Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

UMA NETINHA ESPECIAL

Meu nome é Tamires sou filha única tenho uma família bem tradicional meu pai é da queles caras que não liga pra nada, sempre tranquilo e nos damos muito bem, já minha mãe é linha dura, pega pesado pacas e estamos em constante brigas que acho que sá vai acabar quando eu me casar. Vamos ao conto.

Em uma segunda feira comum ligam lá pra casa e minha tia, irmã da minha mãe, dá a noticia que minha vá materna veio a falecer, minha mãe ficou muito abalada e chorou bastante eu não me abalei tanto até por que eles moravam bem longe e quase não tinha contato com meus avás, pois bem, teve o enterro e passado uma semana teve uma reunião lá em casa com os irmãos da minha mãe para ver o que eles fariam com meu avô pois, ele não sabia fazer nada em casa e com a idade dele certamente não iria aprender nada, chegaram a conclusão que alugariam uma casa práximo a casa da minha mãe já que ela é a única filha da família e procurariam uma empregada para cuidar das coisas e do vôvô. Alugaram a casa e logo apás a mudança fui com minha mãe visitar meu avô, fiquei encantada com a casa, tinha uma piscina grande de vibra, jardim e até umas arvores no quintal, e vi o vôvô, ele tinha uns 60 anos porem me surpreendeu sua postura seu corpo era bem firme e tinha os olhos bem azuis iguais o da mamãe, ele era muito bonito mesmo, ele veio e me deu um beijo na testa e disse – nossa! Como essa menininha cresceu. A ultima vez que ele tinha me visto eu estava com cinco anos e já estava com treze na ocasião, arrumamos a casa e tudo e fomos embora, no outro dia pela manha minha mãe me fez uma proposta, me daria uma grana pra quando eu chegasse da escola ficar lá com o vôvô pra fazer companhia a ele, eu aceitei na hora, pois precisava muito mesmo de grana, já no mesmo dia fui da escola direto pra casa dele, chegando lá fui tomar banho e fiquei conversando com ele e vi que ele era muito engraçado e sua companhia era muito gostosa, já no primeiro dia eu conversei sobre tudo com ele falei até dos meus namoradinhos das minhas decepções amorosas ele chegava a chorar de tanto rir de mim, no outro dia foi a mesma coisa eu adorava chegar e ir contar tudo o que acontecia pro meu avô, assim foi toda uma semana, na outra semana foi que as coisas começaram a acontecer de verdade, estávamos vendo filme na sala eu em um sofá e ele em outro e como sempre fui meio muleca eu me sentei toda aberta de saia e minha calcinha tinha ficado toda de fora mais nem tinha percebido, no decorrer do filme dei uma olhada pro lado em direção ao meu avô e foi quando eu o vi olhando cegamente pra minha calcinha, fiquei um pouco assustada mas não sei porque fiquei cheia de tesão em ver ele me olhando daquele jeito, voltei a ver o filme mais sabia que ele estava me olhando e não sei o que deu em mim e resolvi abrir um pouco mais as pernas e ouvi do outro sofá ele respirando fundo, dei uma olhadinha de rabo de olho e vi ele com as mãos dentro das calças apertando o pau, eu fiquei mais excitada ainda, eu nunca tinha visto um pau duro ao vivo na minha vida e estava louca pra ver o pau do vôvô pra ver como era, de repente a empregada entra na sala e fechei as pernas rapidamente e meu avo começou a puxar assunto e me perguntou porque eu nunca tinha entrado na piscina e disse a ele que era porque eu não tinha biquíni ele disse: calmai, foi ao quarto e me deu trezentos reais e disse que era pra eu comprar um biquíni pra gente tomar banho no outro dia, eu disse que era muito e que com trinta eu comprava um, ele disse que era pra eu ficar com o dinheiro e brincou e disse que minha vá sá brigava com ele e levava muito mais, eu ri e fiquei super contente pois nunca tinha recebido esse dinheiro todo na minha vida, fui na loja quando sai de lá e olhando os biquínis pensei no meu avo me olhando e resolvi comprar um minúsculo a moça da loja até estranhou e eu disse que era uma brincadeira pra uma colega que estava fazendo aniversário e comprei um outro comportado pra mostrar pra minha mãe. Quando cheguei no dia seguinte à casa do vôvô fui logo mostrando os biquínis que comprei, e joguei em cima dele e perguntei qual deles ele gostou mais, ele olhou bem e falou, olha aqui na casa do vôvô você pode usar esse branquinho ( que era o bem pequeno) mas quando for há algum lugar com mais pessoas você usa o outro, eu sorri e disse tudo bem e perguntei qual deles ele queria que eu colocasse, ele deu um sorrisinho malicioso e disse esse aqui e exibiu o mini biquini, fui pro quarto coloquei o biquíni e mesmo ele bem pequeno fiz questão de enfiar ele todo na bunda, eu estava adorando esse joguinho de sedução com vôvô, já piscina vovo colocou sua sunga preta e também entrou ficamos batendo papo e a conversa chegou no assunto de sexo, ele me perguntou se eu já tinha feito eu respondi que não ai ele disse – tomara que você não tenha puxado sua mãe se não seu pai vai sofrer.. E começou a rir, eu na mesma hora me interessei e perguntei porque, ele não quis falar e insisti tanto que ele acabou falando, disse que minha mãe quando tinha minha idade era uma safada e saia com todos os garotos da escola e uma vez a flagou chupando