Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU MÉDICO SÁDICO

MEU MÉDICO SÁDICO



A histária que vou narrar é totalmente verídica que se iniciou á três anos atrás em fevereiro de 2002 e nunca mais me esqueci da minha primeira consulta.

Desde da minha adolescência sempre tive prazeres em ser examinado pôr um médico masculino ou mesmo visitar um consultário para apenas um simples exame de rotina.

Eu aprecio muito em ver médicos vestidos totalmente com roupas brancas. Porém também curto muito em ver um médico colocando em suas mãos luvas cirúrgicas para realizar algum exame urolágico ou proctologico.

No Brasil a pratica de fetiches médicos não existem, pôr causa do preconceito e tabu de não aceitarem outros métodos de desejo ou fantasia. Até possa existir algum médico que curta este tipo de fetiches em examinar e dominar um paciente, porém os médicos tem medo de se expor e ser descoberto ou estar mesmo desrespeitando a ética médica realizando algum tipo de sessão médica somente para um puro prazer de fetiche, fantasia ou mesmo a pratica do sadismo SM.

Como a internet é um alvo forte de se encontrar algo, certo dia estava navegando em uma pagina de pesquisa onde encontrei diversos sites Europeus e Americanos sobre os fetiches médicos Role Play Medical. Fiquei surpreso em ver que nesses países é normal a encontrar este tipo de fetiche em que os doutores e pacientes curtem diversos tipos de desejos e fantasias dentro de uma sessão médica. Existindo até ainda uma sala de bate papo para trocas de experiências, agendar consultas enfim...etc.

Navegando nuns desses sites de fetiches médicos, encontrei um anúncio de um médico brasileiro que morava aqui em São Paulo, onde ele procurava paciente masculino e submisso para satisfazer os seus desejos e caprichos.

Fiquei surpreso e feliz de encontrar o anúncio do médico ginecologista que buscava pacientes masculinos submissos para ser o seu escravo durante um exame médico. No mesmo momento, sem pensar duas vezes enviei logo um e-mail para o tal médico, dizendo que eu estava disposto para ser o seu paciente submisso conforme o seu anúncio.

Depois de dois dias recebi a sua reposta positiva pelo e-mail, pedindo me o meu telefone para ele pudesse entrar em contato comigo, para uma futura marcação de uma consulta e dizendo também que seria um grande prazer em recebe-lo em seu consultário. Imediatamente respondi o seu e-mail, enviando o meu telefone para contato, e logo pela noite mais ou menos por volta das 19:30 recebi a sua ligação. Ele foi se apresentou, dizendo que ele era o médico que eu tinha enviado o e-mail entrando em contato com ele, que seu nome era doutor João. Fiquei nervoso, tenso, eu não estava acreditando que aquilo estava realmente acontecendo mesmo na real, que a minha fantasia iria se tornar em realidade.

Nos nás falamos mais ou menos por uma hora. Conversamos vários assuntos e entre outras conversas o doutor João fazia algumas perguntas sobre a minha pessoa para que ele poderia-me conhecer um pouco melhor, antes de marcar a minha consulta. Isso era numa quarta feira. Logo apás de muita conversação, então o doutor João decidiu marcar a minha consulta para sexta feira ás 19:00 horas, depois do expediente normal do consultário, pois seria o melhor horário para que ninguém incomodasse e nos vissem e muito menos ainda a sua secretária. Assim o doutor João teria mais tempo para me examinar minuciosamente e por completo, também não ser incomodado por ninguém com total segurança e sigilo absoluto.

