Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CONHECI A ROSE NO ONIBUS

Bem estou de volta, agora contando porque eu e Rose ficamos brigados. Eu ja vinha incentivando a ela porque eu queria comer uma amiga dela, e tambem tinha um amigo que queria prova-la.

Mostrei videos, a gente leu alguns contos aqui.

So que conheci a filha dela e a irma, sem querer, achei que eram amigas. Que ficaram minhas amigas tambem.

Eu conheci a Rose no onibus, sentamos juntos o caminho era longo, a noite, ela estava de saia, eu como de costume, com as mãos encima da perna meio caidas de lado, com o vai e vem do onibus a gente acabava se esbarrando e ela estava dormindo. So que meus dedos, minhas mãos sentiam a perna dela, la pelas tantas reparei que ficaram arrepiadas. Nas primeiras vezes ela afastava, eu tambem nao provocava e ate afastava, mas daqui a pouco la estavam novamente os toques. Já não havia mais afastamentos, senti que ela aproximava mais. Teve uma vez que dei um toque sutil mais forte com a ponta dos dedos. Ela acordou se ajeitou. Eu fiquei onde estava. Com o sacolejo daqui a pouco os toques voltaram, e dessa vez no ritmo do onibus aproveitava pra fazer discretas caricias, ela ficava arrepiada, deixava a perna descoberta mais perto, o onibus nos aproximava. Com o polegar eu aumentei o vigor na lateral, passei o dedo "acidentalmente" pela coxa em cima, no balanço do bus. Aumentou-me o desejo de avançar mais. Avançei, minhas mãos estavam toda na lateral entre a gente, ia e voltava pela lateral da coxa, arrastava a saia levemente. Perguntei qual o nome dela enquanto continuava. Perguntei onde morava, era perto de onde eu ia descer. Perguntei se tinha namorada, ela disse que sim. Perguntei se ela estava gostando e ela disse que sim, perguntei se ela queria que eu continuasse ela se recobrou. Isso e loucura, eu sou casada! É se quer quer eu pare. E fiz um caminho brincando simulando andar no joelho dela. Para com isso! Eu não te conheço! Eu vou gritar! Pode gritar! Eu estava "caminhando" já na coxa, puxando a saia, ela sentindo a ponta dos meus dedos na pele. Sentindos os dedos, ate as minhas maos estarem toda na coxa dela. Chega! Para! Tem certeza? Tenho! Tirei as minhas mãos! Vc esta casada a quanto tempo? Tres! Estou tremula! Estou vendo, tenho muita goza pra tirar dai dessa pele, desse corpo. O teu marido está em casa? Vc tem filhos? Tem uma! E meu marido esta viajando! Minha mao tinha voltado para lateral. Mas ela pedia! Ela tocava em minhas mãos, mesmo sem balanço do onibus. Tem certeza? Certeza?! Já estou fora de mim. Vc pode me levar pra tua casa? Porque nao a tua? Porque quero ir na tua! Ela nao conseguiu dizer não. Eu já estava na coxa a parte interna, atiçando. Eu vou descer aqui! Ta até a proxima! Vc não vem?! Esta me convidando? Chegei no ape dela. Estou muito nervosa! Porque? Porque eu vou trair o meu marido? E voce quer? Eu vou embora. Nisso começei a massagear o seu pescoço, e liberando as peças de roupa que atrapalhava o caminho. Sentei atras dela, e fui fazendo aquela massagem, ela se inclinou, demorou a me beijar, ainda tentava as ultimas forças, mas pegou o meu queixo e pos se a beijar-me, fiquei com tesão, tira esse atraso de mim, a essa altura ela já nao tinha seios cobertos a não ser pelas minhas mãos, a sua calcinha estava molhada jogada em algum canto daquela sala. A Rose tinha uma particularidade tinha esparmos frequentes, parecia que perdia o ar, e gemia alto.

