Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O DONO DOS CACHORROS

Podem de chamar de Fernando, tenho 19 anos, 1,70, 90kg. Tenho pernas e bunda bem definida, mas o tempo sem praticar esportes me deu uma pequena barriga.

Há mais ou menos 3 anos, uma noite, quando saíma mais cedo da faculdade, resolvi ir pra casa a pé. A distância não era muito longe, mas moro nas proximidades do centro de São Paulo e nunca confiei na região a noite.

Coloquei o fone de ouvido e peguei o caminho pra casa. Pra não pessar por lugares que nao gostava, usei o caminho mais longo até minha casa.

Estava com o volume mo máximo e como gosto de música eletrônica, não ouvia mais nada, sá o som do meu mp3.

Quando cheguei na esquina de uma grande avenida, vi um cachorro correr em minha direção. Por ser um golden retriver, não me assustei e até tirei o fone pra brincar com o cachorro.

Em seguida o dono me pediu mil desculpas, mas é que ela (Lana), gostava muito de brincar. Já abaixado à altura de lana, olhei pra cima e disse ao dono da cachorra que não tinha problema nenhum, que adorava cachorros.

Fiquei um pouco nervoso enquanto olhava para ela. Um jovem jovem homem moreno de 34 anos, olhos e cabelos castanhos, muito bem esculpido pela academia, de voz rouca e pele morena.

Quando levantei, lana novamente pulou em cima de mim.

- Acho que ela gostou de você. - disse ele.

- Ah, também gostei muito dela. Né Lana – falei.

- Quando o seu nome?

- Pode me chamar de Fernando, e o seu?

- Gabriel.

- Prazer Gabriel. Você tem uma cachorra muito bonita.



Nos cumprimentamos, dei tchau à Lana e me virei pra ir embora. A cachorra começou a fazer uma escândalo no meio da rua. Me virei de novo para os dois e ele estava rindo sem jeito. Na hora pensei que ele nem precisava rir, já era bonito o bastante sério, rindo então, meu DEUS!

- Oi Lana, não quer que eu vá embora, é isso?



Ela pulou no meu colo de novo e fiz um carinho em sua cabeça.

- Ela gostou mesmo de você.

- Pois é. Pena que não tenho espaço em casa, senão eu bem que teria um cachorro.

- Nossa, ela acabou de dar cria, ainda tenho dois filhotes pra dar.

- E você deixou eles sozinhos em casa?

- Aproveitei que os filhotes estavam dormindo pra sair com ela. Mas sá dei uma volta no quarteirão. Moro aqui neste prédio.

- Ah, tá! Bom, vou indo que ainda tenho uma pequeno caminho até em casa.

- Não quer subir pra ver os filhotes?

- Acho melhor não, tenho que ir pra casa.

-E quem disse que a Lana vai deixar? (risos)

- É né?... Bom, não custa dar uma subida pra ver os filhotes.



No elevador começamos a conversar sobre a vida. Quando chegamos no apartamento do cara, Lana correu em direção às suas crias, que estava na área de serviço.

- Você não aceitou meu convite sá pra ver os filhotes, não é?

- Como?

- O Convite que te fiz. Você veio aqui sá pra ver os filhotes?

- Bom, pra começo de conversa você não me convidou pra ver os filhotes, não foi?



Nem precisou de mais nada, na mesma hora, começamos a nos beijar. Sua língua grossa e quente explorava toda a minha boca enquanto a minha tentava conhecer cada pedaço da sua. Ele estava louco. Beijava meu pescoço, mordia meu queixo, lambia minha orelha.

Comecei a tirar sua camiseta. Mais que depressa ela me ajudou e já tirou o tênis, a bermuda a cueca e a meia. Fiz o mesmo e continuamos a nos beijar ali mesmo no meio da sala.

Não demorou muito estamos de pau duro. Sem pensar duas vezes, ele sentou no sofá e já abriu as pernas. Me ajoelhei na sua frente e de uma vez enfiei todo o seu pau na minha boca. Era um pau lisinho, sem veias, com a cabeça bem rosada. (era do tipo standard, não era grande nem pequeno, era do tamanho certo pra preencher toda a minha boca).

Quanto mais chupava seu pau, mais ele pedia pra eu chupar. Segurava minha cabeça e forçava pra entrar tudo. Seu pau entrava pela minha guela e me fazia ficar sem ar. Não demorou muito, lagrimas começaram a escorrer pelo meu rosto. Com muito dificuldade conseguia respirar entre uma chupada e outra.

Em meio a gemidos e sussurros ele me pediu o cú. Mesmo não querendo, pois não tinha me higienizado, não tive como negar. Ele me colocou apoiado no sofá e com muito cuidado começou a me fuder.

Como não sou de dar o cu com muita frequencia, a cabeça do seu pau fez com que eu sentisse uma dor tremenda. Ele se curvou sobre mim, e sussurrando ao meu ouvido, pediu pra eu relaxar. Não aguentei de tesão ouvindo aquela voz rouca narrar que estava comendo o meu cú enquanto fazia um vai e vem bem lento. Estava quase explodindo de prazer.