Chegando no dia da consulta, eu estava ansioso e curioso, sem saber o que poderia acontecer naquele consultário, porém as horas não passavam, por causa da minha ansiedade, mal conseguia trabalhar normalmente, pois eu ficava imaginado como seria o tal médico e também como seria a minha consulta. Então, pedi ao meu chefe para sair mais cedo do trabalho, pois tinha que resolver alguns problemas pessoais. Assim, eu fui para casa com muita ansiedade. Chegando em casa tomei um banho e me arrumei e fui para a minha consulta. O consultário localizava-se no bairro da Bela Vista. Chegando no local, quinze minutos antes, eu me identifiquei ao porteiro, que eu iria ao consultário do doutor João. Logo em seguida o porteiro me anunciou pelo interfone para o doutor João, que havia um rapaz a procura dele. Logo fui autorizado para eu subir em seu consultário.

Doutor João já estava a minha espera na porta, totalmente vestido de branco, com um sorriso amigavelmente ele estendeu-me à mão convidando-me a entrar em seu consultário. Para minha surpresa o doutor João era um belo médico, aparentando mais ou menos uns 40 anos de idade, branco, meio calvo, 1,75 altura, muito charmoso e forte.

Eu estava muito nervoso e ao mesmo tempo ansioso, pois era a minha primeira vez que eu iria realizar a minha fantasia na real, eu tremia muito, mesmo sentado na cadeira. Sendo assim, o doutor João percebeu o meu nervosismo e a minha agitação. Então com um sorriso, doutor João pediu para que eu relaxasse que nada de mal iria acontecer comigo. Logo assim, doutor João perguntou-me. Qual era o meu problema ! Porém a pergunta era somente de praxe, para ter um sentido ou algo real, dentro da nossa fantasia, para tornar-se mais interessante. Pois o doutor João já sabia qual era o meu motivo da minha consulta e também a intenção de ambas as partes. Assim inventei um sintoma, disse que estava sentindo algumas dores na minha bolsa escrotal há algum tempo e acrescentei também que sentia algumas dores no orifício anal.

Doutor João me fez uma imensa bateria de perguntas, alguns questionamentos sobre meus hábitos alimentares, minha vida sexual, e outros e cada vez me deixando mais envergonhado e tenso pelas perguntas como: Que tipo de tamanho de pênis que eu gostava para ter as minhas relações sexuais, se eu usava preservativo na hora da penetração, se eu usava lubrificante na hora da penetração, quando que foi a primeira vez que fui penetrado por um homem, qual era o tamanho do pênis do cara, se a ejaculação era sempre dentro do meu ânus, se eu gostava de fazer sexo oral e quando foi a ultima relação sexual. Eu nervoso e meio embaraçado por não conhecer o doutor João, fui respondendo suas perguntas. Apás de ter respondido as suas perguntas, doutor João disse que iria me examinar.

Então, doutor João pediu para que eu fosse para a outra sala que era a sala de exames. Pediu para que eu tirasse toda a minha roupa, e deu me um avental branco para eu vestir, em seguida indicou uma maca para que eu deitasse de barriga para cima. Era uma maca do tipo ginecolágico com pedais nas laterais que seria apoios para as pernas, porém era um pouco diferente das outras macas um pouco mais baixa que o normal e ao lado havia também um banquinho de metal.

Eu estava muito ansioso, tenso, e ao mesmo tempo com um pouco de medo, pois eu não sabia o que o doutor João iria fazer comigo durante os exames e nem poderia imaginar o que se passava pela sua mente. Porém não seria um exame médico normal exatamente, pois na verdade haveria uma sessão de sadomasoquismo entre o médico sádico e o paciente submisso ou seja o mestre e o seu escravo. Sendo assim, tentei me controlar as minhas emoções.

Eu já deitado na maca, doutor João colocou as minhas pernas sobre os pedais laterais da maca e imobilizando as minhas pernas sobre os pedais para que eu não mexesse as pernas durante os exames. Eu estava numa posição onde fiquei com as pernas bem abertas e afastadas e com o ânus totalmente exposto.