três primos de uma sá vez no porão da casa, nossa eu fiquei super chocada, minha mãe aquela chata, fazia isso, e os detalhes que vôvô contou me excitou muito, ele me perguntou se eu já tinha chupado eu visto um penis e eu respondi que não mas que tinha curiosidade pra saber como é, vôvô engoliu seco a saliva e quando ele ia dizer alguma coisas a empregada chegou com uma jarra de suco, saímos da piscina e sentei em uma das cadeiras de praia e vôvô em outra, ele colocou a dele em frente a minha e ficamos conversando, ele abriu as pernas e pude ver que seu pau estava duro como uma rocha estava quase saltando pela sunga, respirei fundo e me deitei na cadeira e assim como ele fez eu também abri as pernas eu sabia que pelo tamanho do biquíni quando eu abrisse as pernas certamente ele não tamparia tudo, vôvô ficou olhando na cara de pau sem nem piscar eu sá fechei os olhos e deixei ele se divertindo, quando ele me chama e diz – netinha fecha as pernas que vou chamar a Maria, que era a empregada, quando ele disse isso eu fiquei com vergonha pois agora sabia que ele já tinha percebido minha maldade também, quando ela chegou ele mandou ela ir embora pois ia almoçar fora e comer pizza na janta, ela ficou toda contente e foi embora em minutos, vôvô deitou-se novamente e disse pra eu deitar também pra aproveitar o sol, deitei e já fui abrindo as pernas sá que desta vez não fechei os olhos fiquei olhando pro pau dele que já dava sinal de vida de novo, ficamos assim; ele olhando minha buceta e eu o pau dele por uns cinco minutos, quando ele de repente coloca a mão no pau por cima da sunga e começa a apertar bem de vagar, eu queria dizer algo mas não saia nada, o tesão me dominou completamente a única coisa que eu fazia era olhar ele apertando o pau. Dei uma mordidinha nos lábios meio que por instinto, ele finalmente quebrou o silencio e perguntou – quer mesmo saber como é um pau. Eu sá balancei a cabeça respondendo que sim, então vôvô disse vamos fazer o seguinte eu tiro a sunga e você tira o biquíni, eu fiquei com muito medo não sabia o que dizer, ele então disse – eu sou o seu avo menina, já te dei muito banho quando você era pequena e ia lá pra casa, de alguma forma essas palavras me tranquilizaram um pouco, eu disse tudo bem! Combinado, mas o senhor não pode contar pra ninguém muito menos pra mamãe, ele sorriu e disse que ja ia pedir a mesma coisa, ele me chamou e disse vem.. tira a minha sunga, eu respirei fundo e fui, fui abaixando a sunga e o pau dele pulou ela enorme quando me abaixei para tirar a sunga do pé o pau do vôvô ficou bem no meu rosto e pude sentir aquele cheiro de pau pela primeira vez na vida. Levantei-me e vôvô veio pra traz de mim, fiquei muito nervosa, vôvô então desfez o lacinho da parte de cima do biquíni, vôvô já foi me apalpando os meus seios e eu dava umas reboladinhas pra sentir o pau dele sarrando minha bunda, vôvô me fez se agachar e eu parei bem na frente do pau dele e eu sem mesmo colocar as mãos já abri a boca e ele com suas mãos conduziu seu pau pra dentro da minha boca, ele segurava meus cabelos e me guiava no vai e vem, por diversas vezes ele ia até a minha garganta me fazendo engasgar por diversas vezes mas estava dando tudo de mim por ser meu primeiro boquete e perguntei – e ai vôvô eu sei fazer direito – vôvô respondeu se você continuar assim vôvô vai acabar gozando – eu disse: goza vo, pra eu saber como é o gosto também. Acho que essas palavras mexeram com vôvô, comecei a massagear seu saco e a chupar mas forte foi quando senti ele apertando meus cabalos com mais força e senti aquela cachoeira de porra dentro da minha boca, me disseram que era amargo mas não sabia o quanto, quase vomitei mas bebi cada pinguinho da porra do vôvô, ele então me colocou deitada na cadeira abriu minhas pernas e começou a me lamber bem lentamente cada vez que ele subia eu dava um gemido ele colocou um dedo no meu cú e foi aumentando a velocidade e a força da sua lambida na minha bucetinha, o dedo no meu cú ia entrando cada vez mais, doía um pouquinho mais deixei ele colocou todo o dedo no meu cuzinho e me chupava igual um animal eu chegava a gritar de tanto tesão não aguentei e gozei na boca do vôvô que mesmo assim continuava me chupando, vôvô me perguntou se podia comer meu cuzinho eu respondi ficando de quatro apoiada na mesa com uma das mãos abrindo a bunda pra facilitar vôvô veio por traz e senti a cabeça do seu pau bem na entradinha do meu cú ele foi forçando e foi entrando rasgando meu cuzinho e cada vez que eu gritava de dor mais ele enfiava até que senti seu saco bater em mim, vôvô deixou o pau parado um tempo e de vagar começou a socar meu cúzinho que ha essa altura estava todo arrombado, peguei uma toalha que estava na mesa mordi e disse: vai vôvô fode de vez sua netinha enche meu cuzinho de porra!, confesso que me arrependi depois que disse isso vôvô começou a socar meu cuzinho sem pena ele agarrou meu quadril e enfiava quase as bolas em mim, ele socou até que ouvi um gemido e logo senti meu cú sendo preenchido de porra. Depois disso eu deitei exausta no chão com uma ardência incrível no meu cuzinho todo arrombado pelo vovo. Depois desse dia vovo me comia todos os dias.

