Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

HISTÓRIA DE UMA ESCRAVA SEXUAL

Eu não tinha idéia de quanto poderia ser perigoso voltar o sítio de meu tio tarde da noite. Achava que por ser interior era tranquilo. Me enganei.

Tinha ainda 19 anos e corpinho de violão. Aliás, corpão, pois meus 1,70m eram muito bem distribuídos. Seios fartos, bunda empinada, coxas grosas e cintura fina....gostosona mesmo.

O carro veio em minha direção e fiquei apavorada e andei rápido, cheguei a correr. Não adiantou quando um dos homens saltou com uma arma e me forçou a entrar no carro. Foram muito claros: não iriam me estuprar. Iriam me vender.

Levaram-me a uma casa grande onde encontrei outras garotas e juntamente com elas fui acorrentada. Todas nás estávamos bastante assustadas e chorávamos muito.



Dois dias depois aconteceu o leilão. Fomos colocadas lado a lado nuas. Homens e mulheres (poucas) percorriam a fila para nos inspecionar. Ao lado havia cadeiras de ginecologistas. Descobri logo o motivo: seríamos examinadas detalhadamente pelo comprador interessado. Vitor, o homem que fez o maior lance para me comprar, devia ter uns 30 anos. Depois descobri que era filho de fazendeiros ricos e que os homens da família tinham essa tradição de comprar escravas sexuais. Depois de aberta por um alargador ginecolágico e examinada (ele e outros enfiaram os dedos em minha bucetinha) ele pagou a quantia e me levou embora. Nem ao menos me vestiram.



Fui levada a uma fazenda. Fui amarrada num pelourinho e o Vitor me disse como deveria agir. Eu chorava muito e nem conseguia prestar atenção no que ele falava. Por isso levei vários tapas na cara para me acalmar, pois estava quase histérica. No fim entendi que deveria chamá-lo sempre de Sr, obedecê-lo sempre e que seria sua escrava, e muitas vezes, seu animal de estimação. A maioria das vezes fui a cadelinha dele.

Logo na primeira hora amarrada o Sr Vitor mandou chamar os empregados. Eles vieram correndo, pois já sabiam que o patrão tinha do comprar a sua nova escrava. As anteriores, depois de não prestarem mais eram vendidas novamente para o puteiro da região. A primeira noite na fazenda era uma festa para os peões. O Sr Vitor liberava que eles me apalpassem e que enfiassem dedos em mim. Ao todo tinha 4 peões. Era amarrada de pernas abertas e eles faziam essa festinha em mim.......nada de penetração, somente pegação e dedos. Eu chorava copiosamente, mas sentia a minha bucetinha quente latejar. Por isso, pois deveria ficar calada, apanhei de chicote. Os peões perceberam o calor da minha xana e riam me chamando de puta e vadia. Depois que eles me apalparam bem, um dos peões me colocou a coleira e meu Sr me levou p a casa. Como minhas pernas estavam moles, não aguentava andar de 4, fui arrastada pelos cabelos até a casa.

Em casa fui amarrada no teto. Meu Sr disse que iria sentir tudo aos poucos. Por isso nesse dia somente seria essa a minha experiência. Deixou-me lá amarrada e foi dormir. Meu cansaço era tanto que praticamente desmaiei de sono e cansaço depois de várias horas chorando.

No outro dia, ele me tirou das cordas e novamente com a coleira me levou ao quintal e me apresentou a minha “casa”. Uma casinha de cachorro. Abriu a mangueira e me deu banho como a uma cadela mesmo, não deixando de lavar a minha bucetinha e meu rabo com escova de dentes. Depois de me alimentar com frutas, ele me passou para um dos peões que me lavou por dentro do anus com enema. Sofri muito com o tubo enfiado no meu cuzinho virgem que introduziu o liquido viscoso. Depois de minha barriga ficar inchada fui levada ao banheiro onde evacuei até a alma de tanta coisa que coloquei para fora. O peão depois abriu meu rabo com o alargador e terminou a limpeza com a mangueira. Gritava muito mas, a hora da mangueira fiquei excitada, tanto que o peão me deu vários tapas nos seios pois os mamilos estavam tesos.



Depois disso fiquei pronta p meu dono.............. continua

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


surba com um casal de amigo sem querer primera ves comtosmulheres com biquinis bem atolado na bumda fotoscontos eróticos realrelatos de sexorelato erotico meu cachorro comia meu cuzinho quando meninacontos erotico com mim tia sem calcinhacontos eroticos de despedidas de solteiracontos gay tio bebado negro dotadocontos eroticos com mendingospretinha conto eroticocontos eroticos-mulata adulteracontos cuzinho da irmacontos eroticos gay femeaAbusei de uma obesa bebada contotrepando com meu patrão conto eroticocontos erotico gay dando pela a primeira vezContos eroticos de mae e filhosFalei pro meu amigo enrrabar minha esposa enquanto ela dormiacontos eroticos goza no cucomi.minha sogra no bscontos vi minha mãevidio porno u homen gozano na buseta po sema dacasinhaconto de tio e sobrinhavi minha irmazinha de caucinha nu rabo ve contos eroticoscontos gay putos curradoscontos eroticos estrupei minha filinhacontos eroticos brecheicontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos minha mãe eirmã me disputacontos eroticd sarros em onibusconto bulinada pir debaixo da mesacontos eroticos mae filhacontos o velho comeu minha mãeconto erostico negrinha gritouarregacou a cunhada contosconto erotico com tia gravidaseduzindo. conto erotici saia e salto pro filhocontos eróticos inversão castigocontos eroticos de esposa putaContos erótico pai tanto banho filhaesposa.no.tatuador...contosconto erotico chefe noivoconto erótico chantagista pelo chefecontos de sexo anal bissexual com mulheres gordas comendo marMae dorme no colo do filio e acorda com a rolo na bocacontos eroticos de mulheres casada de manausporno doido em cabines chupando e dando a buceta por buracos de paredescontoseroticos negaocontos eróticos gays irmãoscontos de cú de tia gordaconto erótico de novinha que foi abusada no ônibus no cu virgemcontos de olha que putinha tá gostando necontos eróticos minha sogra chifrandocontos eróticos minha esposa e o assaltanteConto minha filha so anda de fio dental em casacontos de corno acampandoSou casada a muito tempo e amo muito mesmo meu marido mais acabei traindo exoxota gozando muito com os dedosvisinhalesbicax video pertelhoscontos heroticos gay meu padrinho de vinte anos me comeu dormindo quando eu tinha oito anosdespedida de solteira com 2 paus grandes e negros contos eróticoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos incestuosos mãe puta que da a bunda pra o filhoPORNO CONTO AFRICAconto incesto "Minha Filha Minha Loucura Minha Putinha - O inicio"Conto gay - alimentando o bebêarromba esse cu contoscontos eroticos goza no cucontos minha noiva perdendo o cabaço do cucontos eroticos minha mulher apanhazoofilias inicando baby.comcontos eroticos feminino cunhadocontos mulher desmaia na pica de borracha da amigacontos eróticos de pai e filhacontos eróticos tocando siriricacontos zoofilia gayConto cdzinha cinemas centro spContos esposa no confessionariocontos esposa branquinhacontosdesexotianovinhas na seca se alivio se masturbandochantagem zofilia e insesto conto eroticoconto crente corno e curradoestrupando a namorada bebada contoscunhada de chortinho na janela e o cara atola o pau nelagenro conto erotico