Sendo assim, com um sorriso bem malicioso doutor João levantou o avental que eu vestia até a altura do meu peito, e foi dizendo que antes de iniciar o exame, ele precisaria fazer uma tricotomia (Depilação) em toda a área da região genital, eliminado todos o pêlo da região genital e anal, assim ele poderia examinar melhor e minuciosamente sem nenhum pêlo que pudesse incomodar durante o exame. Então, doutor João, calçou em suas mãos luvas cirúrgicas. Com as mãos já enluvadas, doutor João começou a fazer cuidadosamente a tricotomia até que a região genital e anal ficasse totalmente lisinha sem nenhum pêlo.

Feito a tricotomia, doutor João olhou me nos meus olhos profundamente serio com um olhar sádico e foi mediu a minha pressão arterial, apalpou fortemente meu abdômen, perguntando-me se doía, respondi que não. Então, doutor João desceu com as suas mãos até a virilha e apalpou-a.

Como as minhas pernas já estavam completamente abertas e afastadas, de modo que meu saco ficasse totalmente exposto e o ânus também. Doutor João apalpou-o com força um testículo e depois o outro. Dei um gemido baixo de dor. Perguntou-me se doía, respondi que sim.

Assim, doutor João começou a dar uns toques mais leves nos testículos com as duas mãos como se fosse uma espécie de massagem. Com isso, comecei a ficar excitado com tesão, e logo o meu pênis acabou ficando duro. Doutor João vendo me já completamente excitado, elogiou o meu pênis, onde disse que eu tinha um belo membro, grande e grosso, por ser um oriental. Meio tímido agradeci ao doutor João. Quanto mais ele massageava e apertava com vigor os meus testículos e ter o saco puxado, contraído em várias posições, meu pênis ficava mais duro como ferro. A sensação era muito prazerosa ser torturado nos testículos, mesmo sentindo algumas dores leves.

Assim finalmente doutor João pegou no meu pênis e puxou o prepúcio para baixo com força, examinou a glande, seu redor e o canal da uretra. Apertou-o com força o corpo do pênis já ereto, perguntando se doía. Respondi que não

Com uma das mãos, doutor João apertava a base do pênis fazendo movimentos lentos de vaivém como estivesse me masturbando lentamente e com a outra mão fazia deslizar lentamente meus testículos em suas mãos. Nessa altura eu já estava super excitado com o pênis duro, cheio de tesão. Eu não estava aguento mais, estava louco para gozar.

Doutor João viu que eu estava quase prestes á gozar, Fui repreendido. Então, doutor João parou com os movimentos de vaivém que estava fazendo no meu pênis e disse que ainda não era o momento certo para eu gozar, que ainda faltavam muitos exames para serem realizados.

Eu estava louco para gozar, mesmo assim tive que me controlar e me relaxar para que eu não gozasse antes do tempo determinado pelo doutor João.

Doutor João sabia muito bem como fazer o exame. Meu pênis e testículos pareciam um brinquedinho em suas mãos.

Depois de ter examinado o meu pênis e testículos, doutor João retira dentro de uma gaveta uma embalagem de plástico e abri, quando eu vejo era um sonda uretral. Fiquei meio assustado em ver aquela mangueirinha nas mãos do doutor João, e logo fui perguntando o que ele iria fazer com aquela sonda. Assim, ele foi respondendo que ele iria fazer uma avaliação no canal da uretra introduzindo a sonda. Então doutor João lubrificou a sonda com um anestésico (xilocaina), para facilitar a introdução da sonda e também para que eu não sentisse dores durante o exame. Quando ele começou a introduzir aquela sonda, era uma sensação estranha invadindo a minha uretra e aos pouco foi se tornando algo prazeroso. Eu confesso que nunca tinha sentido antes, prazeres desse tipo.

O tesão subia pelo meu corpo. Com a sonda já introduzida no canal da uretra, doutor João começa novamente a torturar levemente o meu saco puxando de um lado para o outro e os testículos sendo massacrado pelas mãos do doutor João.

