o fundo fervendo e saindo até a farta carne de fora. “Oh papai! Que delicia!”

“Que chupar a rola do papai?”

“Quero sim papai!” Ele saiu de dentro dela e sentou no sofá, Naianne ficou de joelho no sofá e abaixou a cabeça para chegar na vara do pai e começou a lamber. Lambia de um lado para o outro de da baixo atá a cabeço inchada, quando terminou de limpar todo o propio gozo, enfiou a cabeça na boca e começou a subir e descer. Tirava da boca e enfiava de novo, parava com o vai e vem e ficava passando a língua em volta da cabeça da pica do pai la dentro. “Coloca tudo na boca, até o fim filhinha” ele falou.

“Mas não cabe papai”

“Cabe sim, pode enfiar tudo na boca, e deixa a boca bem molhadinha.” ele se inclinou para o lado e começou a mexer no rabo gostoso da filha. Naianne deu umas ultimas chupadas, deixou a boca cheia de saliva e foi indo e vindo, enfiou tudo na boca, sentindo a cabeça da pica do pai ficar cutucando o finzinho do céu da boca, enfiou tudo e sentiu ela na sua garganta. Tirou da boca, deu umas chupadelas, levantou um pouco a cabeça deixou um pouco de cuspe escorrer para a rola do pai e enfiou de novo tudo na boca. O Pai adorava e em quanto acariciava e apertava a bunda da filha viu que sua boceta estava pingando e não quis desperdiçar aquele liquido gostoso.

“Vem cá filhinha, fica de pé aqui no sofá de costas, para o papai chupar sua boceta apetitosa” Ela levantou e ficou com a bunda branquinha na cara dele e abaixou, como se foce abraçar os joelho, para continuar enfiando tudo o que podia da rola do pai na boca, que olhou a boceta gostosa da filha parecendo um mega hamburger gigante, a pele lisinha da virilha e por dentro muita carne, colocou a boca na boceta da filha, chupava e lambia e sorvia todo o mel que escorria.

Quando cansou de chupar o pai e ser chupada por ele ela se levantou, virou de frente, se abaixou e de joelhos no sofá enfiou a rola do pai em sua boceta novamente, ele adorou a iniciativa. Ela começou a mexer de vagar, levantando indo para traz, abaixando e indo para frente, os dois se mexiam juntos e ela não parava de gemer, ela abraçou ele e mexia.

“Poe a língua pra fora delicia!” ela obedeceu e ele começou a chupar sua língua e sua boca, agarrou nos peitos gostosos da filha e começou a apertar do jeito que ela gostava. Naianne se empolgou e começou a beijar o pai em quanto mexia e sentia a rola dura dele entrando e saindo dela mais rápido e com mais força. Logo o pai começou a chupar forte as enormes tetas da filha que adorou.

“Papai? Fode gostoso meu buraquinho que você colocou a pomadinha? Hum!”

“Fodo sim, seu cudinho com certeza é muito gostoso”

“Ele é bem apertadinho, alarga ele pra mim papai!”

“Vira de costas delicia! Naianne se empoleirou na pontinha do sofá e foi abaixando o rabo gostoso dela, o pai pegou o pau e mirou no cuzinho dela, constatou que era realmente muito apertado. Ela foi soltando o peso e um gemido longo e interminável em quanto a rola do pai ia entrando até o fim, no cuzinho apertado dela.

“Isso papai, fode meu rabinho, fode gostoso, enfia tudo nele.” O cuzinho de Naianne ia apertando a rola do pai, que começou a entrar e sair, sentindo que era mais quente do que a boceta carnuda dela.

“Ta doendo delicia?

“Não... hum, ta muito gostoso papai, muito! Hum!” Naianne sentia a rola grossa entrar em seu cuzinho quente e alargar ele, ela começou a ir para cima e para baixo, adorando a sensação da vara enorme preencher seu buraquinho apertado. Ela soltou o peso e forçou para aquela vara enorme entrar tudo o que poderia dentro dela e começou a rebolar no pau do pai, gemendo loucamente em quanto sentia a vara dentro de si e os peitos balançarem, o que ela adorou.

“Me solta papai, deixa eu pular na sua pica, hum, quero sentir minhas tetas balançarem” ela ficou bem em cima da rola do pai e começou a ir pra cima e para baixo, levantando e abaixando, fazendo as tetas dele iram para cima e para baixo, ela pulava cada vez mais rápido e forçava cada vez mais para baixo, estava quase gritando, em quanto ele sentia a cuzinho da filha envolver e forçar sua rola para dentro e o mel da boceta da filha escorrendo e pingando em suas bolas o telefone tocou.

Ela parou de pular em quanto o telefone tocava mais uma vez, ela parou de engolir a picado pai com o rabo e saiu de cima dele que atendou o telefone ali ao lado. Naianne se ajoelhou no chão e começou a lamber a rola do pai que falava ao telefone, colocou tudo na boca e chupa forte, deixando a boca bem molhada, chupou as bolas dele e enfiou o membro dele todo na boca de novo, o pai a cutucou.

Â“É a mamãe ela quer falar com você!”

“Oi mamãe!” Ela disse animada ”Sim, o papai ta cuidando direitinho de mim... consegui sim... foi fácil...” disse extremamente animada “mas mamãe. Ta bom, eu vou...” fechou a cara e fez biquinho, “ta bom, até a noite, mamãe, to com saudades!” desligou o telefone. “A mamãe volta hoje papai” ela disse com um sorrio nos lábios “mas ela quer que eu vá na casa da Jéssica pegar os cadernos que eu deixei lá...”