Aos poucos os movimentos foram acelerando e quando dei por mim, já ouvia o barulho de seu saco batendo na bunha bunda. Ele revesava a velocidade do vai e vem. As vezes bem devagar, que era pra eu sentir todo o pau dele no meu cu, as vezes bem rápido que era pra eu ouvir seu saco batendo em minha bunda. Não demorou muito e ela se jogou em cima de mim. Ele tinha gozado.

Respirou fundo e bem devagar tirou seu pau de dentro de mim. Olhei pra trás e vi a camisinha cheia de porra. Não acreditei.

Ele se levantou e me ajudou a ficar de pé. Minhas pernas estavam bambas. Ele me ofereceu um copo de água e fui para o banheiro me limpar. No banheiro começou tudo de novo. Ali mesmo apoiado na pia ele me comeu de novo. Entre uma estocada e outra e puxou o meu cabelo, me fez olhar no espelho e com a voz mais deliciosa do mundo anunciou: - Estou te comendo gostoso. Quando ouvi isso gozei sem por a mão. Mais algumas estocadas e ele encheu novamente a camisinha de porra. Nos beijamos, me limpei, coloquei a roupa e fui embora sem olhar pra trás.

Nunca mais vi o dono de Lana.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de relatos de nora transando com sogro em Santa Catarinaamava da buceta para meu pai quando era pequena contosconto gratis eroticos submissa chantagemcomendo agostoza da irpregada iu marido ligandomeladas de manteiga no cumulatinhacontoscontos gay pai e filhoConto gay erotico tirei cabaco m é u irmazinhoconto gay penisComo posso acaricialo com tesaoeróticos ah ah aaaah chupa a minha bucetinha vai ah deliciamadrasta pegou enteado vendo filme porno e aliviouCasa dos Conto a beira de uma suruba esposa casadacontos eroticos minha maefez um boquete em mimprofessor de artes marciais me fudeu contos gaycontos eroticos entre camioneiroscontos eroticd sarros em onibuscontos eroticos de pastorescontos eróticos de irmão irmão comendo a mulher no outrocontos eroticos casada trepando com dois pauzudosbaixarcontos eróticos com vozcavalo e pônei cheio de tesão tentando dar em cima da mulhercontos eroticos gay aluno do ejacontos erotico - a cunhadinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentePaguei pra ver ela mijandominha ex cunhada e minha amante ela e casada contosaposta com os amigos contos eroticosmulher leva enrabado de cachorrodecote peituda contosokinawa ufa conto erotico orgiaSentava na ultima cadeira da sala e o professor de quimica me comeuporn contos eroticos casada dando no presidiocontos eroticos gay meu tio de dezessete me comeu bebado quando eu tinha oito anoscontos eróticos trai meu marido numa rapidinhaconto erotico cavalgandoSobrinho da Academia tia gordinha conto eroticocache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html contos/eroticos entre primasContos eroticos comi o cu da minha irmazoofilia homens com super vergas enormes fodendo mulhetescontos eroticos casadas em duvidacontos papai meu irmaozinho que vira mulher como o cusinho dele vaiContos Estuprada por um machocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos mulheres casadas traindo com dodato meninojaponesas eroticas contosbucetao peludo de vestidocontos eróticos cdzinhacontos eróticos pegando minha madrasta traindotive que comer ela /contonetinha de sainha sentando no pauconto gay de pai com vaqueirocontos cdzinha apanhar tapasdepilando a tia contoscontos eroticos meu irmãohistoria erotica meu marido.cm meu sogro e dei.cuconto erotico deixei o cu da velha japonesa arombadoconto deposito porracontos eróticos com amigo de faculdadeMinha esposa saiu de shortinho socado no rabo contosContos eroticos estava de calcinha fio dental e fui fudida pelo mendingome excito com meu sobrinho relatoschamo o entregador e sedusiu elePraticantes de zoofilia com cadelas e jumentasconto erotico maria alicecontos incesto minha mae mandou meu pai ne fuderContos eroticos cu de mulher de bebado nao tem donocontos eroticos velhos com meninasminha cunhada quis que eu a visse nuacontos eroticos comi uma crentecontos eroticos lesbico casadas e travestirabuda fudendo e adora contosbucetas ticos grelosconto erotico de trocando as noivas no rioconto erotico comi o cu da minha irma em casacontos eroticos relatados por mulherescontos sexo eroticos de mae amamentandogay chupador de sete lagoasCONTOS: TOPO TUDO POR UM HETERO PARTE 1 E 2coroa negra conto eróticofiquei louca vendo o meu sobrinho pauzudo comendo a minha filha. conto eróticodopando mae e irmas contoscontos eroticos ninfeta aventureiraesposa bebada contos eroticosvideo de cunhadoxcunhadaConto erotico casada tomando leite na caraSou casada meu marido viajou e meu vizinho me fodeuconto erotico gay entre pai e filhocontos eroticos casada com amigo do filhorelatos de casadas que treparam vom suas cunhadsscontos eróticos fode ai rebola vadia isso abre isso aí que pau grandecontos eroticos casada dormindo chovendoarombei o cu da mulher do meu amigo contos eroticos pornocontos eroticos deixei o meu cunhado gozar na minha bocaconto erotico dei o cuzinho e marido nem desconfiaenteadas sendo abusadas sexualmente contos