Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

POMBINHA ENRABADA NO ESCURO DO BANHEIRO...

Continuando a contar minhas aventuras...esta foi com um amigo, que aqui vou chamar de Abel, numa noite de final de expediente...Já o conhecia há muitos anos,tinha ate paquerado e levado um belo fora,e resolvi esquecer esse cara.Alguns meses depois aconteceu que nos aproximamos e explodiu um tesão imenso que ate hoje não sei explicar, nem quero.Mas era um tesão muito inconstante,sujeito a tempos de esfriamento,ate porque Abel faz o tipo garanhão e eu não ligava,quando esfriava sabia que ele devia estar comendo alguém.Nos tornamos confidentes um do outro e contávamos nossas aventuras e assim íamos mantendo uma amizade meio doida, de tesão sufocado e períodos de total afastamento.Abel era um cara charmoso, fazia o estilo sedutor, o que o tornava ate meio bobo de vez em quando,mas isso também não me desgostava,ele guardava um jeito meio infantil de se fazer de difícil, que para mim, aos 48 anos me aguçava o tesão.Transavamos esporadicamente,e tudo começou com um beijo delicioso que eu nunca esqueci.Mas vou contar o lance...Estávamos em final de expediente, o corredor da fábrica de tintas meio as escuras e dois colegas teimavam em não ir embora,o que estava nos irritando...Foi um daqueles períodos de tesão explosivo em que Abel não hesitava em me dar amassos atrás das portas,meter o dedo entre minhas pernas, apertar meus mamilos, molhando os dedos com saliva, onde desse ele me alisava...E sá de olhar para ele meu corpo se arrepiava e me lembrava das transas,tão raras e boas.Nessa noite estávamos numa secura imensa,como dois animais no cio,eu escutava sua respiração la de minha sala e ate isso me excitava...Eu suspirava alto, para que ele ouvisse,e trocávamos olhares aflitos...Ate que ele me chamou pro corredor e saímos tateando as portas trancadas...Todas elas,que decepção! Ai não aguentei e o puxei para o banheiro feminino, completamente as escuras...Abel se colocou atrás de mim, já metendo seus dedos na minha xotinha que estava latejando de tesão, movimentando como nunca vi nenhum cara fazer, mordendo minha orelha,com a outra mão tateando meu peito, e colando seu corpo nas minhas costas,no meu traseiro...Nessa noite eu não queria gozar assim,não, eu precisava de algo mais!Abel dedilhava com força, o que me incomodava um pouco, pois o grelinho pedia movimentos leves e firmes,não aquela pressão forte...Então o empurrei para dentro do reservadinho,onde tinha uma privada, e o beijei longamente,dizendo, que queria por trás,ele todo dentro de mim,e ele sabia que essa era amaneira de me fazer gozar longamente,assim como eu sabia que Ele adorava um rabo!A tensão no ar era fortíssima, o medo dos colegas procurarem a gente, de algum vigia fazer ronda,tudo isso passava pela minha mente,mas a respiração dele forte,de macho cheio de desejo me enlouquecia...suas mãos apertavam meus seios, eu desejava sua boca neles, mas não havia tempo, e se ele chupasse ali talvez eu gozasse na hora...então me virei,suspendi a saia, aguardando que ele colocasse a camisinha,nunca esquecida nessas transas! A ânsia de sentir seu pau me penetrando me dava calafrios intensos, lembrava de outras fodas, e o desejava loucamente. Apoiei minhas mãos na parede e ele me penetrou, sem qualquer resistência, meu rabinho já empinado e ansiando pelo seu pau que já estava imenso... Esse instante da entrada é delicioso, mas eu queria mais, queria os movimentos dele ritmados, profundos e precisos, queria sentir sua respiração acelerada,e me movimentei no mesmo ritmo,e não me contive,gemendo,arfando...Ate que Abel de repente tapou minha boca com sua mão e segurou minha cintura,mexendo mais rápido...Eu sentia seu pau cravado no meu rabo e ia à loucura,sem ar, sua mão macia e firme não me permitia gemer e isso me lançava numa excitação maior ainda,pela dominação e pela preocupação de meu machinho em não fazer barulho...O medo do flagrante parecia fazer o tempo parar,mas não os movimentos daquela pica deliciosa que me fazia tremer,sentindo pulsar meu anus em torno dela,sentindo o gozo chegando junto com o dele,que bombava e gozava longamente,em silencio! Dentro de mim eu senti o jato, que inflou a camisinha,e senti as contrações de minha vagina que correspondia simultaneamente ao gozo do meu parceiro,que mesmo naquela loucura não tirava a mão de minha boca...delicia de sufocação! senti ele saindo devagarzinho,em silencio, e eu disse baixinho,vai,volta pra sala...Zonza de tesão esperei sua saída,minutos depois fui buscar um cigarro,que fumei sozinha,de olhos fechados,ainda com a sensação daquela enrabada rústica e deliciosa...Abelzinho me prometeu uma noite de cama...e espero em breve contar aqui tudo que fazemos e que supera muito a trepadinha do banheiro escurinho!