Não demorando muito, doutor João retira a sonda, no qual ele tinha introduzido em minha uretra e retira as luvas cirúrgicas das suas mãos.

Assim, doutor João abre novamente a gaveta e retira um pedaço de fio uma espécie de barbante. Sinto um calafrio com medo e pergunto para que servira aquele pedaço de fio em que estava em suas mãos. Fui repreendido novamente. Doutor João foi dizendo com um olhar bem serio. Você apenas sinta os meus caprichos e prazeres que estarei te proporcionando durante os exames, pois este exame será para avaliar a sua resistência física a dor. Nesta hora eu tremi, fiquei tremulo, pois eu não sabia o que se passava naquele momento na mente do doutor João.

Então doutor João pegou o fio e começou a imobilizar moderadamente o meu saco junto com os meus testículos e imobilizando juntamente com a base do meu pênis. Em seguida doutor João pegou uma pequena vareta começando a bater levemente nos meus testículos e na base do pênis. Dei um gemido baixo. Cada gemido que eu dava, ele aumentava cada vez mais as varetadas. Eu estava completamente excitado com o pênis duro como uma barra ferro. Eu estava totalmente envolvido pelo tesão. Com um olhar sádico, doutor João somente observava a minha reação. Porém, notei que o doutor João, com uma das suas outras mãos ele acariciava o seu práprio pênis por cima da sua calça. Ao ver aquele enorme volume que estava marcado em sua calça, fiquei louco cheio de tesão imaginado como seria o tamanho de seu pênis.

Quase pedi ao doutor João que tirasse o seu pênis fora da sua calça, porém fiquei meio receoso de ser repreendido. Tentei controlar, porém não estava fácil segurar o meu desejo.

A sensação foi se tornando cada vez mais prazerosa eu gemia e urrava de prazer, sendo dominado e torturado pelo doutor João, pois era um médico totalmente ativo e sádico.

Logo apás de ter terminado com os exames urolágicos, doutor João foi dizendo que iria iniciar os exames proctologicos. Sendo assim, doutor João foi dizendo que ates de realizar os exames ele teria que fazer uma lavagem intestinal, para que o meu reto ficasse totalmente limpo durante os exames proctologicos.

Então, doutor João colocou novamente luvas cirúrgicas em suas mãos. Com as mãos já enluvadas, doutor João começou a preparar o enema. Assim doutor João pegou uma espécie de sonda, porém era bem diferente da sonda uretral, era bem maior e com calibre grosso. Doutor João então foi introduzindo aquela mangueira dentro do meu ânus. Recebi o primeiro enema o jato de água dentro do meu reto, foi uma sensação meio estranha, sendo invadido por alguns litros de água pelo ânus.

Porém, eu sá poderia eliminar a água que estava dentro do meu intestino ou melhor barriga com a autorização do doutor João. Quando fui autorizado pelo doutor João a eliminar toda a água dentro de uma vasilha de metal, foi uma sensação maravilhosa, prazerosa, gostoso de muito tesão. Não tenho como explicar esta sensação de tesão que senti naquele momento.

Recebi dois enemas para que o reto ficasse totalmente limpo para que o doutor João pudesse realizar os exames proctologicos.

Depois de realizado o enema, doutor João sentou-se no banquinho, em frente á maca, de modo que ele poderia examinar o meu ânus. Pediu para que eu relaxasse, assim eu não iria sentir nenhum incomodo ou dor. Aplicou um creme meio geladinho e começou a introduzir bem devagar um dos seus dedos e finalmente começou a fazer movimentos de vaivém, massageando o orifício anal até alcançar a prástata e com a outra mão ele deslizava levemente massageando o meu pênis e o saco. De repente senti uma dor leve no ânus, dei um gemido baixo. Assim, o doutor João perguntou-me se estava doendo. Respondi que sim, porém a dor era suportável. Logo percebi que o doutor João estava invadindo o meu ânus com seus dois dedos, que eram grossos.

