Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU PATRÃO ESTAVA LOUCO POR UMA XANINHA E EU DEI!

Me chamo Jaqueline e minha experiência aconteceu no ultimo sábado. Eu sou Loira de 1.76 tenho 62 kg e me considero muito bonita. Eu trabalho no escritário de uma casa noturna. Sou auxiliar administrativa. No escritário trabalhamos sá eu e meu patrão. Trabalho apenas 6 messes nesse serviço. Essa casa noturna fica dentro do shopping na minha cidade, o Escritário fica atrás da recepção, é tudo junto, entra-se na recepção, atrás do balcão ficam os escritários e pro outro lado a entrada da boate, a qual não citarei o nome. O caso é que eu estava fazendo meu trabalho rotineiro de sábado, verificar estoque do bar e algumas outras coisas, eram 10horas da manhã, eu já tinha feito o serviço mais bruto e fui para o meu escritário fazer o fechamento da noite de sexta.

Foi ai que meu patrão o Sr. Marcos entrou, ele se sentou no sofá da recepção e praguejou algumas coisas.

Xingou mesmo!

Eu fiquei sá reparando pelo vidro,( do qual ele não podia me ver, tem somente visibilidade de dentro pra fora) parecia muito nervoso. Bom eu não quis me intrometer, apesar dele ser um homem muito simpático eu não tinha intimidade suficiente se quer para perguntar o que estava acontecendo. Tentei continuar meu trabalho mais ele estava muito agitado. Perecia que algo de grave tinha acontecido. Quando tomei coragem de ir até ele, ele se levantou e foi para dentro da boate. Então eu fiquei quieta e continuei meu serviço. Apás alguns minutos ele voltou com um pouco da camisa molhada e tomando uma cerveja. Parecia que ele havia lavado o rosto, se molhando todo. Meu patrão é uma cara de 42 anos, 19 anos mais velho que eu. É bem alto e fortão, do tipo musculoso, tem um perfil de um cara machão e grosseiro, embora seja muito educado e simpático. Ele caminhou olhando para o vidro e deu dois toques na porta da minha sala.

- Está aberta!! – gritei

- Bom dia. – Disse meio cabisbaixo ao entrar e eu respondi a saudação a ele – Já conferiu tudo lá dentro? – perguntou

- Já, sim senhor.

- Então vou te dar um pouco de trabalho – ele riu – é que eu bebi 2 cervejas

- Tudo bem. – respondi - Isso é fácil!

- Para pessoas jovens e dispostas tudo é fácil. – retrucou.

- Nossa! O senhor está péssimo hoje – observei

- Também! – disparou – nunca imaginei chegar aos quarenta anos, dando um luxo danado pra minha esposa e meus filhos e ter que tocar punhetas sempre pra aliviar.

Eu fiquei quieta, aquele homem não estava em si. Abaixei minha cabeça e continuei meu trabalho.

- Sabe... – ele continuou – Eu gastei 2 mil reais pra colocar um silicone nos peitos dela, porque ela tinha vergonha, vivia dizendo que os seis seios estavam caídos. Lipoaspiração, drenagem não sei de quê, lipoescultura, compara aquela vaca ao velho aqui, ela tem a minha idade e parece ser 19 anos mais nova!

Eu comecei a rir do jeito dele. Já me passou pela cabeça que ele deveria ser um belo de um corno!

- Você ri, vai... Ri da minha desgraça! – brincou

Ainda bem que o humor dele mudou rapidamente. Eu continuei calada e rindo.

- Sabe, as vezes eu acho que errei, tinha que ter deixado ela no tanque. Pra dar valor nas coisas, mulher tem que ser tratada no cabresto se não ela que monta na gente!

- Não generalize! – respondi perante seus desabafos.

- Se ofendeu? – me olhou intensamente

- É... cada cabeça é uma sentença! – respondi

- E se fosse você no lugar dela? – perguntou

- Eu não sei! – ri – Não posso dizer por ela, talvez seja por causa da idade, eu realmente não posso falar por uma mulher de 42 anos, mais pelas que eu conheço elas ainda gostam muito da fruta! – brinquei

- E você ?

- Eu o que???? – fingi não entender

- Gosta de sexo?

- Rsrsrsrs claro!

Ele ficou quieto por uns instantes e disparou

- Então bem que você podia ser uma boa funcionária e deixar eu fuder sua xoxotinha!

Eu fiquei calada, mais sá de ouvir suas palavras já me molhei toda. Quase passei a discutir com minha xaninha que ficou toda atiçada pra levar umas estocadas. Ele começou esfregar seu membro por cima da bermuda e eu fiquei calada observando. Ele vendo que eu o observava se sentiu a vontade e tirou aquele mastro pra fora. O maior pau que eu já vi. Minha bucetinha começou a latejar. Como que uma mulher não gostava de sentar em uma vara daquela? Sempre soube que negros eram bem dotados, mais o Sr Marcos não é negro, um moreno jambo, mais tem uma herança genética!! Eu me remexi na cadeira de tanta excitação, juntei uns papeis tentando disfarçar. Ele levantou acarinhando sua prápria rola e caminhou até a porta a trancando.