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contoe d orgias cadelinha e seu donocontos de cú de coroa viuvanovinhos fodeno apremira veizContos eroticos a rola enor do meu irmao mamae e filhas gemeasquero assistir pornô negra da bundona na Muralhacontos de idosas evangelicas sofrendo na rola grande e grossoContos eroticos menininhacontos eróticos na grande Florianópoliscontos eroticos mulher casada bi sonia e suas amigaso cu rosinha de minha neta de 9 aninhos buceta carnuda comtos de sexo lesbicas jovenzinha first porncontos eróticos anal com paiMarquei encontro encoxada contomadrasta pegou enteado vendo filme porno e alivioucontos herotico minha mae e uma puta que todarua come elacontos eroticos querendo uma rapidinhacontos eróticos com inversão de papéis incestuosacontos eroticos madrasta lesbica e enteada submissacontos eroticos de calcinhaconto eroticos gay dando para filho do do amigo do meu parelatos eroticosde portuguesas de noVinhas Contos gay saindo de carro a noite vestido de mulhersexo.cliente.fode.a.sua.advogadaviadinho japones dei pro negao do caminhão contos eróticoscontos eroticos cu apertado.da maemeu cu engolidor de rola contoscontos eroticos gay infanciacontos eróticos de amigos tocando comJogadora Curradacontos eróticos seduzir meu filhoconto.to.viciado em chupar buceta menstruadaconto erotico gay viado safado participa de suruba na casa do coroacontos porno casadas o negrinho safadoConto de putinha para os tarados da cidadepai me comeconto erotico comendo minha vizinha carminha samba porno buceta com sujeiras brancasbrincando de médico contoscontos eroticos gays excitantescontos de um viadinho tarado que è humilhadocontos eroticos incesto sutiacomi minha comadre contosseleção de travesti gozando com grande pau no cuContos eroticos estupro marido e esposatoco siririca na madruga contos de casadaslésbicas ninfetas comendo peitorais de travestiscontos eróticos gay volta redondacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos de vários cavaloscontos do irmão viadinhocontos cu doceconto erotico morenas e o professorcontos eróticos de pai e filhacontos eroticos de mulheres casada de manauscontos erotico papai busca na escolaesposa puta do meu tio corno contocontos eróticos "peladinho" sobrinhocontos erotico filha chupando o pau do pai enquanto ele dormecontos eróticos margarina leite travesticontos erotico com mendigoduas amiga e um amigo de pau enorme na piscina/contoseroticoscontos esfrega buc gozada corninhoSempre passo o dedo no grelinho da minha netaTitiataradaconto deixei minha amiga molhadinha na massagemcontos dona da casa crente viciou na rola do vagabundocasada gozada contosconto erotico madrinha e afilhadocontos crente casada vira p*** DVDcontos depois de velha fui arrombadasou puta do porteiro pauzudocontos bunda cu bebadaContos eroticos chupei o grilo da netinhaarelatos verídico de homens que se masturbou com calabresasogra velha contosbucetiha tihofilha do caseiro e velho conto eroticoConto de homem dopa sua avo e transa com elaContos eroticos fudendo com o cunhado e o sogro juntoscontos eroticos que saudade da lingua dela na minha bcomi uma egua na roca contoSou casada meu marido viajou e meu vizinho me fodeucoleguinha liberal gay contoscontos eroticos estrupada no onibusconvencir minha mulher zoofiliacontos eroticos arrombando a gordacontos er?ticos incesto minha cadelinha safadaconto erotico gay: arrombado por um emo dotadoa santinha conto de zoofiliacomi a adilhada novinha loira olho azul contocontei para minha amiga que trai meu namorado e o namorado dela com seu amigos me comwramConto porno de incesto ei familiaesposa e filha dando cu pra um mendigo/conto eroticocontos zoo meu marido sem eu saber viciou o cao passando minhas calcinhas para ele cheirarcontos etoticos dpcontos eroticos.sou crente e fui chantageada e tive que darcomi minha sogra fofinha contos erotico