“Ela disse que volta hoje? Então é bom você ir pegar os cadernos.” ele parecia meio contrariado mas não disse nada mais.

“Mas eu quero terminar papai, quero tomar seu leitinho de novo!

“Então engole minha pica de novo que jaja eu te dou leitinho pra beber!”

Ela ficou de pé no chão e abaixou enfiando a pica dele na boceta e começou a mexer fazendo volta, ele se inclinou e encostou no sofá deixando a filha mexer do jeito que queria, ela parou rápido e enfiou no cuzinho de novo.

“Vai papai, me fode bem gostoso pra gente terminar e me avisa quando tiver leitinho!” então ela começou a rebolar rápido e forte com a rola dele dentro de si, subindo e descendo e rebolando gostoso, como uma dançarina de funk, sentindo a pica do pai a invadir internamente. Ele deixou ela rebolar até não aguentar mais.

“Já to quase gozando delicia, vem tomar minha porra filhinha.”

“Mal deu tempo de ela se virar e ela sentiu o primeiro jorro de porra na cara, não querendo desperdiçar ela abocanhou a pica do pai e sentiu mais vários jorros cheios de porra por sua boca. Com tudo aquilo na boca ela começou a chupar o pai, sentindo o gosto do leitinho quente dele em sua boca acompanhado pelo voluma da sua rola. Ela tirou a pica dele da boca e engoliu tudo, ficou lambendo e limpando direitinho a pica do pai e pegou tudo o que pode de seu rosto e engoliu.

“Papai eu queria mais!”

“Mais porra?”

“Mais de tudo! Quero sentir essa pica grande e grossa entrar dentro de mim!” ela fez uma carinha de dá.

“Mas não da, vai logo buscar o que a mamãe mandou, que ela já ta chegando. Depois a gente da um jeito de trepar mais, o papai vai dar um jeitinho de te foder gostoso. Quer ser a putinha do papai?”

“Quero sim papai, vou ser sua putinha gostosa quando quiser, assim como a mamãe!” ela sorriu e fui para o quarto se trocar.

O pai de Naianne subiu para o quarto, fechou a porta, deitou na cama e dormiu.



MSN: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos come a irmazinha no ônibus lotadocontos eroticos de comi a bunda da mae da minha amigamae deixa amnte fuder sua filha nifetameteu no moleque contoconto erotico meu marido e viciado no meu cuporno de tias primas maes cunhadasminha irma seu cu cheiroso contoscontos eroticos com frentistas gostosascomi um viadinho contobuceta carnuda comtos de sexocontos erotico castiguei a buceta da vadiaTrepadas no caminhao cabinecontos eroticos traindo: viajando contos erotico com irmaosobrinho mandando ve no cu da tia contosfudendo do lado do marido contoContos de zoo dei a buceta pro cavaloconto erotico ficticio de escravascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteminha mae me ensinou a ser putinha/contossTransei com minha quando agente brincavaporno fui rouba meu irmao tomei.no cu abusadafudendo a boca da namorada/contos eróticoscontocategoriaContos minha filha de biquíniso uma sarradinha primo gaypatroa de perna abertapai do meu colega comeu meu cuzinho gay novinho fioex cunhada safada casada com presidiárioconto gay ferias primo dormindocontos eroticos de tio comendocontos eróticos minha mulher na piscina com sobrinhocontos eroticos menage de maecontos eroticos de mini saiacontos eroticos ,minha sogra casadacontos eroticos arrombando a gordaconto erotico. meu sogro urra e eu grito de tanto gozaresfregacao de rola contos amigos punheteirosconto de estórias de estrupo de um menino que deu o cupresenteano minha esposa com outra rola contos eroticosconto de botei a novinha pra chora com a pica grande no cuconto erotico duas coroascristine putinha desde movinha contos eroticoseu confesso sou puta desde novinhacontos pornô casal fudendo com a empregadinhacontos putona tia marta sua bundameu titio gay contoa femea do exercito contos gayrelatos arrombei a amiga da minha irmadormindo ao lado conto eróticoMini chortinho vidiosmulheres lindas de cornos na minha casacontos eróticos da casa da irmã queridaconto comi uma eguao cuzinho da filhinha da minha namorada contos eroticoscontocategoriacomi minha sobrinha contos eroticosContos eroticos usando botas cano longocontos eróticos adoida minha sogra safadaComi a puta dos meus sonhos contos eróticosconto gay depilando o camaradapono gay. de homens taxetacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteChuva dourada entre pai e filha contos eróticoscontos gay afeminadosmeu genro me enrabou ai ai ai me come conto eróticobuceta conto meninasConto erotico as amiga da minha irma conto erotico crente puta contandoDeixando a novinha laceadaconto erotico gay chupando tio bebadoContos eroticos obriguei minha mae a engolir minha porracontos eróticos - dando carona pra duaspeito bicodu sexcontos eroticos vestido colado e curtocontos eroticos de transando com a cunhada casada e com seu marido bi sexualCONTOSPORNO.sapecacontos de cornothiagodepaudurocontos de sexo com viuvacontos sexo dando na barraca p amigos do namoradocumi a prostituta na esquina contos eroticoscontos comi e apaixonoume tornei putinha do papai