Doutor João tateava os seus dois dedos no meu ânus com prazer, fazendo movimentos bruscos de vaivém cada vez mais rápido e apertando a base do meu pênis para que eu não gozasse fora do tempo determinado por ele.

Eu gemia, urrava como um animal no cio, meu corpo estava pegando de tanto tesão e louco para gozar logo, pois eu estava proibido de gozar sem a autorização do doutor João.

Porém assim, tive que me controlar bastante para não gozar. Até hoje eu não sei como eu consegui está façanha de segurar a ejaculação por um longo tempo.

Depois de ter massageado o meu orifício anal, doutor João, disse então, que ele iria agora examinar o meu ânus com alguns instrumentos como anoscápio e especula que permitiria avaliar melhor a mucosa do ânus e o canal do reto.

A especula era um instrumento de metal uma espécie de cano, quando aberto formava duas aberturas, parecia um pico de pato que dilatava o ânus para facilitar o exame com a visão total da mucosa do ânus. O anuscápio, era um instrumento também de metal redondo e grosso, semelhante a um pênis, que facilitaria o exame do canal do reto.

Doutor João introduziu bem devagar a especula dentro do meu ânus e começou a abrir lentamente, dei um gemido alto, pois parecia que o meu ânus estava sendo dilacerado. Então doutor João perguntou me se estava doendo, respondi que sim, Então com um olhar bem sádico, doutor João disse, para eu aguentar mais um pouco, pois ele já estaria quase terminado com o exame.

Logo depois, ele retirou a especula e pegou o outro instrumento o anoscápio. Quando olhei para aquele instrumento que tinha um calibre bem grosso, fiquei com medo, pois poderia sentir dores com aquele instrumento dentro do meu ânus. Assim foi, doutor João começou a introduzir o anoscápio com a mesma suavidade que ele tinha introduzido a especula. Senti a ponta do metal frio invadindo o meu ânus.

Entrou tudo, sem dificuldades, pois o meu ânus já estava um pouco dilatado por causa do exame anterior com a especula.

Para minha surpresa, invés de sentir dores, comecei a sentir prazeres, com aquele instrumento introduzido dentro do meu ânus.

Doutor João mexia com o instrumento dentro do meu ânus, atrás do melhor ângulo para ele poder avaliar melhor o exame. Meu pênis estava duro como ferro, com a outra sua mão doutor João apertava fortemente a base do meu pênis. Eu gemia, urrava de prazer.

Doutor João viu a secreção saindo da minha uretra chegando ao pré-gozo, imediatamente.

Doutor João retirou o anoscápio dentro do meu ânus e foi dizendo que não havia nada de errado e que estava tudo normal em relação ao meu ânus e que todos os exames foram concluído com êxito sem nenhuma anormalidade.

Doutor João retirou as suas luvas das mãos e aproximou-se um pouco mais de mim olhado em meus olhos e foi dizendo. Agora vou te ensinar como ser penetrado de uma maneira correta e bem prazerosa. Fiquei surpreso em ouvir aquilo.

Logo vi sob a sua calça branca em que vestia, que estava super excitado, pois o seu pênis deixava marcas á vista.

Com um sorriso bem malicioso e safado, doutor João foi tirando a sua camisa, calça e cueca, ficando totalmente despido. Fiquei maravilhado em ver aquele belo homem de coxa grossa, braços fortes, peito largo, totalmente nu em minha frente.

Porém fiquei um pouco assustado, pois doutor João era bem dotado, o seu pênis deveria ter mais ou menos uns 19 cm ou mais e meio grosso.

Eu nunca tinha transado com um homem que era tão dotado assim como o doutor João. Fiquei meio receoso de ser penetrado pelo doutor João e no mesmo tempo uma vontade imensa de tocar logo naquele belo o pênis do doutor João.