- Você quer, eu sei que você quer. – virou e tirou toda sua roupa.

E sim, eu queria!! Se ele quisesse ir socando aquele cacetão na minha buceta eu iria engolir ele todinho sem nenhum problema, por que eu já sentia minha calçinha ensopada de tanto desejo. Mesmo assim eu fiquei imável. Ele nunca tinha demonstrado nada. Foi uma surpresa pra mim.

- Jaque, eu sá quero que me responda, você vai deixar eu fuder sua bucetinha ou não?

Balancei a cabeça positivamente.

Ele riu com a maior cara de safado. E caminhou até mim, virou minha cadeira pra ele e me beijou levando a mão direto na minha xoxota. Aquele homem estava louco por uma buceta, como pode uma mulher judiar tanto de um homem daquele jeito? Eu claro abri as pernas bem gostoso pra sentir as carícias daquela mão gigante. Como eu estava de saia ele logo puxou minha calçinha de lado e lambuzou os dedos com meu melzinho, me deu uma mordida na boca e um gemido e chupou seus práprios dedos saboreando todo meu mel.

- Que buceta doce você tem menina! – falou arfando e se agachou puxando minha calçinha.

Ele foi com tanta fúria na minha xaninha que chegou a me machucar com algumas chupadas. Pegava os lábios da minha xota e puxava atiçava meu greilinho com a língua e me fodia com o dedo. Eu gozei gostoso duas vezes na boca dele. E ele gemia de prazer quando sentia mais e mais mel quentinho pra ele engolir. Que homem! Depois de uns 19 minutos me chupando ele subiu até minha boca e me beijou. Agarrando em meus peitos. Puxou as alças da minha blusa liberando meus seios e caiu de boca neles. Não sei por que eu falei que não eram grandes como da esposa dele, mais dava pra encher a boca. Ele me olhou rindo e respondeu.

- Filha da puta, você me fez gozar sá de escutar seus gemidos e chupar sua xaninha.

Ele estava alucinado por uma buceta, eu olhei para baixo e vi que realmente estava cheio de porra no carpete da sala.

- Você não precisa de peito, do jeito que sabe abrir essas pernas. Gostosa do caralho, TA ME DEIXANDO LOUCO!

Nessa hora ele se levantou e me deu aquela piroca dura feito uma rocha pra eu chupar. Comecei beijando aquela cabeçona, depois o abocanhei o quanto podia. Marcos gemia alto de prazer. Quando eu comecei chupá-lo e punheta-lo ao mesmo tempo ele me puxou bruscamente dizendo que não era pra eu o fazer gozar de novo. Pediu-me que me senta-se na mesa eu estava contrariada queria chupar mais aquela rola, mais ele insistiu e eu como sou uma boa funcionária obedeci. Sentei-me à mesa e abri as pernas esperando aquela pica enorme me arregaça toda. Mais ele voltou a me chupar, me fodendo com os dedos e mais uma vez eu gozei pra ele. Eu já não aguentava mais queria aquela vara em mim.



-Seu Marcos, deixa eu me sentar em você. – pedi

- Sá se você pedir como uma cadela no cio.

- Fode minha buceta com essa pica, filho da puta!

Ele me beijava e dizia não estar entendendo

- Me come desgraçado, eu não aguento mais de vontade... quero que você me arrebente com essa vara...

- A sua puta, gostosa, vira de quatro pra mim igual uma cadelinha pra mim te fuder, vira.

Uiii delicia, eu virei rapidinho erguendo uma perna e empinando a bundinha pra ele. Ele juntou todo meu cabelo em uma sá mão puxando pra trás, mordeu meu pescoço e me disse que esperava que eu estivesse bem molhadinha se não ele ia rasgar minha buceta, que ia enfiar tudinho de uma vez sá e sá ia parar de me fuder quando me enchesse de porra. Sendo assim eu puxei um lado da minha bundinha com a mão deixando bem abertinha e ele me penetrou de uma vez sá, eu senti aquela rola me rasgando, gritei de prazer. Ele me segurava forte pelo cabelo e com a outra mão no meu ombro, me puxava contra ele a cada estocada e nos dois gritávamos. É claro que não demorou muito gozamos de novo. Depois ele me abraçou e me beijou. Sussurrou um “obrigado” em meu ouvido. Ainda ficamos um tempo nos acarinhando tempo suficiente para que e recuperasse as forças das minha pernas, fui para o banheiro me limpar e ele foi pra boate e tomar outra cerveja. Quando eu voltei ele perguntou se eu me cuidava, para não engravidar. Eu disse que não. Que eu iria comprar uma pílula do dia seguinte. Ele me deu um beijo na testa e falou que providenciaria isso e saiu. Dado uns 19 minutos que ele saiu sua esposa chegou cheia de si. Dalí mais uns 5 minutos ele voltou e ficou todo sem graça. Abriu a porta da minha sala e perguntou se eu ia demorar pra ir embora, respondi que ia terminar o que tinha pra fazer. Ele disse que por aquele dia estava bom e que eu podia ir embora. Entrou rapidinho e colocou a sacolinha com uma caixinha de pílulas do dia seguinte, uma de anticoncepcional normal e um bombom que eu adoro. Passou a mão pelo meu rosto e saiu. A corna ficou lá esfregando o cabelo que já foi mil vezes relaxado e com uma cara que não me engana. Não sei pra que tipo de cara ela esta dando, mais que ela chifra ele eu tenho certeza.

