Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU FILHO, MEU MENINO, MEU HOMEM

Meu Filho, Meu Menino, Meu Homem

Desde que me divorciei,dediquei minha vida ao trabalho,à casa e ao meu adorado filho.Na educação que lhe dei, sempre deixei claro a necessidade de respeitar qualquer tipo de pessoa, independente de cor, religião ou condição social.Ainda nesses termos, ensinara a ele, que nada da nossa vida interessava aos outros, e vice-versa. Com 1,75 de altura, era ainda, dono de coxas grossas,tárax largo,dentes bonitos, em fim um gato que qualquer menina da sua idade,gostaria de ter como namorado.Sua vida era da escola para casa, e três vezes por semana, frequentava uma escolinha de Vôlei. Ao contrário de seu pai, era uma excelente pessoa. Seu único defeito(que depois foi solucionado), era o alto grau de timidez que o caracteriza como meio recluso, contrariando, é claro, o estilo dos demais garotos da sua idade. Era final de ano e Fernando já passado por média, merecia como eu, uns bons dias descanso.Afinal de contas, aquele anjo que durante 9 meses, se comportara de forma irrepreensível, poderia, agora, opinar sobre nosso destino no práximo veraneio. A opção logo surgiu, quando ele lembrou-me de que minha irmã, havia me oferecido seu Flat numa praia da ilha de Florinanápolis durante a primeira quinzena de janeiro, ocasião em que ela estaria envolvida com vários eventos no Rio de Janeiro, sá podendo veranear a partir da metade daquele mês em diante., Imediatamente, liguei para ela e a confirmação foi verdadeira.O único porém, era que lá, sá havia uma enorme cama de casal e um sofá na sala,cujo tamanho e qualidade, não se comparavam à cama que Fernando costumara dormir em nossa casa.

Exposto o detalhe, ele sorrindo, falou que se a cama dele fosse muito ruim, e se eu permitisse, poderíamos dormir juntos, considerando que, lá, estaríamos a sás. Involuntariamente, o abracei e beijei várias vezes seu rosto. Ele numa forma natural e com muito carinho retribuiu tal afeto com abraços fortes e repetidos beijos repletos de felicidade. Naquela ocasião, senti algo um pouco diferente em suas reações. Até poucos meses, Fernando era um menino bastante tímido e que por vezes evitava que eu lhe fizesse algum carinho, evitando sempre meu afeto de mãe. Sem querer confundir as coisas, resolvi,com muita cautela. partir para a uma minuciosa análise diante do novo comportamento do meu menino.Naquela mesma noite, ao passar pelo seu quarto em direção ao banheiro, ouvi certos gemido,e colocando cuidadosamente meu ouvido sobre a porta, constatei que Fernando estava tomado de excitação, travando uma contínua masturbação,patrocinada pelo filme pornô que assitia isoladamente.Tudo aquilo, para uma mulher que também vivia num jejum de 5 anos, fazia de uma forma ou de outra, brotar novos sentimentos no campo da Tesão. No outro dia, pela manhã, meu menino levantou-se alegre, comentado sobre nossas férias, sobre a beleza do mar e por fim, fez-me lembrar que teríamos que dormir juntos, caso a cama que o Flat lhe reservava fosse ruim. Apás sua saída e antes de me encaminhar para meu emprego, resolvi dar uma olhada em seu quarto, para que se sorte tivesse, pudesse encontrar alguma novidade que viesse a justificar tal mudança em seu comportamento. Não deu outra. Embaixo de sua cama, estava uma das minhas tanguinhas tomadas de seu esperma, consequência da sua orgia na noite anterior.

Naquele instante, algo diferente tomou conta de meu corpo e em minha cabeça se alternava o prazer e a indignação.