Eu ainda estava com toda a minha roupa ela já nao tinha nenhuma peça dela, meus dedos brincavam dentro dela. Rose, eu não tenho camisinha. Vc se importa? Ao dizer isso ela foi tirando a minha roupa peça por peça, quando ela viu o meu mastro fez aquele boquete, como estava excitado desde o onibus eu falei pra ela, que ia gozar rapido, quando sentir que ia gozar, eu a avisei, senti que ela queria beber, não deixei, ela estava no cio, chupei, entrei nela e gozei tudo dentro dela. Ela gemia, eu também, caimos cada um pro lado. E dormimos a noite toda ali, juntos. No dia seguinte trocamos telefones, fui para o trabalho e so depois de uma semanda fui a casa dela. Conheci a filha e a irmã. Na hora eu pensei, em ter aquela filha em minhas mãos juntamente com a mãe. Não sabia eu que eu ia comer a irmã também. E foi no ape dela, em um dia que eu não fui de propásito trabalhar; passei no ape da Rose, como que não querendo nada, e lá estava filha e irmã. Da terceira vez ela pegou e ai brigamos. A filha e a irmã estão tentando come-la. Depois eu quero ve-la comendo a filha! A irmã foi traçada por eu e mais dois e aguarda a volta do marido da irmã para come-lo!

Tenho 35 anos e se você não tem tabus, e quer que eu coma voce e uma amiga ou ate parente, quer seduzir um homem casado e nao sabe como, ou esta afim de uma mulher, talvez eu possa te ajudar. Eu te como, como a mulher do homem casado que vc quer, abro o caminho pra vc. Me procure. [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto de não aguentei a pica grande de meu avôcunhada novinha contosconto porno instrutor de basqueteconto erotico onibusCazada safada cao negao dotadocontos eroticos lesbico casadas e travestisexo com a inpregada ea esposa prechanoContos dois na minha mulherta rasgando meu cu contoNegão dotados contoseróticosSou casada meu marido viajou e meu vizinho me fodeuporno coroa da boda mole de fiodetaoo cu rosinha de minha neta de 9 aninhossites de contos erótico bisexualcrente mulher do meu amigo contoscontos er irmas vizinhagordinho do rabao contos eróticosmeutio metirou cabacocontos eroticos com japonesa realcontos de mulheres ninfomaniaca por sexoConto erotico um travesti me algemoucontos eróticos iniciado pela tiacontos. chupou pela primeira vez um machocontos esposa putacontos eroticos gay ele bem novinho ja usava calcinha e dormia de camisolacontos flagrei um menino comendo o outro fiz chantagemContos eroticos,dando pra o professor e o directorcontos eroticos arrombando a gordaContos eroticos de espiando minha filha inocentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto gay titio gayContos de sexo sobrinhos e tiascontos de coroa com novinhoContos eroticos esposa certinha sendo encoxada na frente do maridocontos eroticos lesbico casadas e travesticonto porno comi minha maecontos pornô casal fudendo com a empregadinhaconto erotico filinhacontos eroticos gay entre primosdei a b***** e gozar gostosoContos eroticos9aninhoscontos eroticos corno na lua de melcontos eroticos gay transei com velho gaysinhazinha contostravestispauzudoscontoscontos pormo dobermancontos de coroa com novinhoela queria dar uma dançadinha no quartopornô colocou supositorio na paciente e ficou excitado tetuda chora no ciuconto garoto esperimentei dar cuconto incesto cunhadaaseito carona do cunhado e deu o raboContos eróticos manaminha prima me masturbou em quanto eu dormia contos eróticoscontos eróticos:cunhadinha novinhacontos esposa branquinhaConto minha mulher santinhacontos.eroticos.co.com a professora detalgadocasal transando gostossoooozoofilias inicando baby.comcontos eróticos eu minha irmã fizemos sexo com faxineiro do condomínio.cotos eroticos de mulheres dando o cuzinho pela primeira vezconto eróticos dei pra meu pai depois de casadaminha mulher me contou que o seu chefe Comeu seu c* contos eróticoscontos de sexo da patroacontos de sexo picante dupla penetraçãogordo do apartamento conto eroticocontos com priminha safadinhas de dez aninhosdei a buceta pro vizinhoconto erotico bct chupa amorWww.videos sexo selvagem com palmadas chineladas na buceta e na bundacontos eroticos sozinha com o peão