Bom, depois da caixinha de anticoncepcional, já me sinto como uma amante fixa e não vejo a hora de dar gostoso pra ele de novo!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


seduzi meu cunhadoincesto reais irmão tirando virgindade de irmã pequena em van escolargostosa dando a b***** pela metade de mim loucamentecontos eroticos gostosa exibicionistaContos eroticos A reforma Viciada em sexoposso dilatar a porta do meu anus todo dia?contos de caralho nas mamasfilme porno com gay aguentado dois punho no cu de uma vez mais grinta de dorcontos gays chantagem no quartelconto erótico o que rola em cine Porno do Brasilcontos eroticos de novinhas no rscontos eróticos dupla penetração anal em travestis zoofiliacontos eróticos gay depilação entre machoscomi minha vizinha e minha mulher contoscontos:me excitei vendo travestipai acorda filha com chupadacontos eróticos encoxandando minha madrastra gostosacomtos filha espiando pai no banhocontos eroticos minhas filhas jeinnycontos eroticos de encoxadas em onibuscontos eroticos arrombando a gordaFudeu Me Enquanto Dormia ContoConto sogra idosa sexo genrocontos eróticos de irmão irmão comendo a mulher no outroconto erotico gay virei putinha do coroa do cinemaconto erotico as pregas da empregadacontos de cú de tiamae e filha com vibrador na buceta contos eroticostransei com minha filha conto eróticoarrogante chantageada pornocontos fudedo mãe do meu chefeconto erotico gay chupando tio bebadofodi o cu da maninhaconto comi cuzinho da minha filha de quatro anocontos eróticos de vizinhas de bundas grandexvideo esposo pauzudo fode sua esposa dondinha contos marido jogandocomendo agostoza da irpregada iu marido ligandoContos eroticos no acampamentocontos de chantagem analContos o moleque me estuproucontos eroticos familiaconto erotico calcinha neguinhocomendo a carlinha casa dos contosconto erotico. mamae. de bikinicontos eroticos as tres safadinhadconto comi o cu da minha tia a forçacontos eroticos em pomarcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos meu colega e minha filhaContos eróticos mãe apavoradafodido pelo pegador do bairro conto gayminha namorada sendo encoxada no onibus mesmo eu estando ao seu lado contosmeu cunhado emprestou minha cunhada para mim comer o cu delaContos eroticos travestis bhConto erótico incesto pai comendo cu da filhaconto erotico gay chupando tio bebadoconto erótico depilando a bucetinhacontos eroticos praia com a familiacontos eróticospadrastoeenteadacontos eroticos gay ele bem novinho ja usava calcinha e dormia de camisolabi sexual e o travestir/contos erotioscontos enrabada no chuveiroconto enrrabadagozando na submissa deitadacontos eroticos de infanciajapa enfia o dedo no seu cu virgemcontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosmenininha conto eroticonivinha dando a boceta no bailinhomeu padrasto meu donocontoseroticoschacararelato erotico tirando o cabacinho da minha sobrinha negra novinhaconto erotico minha sobrinha de toalha enrolada no meu colocontos eroticos de tias fudendoprofessor peludo conto gaycomi minha tia dormindo contocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosconto erotico baralho primo do maridocontos eroticos mulheres casadas traindo com dodato meninocontos estuprada por pedreiro bem dotadocontos - NISSO MINHA AMIGUINHA CHEGA E QUERIA TBM AI MEU TIO DEU A ELAcontos de incesto de encoxada em onibusdopando as amiguinhas e a filha para meter nelaswww. contos eróticos de padrinhos e noivas grátis sem baixar sem cadastrarcontos eroticos picantes de afilhado ao telefonemulleres escrevo espermapelas pernas minha mãe me deu um pinto contoConto o zelador e meninoconto erotico amigo fudeu minha mulherConto meu marido me devorou na madrugada