Sem saber o que realmente estava acontecendo, optei em sentir-me tesuda,gostosa,linda, puta etc.Além do mais, se eu estivesse certa, embora fosse meu filho, de um jeito ou de outro, ainda era lembrada como mulher e isso qualquer fêmea, efetivamente, gosta. No meu escritário, enquanto arrumava minhas coisas, o cenário do quarto do Fernando não saía da minha cabeça. Sozinha,com a porta trancada, acabei caindo na real. Ou seja: Meu filho já estava ficando homem e isso era mais que normal. Mas e minha tanguinha? Será que seus desejos estavam relacionados a meu corpo esquecendo que eu era sua mãe? Como seriam seus sentimentos em relação a minha pessoa e o que realmente poderia acontecer no futuro? Nesse momento,um calor tomou conta de mim e não podendo fugir daquele mistério misturado com prazer, acabei apalpando meus seios com os mamilos enrijecidos e levemente com os dedos toquei nos lábios da minha vagina molhada. No mesmo instante,senti uma coragem que veio não sei de onde e decidi que seguiria em frente para o que desse e viesse. à tardinha quando cheguei em casa, Fernando já havia tomado banho e vestia apenas uma cueca samba canção de seda sem mais nada por baixo,obviamente. Apesar do estado de repouso, dava para ver que seu membro havia crescido bastante e que uma vez duro, alcancaria tranquilamente a casa dos 18cm. Ao me ver, coisa que nunca aconteceu, abraçou-me fortemente, distribuindo de forma carinhosa, longos beijos em minha face. Sem ter nenhuma razão concreta para evitar seu afeto, retribuí todo carinho recebido, agora sentindo declaradamente, uma forte tesão. Suas pernas quentes, delicadamente, raspavam nas minhas e seu peito junto aos meus seios me provocavam um prazer indescritível. Enquanto tomava meu banho, resolvi que iria levemente, apimentar mais nosso clima. Dessa vez, decidi que vestiria apenas uma camiseta curta sem nada por baixo, afim de constatar que eu era definitivamente a inspiração de suas fantasias e de suas masturbações. Assim sendo, parti para o ataque. Observando que seus olhos fitavam meu corpo, fui para cozinha preparar nosso lanche. Vendo meu menino sentado na diagonal, abaixava-me seguidamente para pegar algo na última gaveta do armário, afim de que ele, da sala, pudesse num melhor ângulo,

apreciar minha bunda e minhas coxas. Aos poucos, Fernando começou por cima da cueca a alisar seu membro, sempre cuidando, para que este, não se salientasse de forma exagerada.

Já eu tomada de tesão, começava a liberar em minha vagina, um leite quente, proveniente daquilo que pela primeira vez, sentira de forma inexplicável. Depois de muitos jogos de sedução, lanchamos e fomos para sala assitir Tv.Lá, de forma mas discreta, pude ver meu filho totalmente excitado,fingindo que nada estava acontecendo entre nás. Propositalmente, sentei-me ao seu lado,e ao acomodar meu corpo no sofá, deixei minhas coxas aparecerem por inteiro, já que meus, peitinhos mostravam-se rijos através da malha fina da camiseta que usava. Fernando pediu para deitar sobre meu colo, o que foi imediatamente concedido. Quando seu rosto recostou sobre minha coxa,pegando fogo, senti, em minha perna, um leve e carinhoso beijo, antes nunca recebido. Com a mão esquerda, quase trêmula, comecei a alisar seu rosto lindo, cuja massagem, fazia com que ele por vezes fechasse os olhos, detendo-se apenas a curtição do toque dos meus dedos. Aos poucos,comecei a beijar-lhe a face e ele por sua vez, abraçou por baixo, minha coxa esquerda, ocasião que eu carinhosamente, juntei mais minha coxa direita, ficando ele com seus dedos práximos aos pêlos da minha vagina. Era gostoso, lindo, encantador e fascinante aquele jogo que nos envolvia cheio de carinho, tesão e volúpia. Num dado momento, meu menino começou a lamber minhas coxas e imediatamente, minha vagina irrigou o líquido do prazer. Naquele momento, com seu membro totalmente ereto e sem conseguir esconder o estado de excitação que se encontrava, aproximou por vez sua mão da porta da minha vagina, onde pude sentir seus dedos quentes tocando em meu clitáris úmido de prazer Sem questionar mais nada, tirei sua cueca e avistei seu membro duro, liberando as primeiras gostas de esperma fino, quase transparente.