Doutor João percebendo o meu receio, disse então, que eu não precisaria me preocupar ou ter medo, pois, ele saberia fazer muito bem uma penetração segura e sem que eu sentisse nenhuma dor. Pediu para que eu relaxasse, assim eu iria apenas sentir grandes prazeres.

Nessa hora o tesão falou mais alto, o meu medo foi embora rapidamente.

Então pedi para que me penetrasse logo bem devagar, para sentir cada centímetro do seu pênis entrando no meu ânus.

Logo assim, doutor João disse. Antes de eu fazer a penetração, você terá que sentir primeiro o gosto do meu pênis dentro da sua boca.

Não pensei duas vezes. Obedeci ao que ele tinha falado. Eu em cima da maca mesmo deitado e ele em pé em cima de um banquinho, comecei a chupar aquele belo pênis.

Doutor João colocava o seu pênis de 19 cm todinho em minha boca, forçando á minha cabeça para que eu engolisse todinho o seu pênis, até alcançar o fundo da minha garganta.

Doutor João, masturbava, socava bruscamente o seu pênis na minha boca até eu perder o meu fôlego.

Então, eu na mesma posição que eu estava em cima da maca com as pernas bem abertas e com o ânus exposto, doutor João resolveu me penetrar naquela posição mesma.

Doutor João introduziu um dos seus dedos lubrificando novamente o meu ânus. Então subiu num banquinho e foi me penetrando lentamente.

Confesso que senti no inicio um pouco de dor. Porém aos poucos foi se diminuindo a dor. Cada pedaço do seu pênis que entrava o tesão começava falar mais alto, que me deixava cada vez mais louco de tesão. Eu gemia, urrava como um animal no cio.

Doutor João aumentava cada vez mais o movimento de vaivém, metia ferozmente sem piedade.

Enquanto me penetrava, com uma das mãos, doutor João, apertava bruscamente á base do pênis, masturbava-me e deslizava suas mãos em meus testículos.

Doutor João perguntou-me se eu estava gostando ser penetrado daquela forma. Respondi que sim. Com a minha resposta positiva e de desejo de ser possuído mais, doutor João, começava a fazer movimentos mais bruscos atolando todo o seu pênis dentro do meu ânus, dilacerando sem compaixão, até chegar o momento final de gozar.

Então, doutor João anunciou que já estava prestes á gozar, que eu também teria que gozar junto com ele. Assim doutor João começou a me masturbar ferozmente. Não deu nem um minuto eu gozei, jorrei litros de esperma em sua mão, eu tremia e gemia de tanto tesão. E logo em seguida ouço um gemido alto, foi o momento em que o doutor João gozou dentro do meu ânus, parecia um animal ferido, urrava e gemia alto.

Doutor João somente parou de me masturbar até última gota saísse da minha uretra. Nunca gozei tanto assim em minha vida.

Por final, doutor João retirou lentamente o seu pênis dentro do meu ânus e retirou a camisinha do seu pênis e mostrou me a quantidade que ele tinha ejaculado.

Fiquei admirado, pois ele também tinha uma quantidade anormal de esperma.

Então, doutor João desmobilizou as minhas pernas que estavam ainda amarrados sobre a maca, pegou algumas folhas de papel toalha para que eu me limpasse e depois para que eu me vestisse e o encontrasse na outra sala.

Então já vestido fui me encontrar com o doutor João na outra sala.

Doutor João com um sorriso confortavelmente satisfeito em cumprir os seus caprichos como um médico sádico foi dizendo: Quanto a sua saúde está tudo normal e os exames foram completamente realizados com exito.

Porém que dentro de dois meses eu deveria retornar para um novo exame médico de rotina para uma nova avaliação.

Conversamos por mais dez minutos, já se passava das 22:30, pois eu nunca tinha saído tão tarde de uma consulta.