Assina: Nilcontos





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


http://okinawa-ufa.ru/conto_29428_vendedor-seduzido-por-uma-cliente.htmlcoleguinha liberal gay contosmeu viadinho querido gostoso novinho doze anos contos eroticoscontos erotico travestinovinha pique escondeconto lesbica humilhadacontos eróticos coloquei um shortinho para provocar meu paicontos mulher dando pro jumentozoofilia garota de programa asustada com pauza do cavalo boneicontos eroticos putas rabudasconto erotico eu levando rola na frente do meu maridoaposta com minha tia e minha mae contos eroticos com fotoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecache:woVuogglMaIJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_4_11_incesto.html conto erótico putonacontos eroticos casada dotadoscontos eróticos no citio com vovôcontos eroticos com escravas sendo humilhadapapai Me. comeu ContosContos eróticos tetas gigantescontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteai meu cu ta doendo rregassa ele amocontos erotico fui concertar s torneira da vizinhacontos eroticos com sogra e primacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos erortico esposas zoofoliacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenterelato erotico meu cachorro comia meu cuzinho quando meninaquero ver um vídeo de graça de graça rouba pica bem grossa dentro da b***** entrando bem devagarzinho b************sexo porno doido com a caçulinha virgemChantageei minha tia escrava lesbica contocontos eróticos mulheres da b***** grandequando eu estava com o meu namorado e ele estava chupando o mwu peito ele me chamou de safada o que sera que ele quis dizer com issocontos ereticos exitantes e gostosoContos eroticos meninas x gorilascontos eroticos dei meu rabinho no becovi minha tia nua contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos meu amante arrombava eu e minha filha e meu marido descubriuvizinhasafada adora língua na xotacontos esposa branquinhacontos eroticos encoxadas no busao por mulherescontoseroticosdeflorandocontos eróticos gravou tia dando pra doisconto minha prima ficou cu arebentadoconto erotico trasando mulher bucetinha inchadinhaminha cunhada r***** vou descer a pica nelacontos eróticos peguei minha mãe no flagrantequeria saber mulher realista metendo muito morena peitudachantagiei minha sobrinha contosnua e corpo inteiro melado de margarinaConto cm foto d esposa putinhaPresentes grandes para minha esposa contos eroticosplanta sexo chupa seio gozoContos eroticos Tia veridicosempre fui safadinha contos contos eroticos gay meu padrasto de vinte e quatro anos me enrabou dormindo quando eu tinha nove anosmae deixa amnte fuder sua filha nifetahistorias reas sexo tia marta bundaom insinuei e fui estrupada e gostei muito contos eroticoscontos eroticos casada estuprada na frente do maridominha esposa fodedeiracontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos meu vizinho me bulinava gaycontos gay bichinha boqueteira da escoladesde novinha contosmeu genro me comeu o cu contosarmei um assalto pra comer minha enteadaaventuras sexuais de minha esposadominada pela amiga lesbico contos eroticosConto Erotico: o macho se rendeu a minha rolaContos eroticos cofrinho onibuslesbica estrupa mulher na brisao pornocontoseroticos sogra e genro na agua da praiacontos esposa evangélica e cunhadapatroa de perna abertacontos eroticos minha sogra franciscaconto eroticos estuprada mas confeço que fiquei excitada camionistaconto erótico meu genro me transformou em p***frutaporno adoro chupa um cucontos eroticos o dia que o pasteleiro mim comeua mulher do pasteleiro contocontos eroticos cuidando o meu sobrinhofudendo com outro contosconto de sexo com rabuda asquerosovideos primeira vez e virei corno eu e ela gostamoscazal gay fudedo gostoso ao vivocontos eroticos arrombando a gorda