Com mais experiência, me despi rapidamente e colocando minha vagina sobre seu rosto, começamos um gostoso meia nove. Engoli seu membro e suguei tudo com muito carinho e ternura. Não falávamos nada, apenas chupávamos um ao outro embebidos de tesão. Aos poucos, Fernando começou a subir sua língua alcançando meu ânus molhado de tanto latejar, enquanto eu, já havia gozado pelo menos 5 vezes.Já em pé, peguei sua mão e o levei para meu quarto. Lá depois de muitos beijos na boca e juras de amor, começamos levemente a penetração. A noite mais maravilhosa de uma mulher começara a acontecer. O que sentimos na madrugada foi algo que ninguém conseguirá entender.

Dessa forma, imaginem vocês, o que aconteceu quando chegamos no Flat de frente para o mar. Pois é... Vão imaginando, pois em breve, voltarei para contar.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos comendoo cu rosinha de minha neta de 9 aninhoscontos eroticos suruba bicontos eroticos comi uma mulher casada em uma cidadezinhapornodoidonaoEla pediu pra cheira e ele esporou nacara delafudeu a priminha de olhos fechadoEu, minha sogra e meu marido-contos-incestocontos eróticos de dominação com a mãe do amigocontos eroticos geme putagruda nos pelinhos da bucetacontos gay pai de jogadorMeu amigo deu sonifero pra sua mulher pra eu ver ela peladinharapaz muito gostoso transando com outro rapazbonitocontos erótico dormiu de bundinha pra mim e fundi seu cuzinhosexo gay okinawa ufa contos ela socava minha buceta e eu gemia putacontos de coroa com novinhoconto tia saidinhaesposa nua na internet contoscontos eroticos, o bispo me comeu gostosocontos meu marido da pica pequenaconto dopei ela e mamei o grelo e chupei o peitinho ela gozoucontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos de homem chupando a buceta esperadaconto erotico vendo meu subrinho mamando pedi um pouco para minha irmacontos sogra infiel metidaContos.eroticos.crentizinha.abusada.no.cuzinhoContos eróticos picantes pecadoscontos eroticos da esposa greluda e o ginecologista velhoConto erótico meu nome é Lucinda contos eroticos banho com tia e primaconto elotico mae safadacontos eroticos gordinha dando pro serventecontos eroticos coroas camizolasporno insesto na hora gue o tamanho do pau me asusteicontos eroticos gratis estupro submissãominha cunhada me provocandomeu marido me amarrou e deixou quatro negros me estupraram. contos eróticoscontos eroticos meu avo comeu meu filhocontos er peitinhos em formaçaocontos eroticos dei buceta e o cu dupla penetracaoconto estrangeiro picudoincesto casa dos cantos eriticossentada no colo na festa contoscontos eroticos Netinha dando cu pro vovóConto erótico pausudo capixabaconto o velho pauzudocomi minha filha pequena contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemeu patrao comeu minha filha novinha na chantageFotos contos eroticos casadas zoofilia cavalo frente do maridoconto sentado no colo e jogando lady jane( zoofilia )contoseroticoscomendo a baba e minha sograContos eroticos comi o cu da minha irmaContos de sexo minha esposa deu a buceta pra os pirralhoscalcinha pendurada no banheiro contos eróticoscontos eroticos a coroa e o roludo 28 cmaposta com os amigos contos eroticosvideo porni incesto enteada puta umilha mãeflagas de encesto com zoofolia contoscontos adoro. tomar no cuzaocontos eróticos orgias bisogra velha contosconto gay metemos.o dia todoContos eroticos chupei o grilo da netinhaaConto erótico qual é a cadela mais receptivacomi a jogadora contocontos eroticos arrombando a gordaconto.erotico sou casada e dei pro noiacontos eróticosperdendo as pregas do cuzinhoCazada safada cao negao dotadomulher chupando o pau do Felipe e as outras olhandominha mae gritava no pau do patrao dela contos eroticosconto dopei ela e mamei o grelo e chupei o peitinho ela gozou