Se houver algum médico que leu esta histária e gostou e quer também ter um paciente submisso e obediente em suas mãos então me escreva, pois gostaria de encontrar muito um novo médico para ser o seu paciente. Estarei disposto á qualquer procedimentos de exames, desde que não seja prejudicial à saúde. Exijo e guardo sigilo absoluto as pessoas que me escreverem

Meu endereço de e-mail é [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico incesto tio comeu meu cucontos eróticos a enteada bem novinhasou a cris, e esses fatos aconteceram quando eu tinha 20 anosdona florinda so ela dona florinda vaginacontos espiando minha amiga fudendoContos eroticos minha primeira vez foi quase um estupro e eu gosteipassado o feriado prolongado na casa da tia conto eroticoPutinha do papai negro contos eróticoscontos de incesto minha mãe chorando na minha picadoutor esporreando muito no travedticonto me vingando do namoradoconto erotico comendo a madastracontos eróticos mae e filha no cinemameu cu é todinho teuminha cunhada me provocacontos baixinha casadaConto gozei dentro da lilianeconto erótico dei pro meu primo e não me arrependoConto estropo velho casadanegão comendo uma mulher tão Branca tão Branca dobrada fazendo sexopai de 50 anos gay com menino conto eroticoquadrinho porno do fredi e barne rubolcontos eroticos na arvoreconto hot meu pai me bulinavacontos eroticos alargando a uretracontos eroticos sala de aulacontos eroticos escravizou minha namoradaconto enrabando minha sogracorno esposa dedo no cu conto erotico crossdresserxvidio transas arrecei casadosContos eroticos mamae gulosa mamando no pauzao do seus cinco filhos bem dotados em uma orgia em cadaconto erotico gay chupando tio bebadocontos eroticos flagrei minha filha com o vibradorconto erotico vizinho peludo gaycontos mostrando pau pra sograTravesti comeu minha sogra contominha esposa me fez de corno na praia de Ubatubacontos gay brincadeira de luta comi meu irmãozinhocontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos calcinha pai me fodecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de mulheres ninfomaniaca por sexofiquei de 4 e ele montou socando xingandocontos masturbvalesca chupando e o namorado olhandoconto erotico meu compadre me comeuconto esposa se transforma na casa de swingzoofilia conto cadelavelhos peludos gay contoscontos erotico mayara piercingcontos eróticos com gostosas de Balneário Camboriú Itajaí e região de fio dentalporno doido costureiro medindo os seiosconto viado estupradorelatos íntimos incestos mãe crente grávida mais lidoscomtos de viados dando o cu pra pica bem grossaegrandecontos eu chupei uma pica na gabinemeu carçereiro gostosoContos Estuprada por um machoesposa puta do meu tio corno contocontos notei que minha namoradapau na prima contos eróticoscontos eroticos gay entre primoscontos de novinhas q transaram com seu padrastosDei o cu contoscomto imcesto familia praiaquero ser corno contoscontos cu doceconto erotico gay chupando tio bebadogozada dentroamandacomi o rabao da minha mãe de camisola contosMamadas no pau do papai contoseroticosconto erotico gay chupando tio bebadofodacommeucunhadoContos eróticos mãe academiavirei puto dos segurancas sadomasoquismo conto gayAjudei minha irmã a gozarcontos minha esposa flagou eu comendo o cu das mulhere da familiaconto esposa caralhudoQuero um homem que chupe minhas tetas quando chega do trabalho e pra dormilambendo a calcinha da esposa safada contoscontos diarista fudeu gostoso traindo namorada novinha chantageadacontoscontos eroticos mamae me ensinou a ser putaContos gordinha na infânciaNovinha de peitinho duro de video porno levando rola de 17centimetro na bucetagay chupador de sete lagoascontos de tio fudendo bucetinha da bebezinhao cu da minha esposa e meu contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto fomos fudidos em ménage sem quererlavar xoxotinha contoo cu rosinha de minha neta de 9 aninhosele e uma puta fode com todos contowww.relato duas novinha emgatou com cachorro.com.br