Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O DIA EM QUE SEDUZI MINHA IRMAZINHA

Meu nome é Marcelo e minha experiência com a maninha se deu quando morávamos juntos. Deixa eu esxplicar. Meu pai se separou da mamãe quando eu ainda era bem novo. Fiquei morando com meu pai, pois minha mãe fugiu com outro homem. Meu pai se casou de novo e te a Bia. Crescemos juntos e eramos muito apegados um ao outro. Bia minha irmazinha tinha uma mania engraçada, sempre que ela tinha um pesadelo, corria para meu carro e se deitava na minha cama. Eu sempre dormia de lado e ela encostava as costas na minha e dormia tranquilamente. Nás crescemos juntos e Bia quase sempre fazia isso mesmo depois que já estávamos mais velhos. Fomos morar sozinhos numa cidade de Minas Gerais para estudarmos. Papai pagava os estudos e a casa em que morávamos. Eu com 21 anos tinha um corpo bem definido, pois eu gostava de malhar e Bia agora com 19 também com um corpo lindo que sá me dei conta disso depois. Bia sempre ia ao meu quarto me acordar para irmos para faculdade. De longe eu reconhecia os passos dela pela casa~quando ela tinha pesadelos e vinha se deitar na minha cama e se encosta nas minhas costas para dormir. Até então não havia olhado para ela como mulher. Um certo dia, cheguei em casa depois da escola e fui dar um recado de uma amiga para Bia. Para minha surpresa, a porta do quarto dela estava aberta e quando entrei, vi minha irmazinha semi nua, sá de calsinha. Quando ela se virou para mim, pude ver seus seios de tamanho médio e bicos redondinhos empinados para cima, ela tinha uns peitos deliciosos, seu bumbum era bem torneado e com a calsinha enfiada na bundinha, isso a deixava ainda mais sensual. Bia agiu naturalmente como se estivesse diante de uma amiga. Nem preciso dizer que meu pau ficou duro na hora. Mas como estava de calça jeans, ela nem percebeu. Dei o recado e sai do quarto dela. Fui tomar banho mas acabei batendo uma punheta pensando na minha irmazinha, nauqela bunba impinada e linda, nos seios durinhos apontados para mim e naquele corpo branquinho todo lindo. Daquele dia em diante comecei a pensar muito nela como mulher. Quase toda noite pensava nela e batia uma pensando nela antes de dormir. Um dia decidi experimentar a curiosidade dela e antes que ela viesse me acordar, preparei a cena. Tirei minha cueca, pois neste dia estava um pouco quente, me cobri com um lençol bem fininho e fiquei me masturbando até a hora dela entrar para me chamar. Quando ouvi os passos da Bia vindo na direção do meu quarto, fiz questão de deitar de barriga pra cima e deixar meu pau bem levantado apontando para o teto. Coloquei meu braço no rosto e deixei um espacinho para ver a reação dela ao me ver daquele geito. Pude ver quando ela entrou e ao chegar perto de mim, notei um ar de espanto na minha irmazinha. Pude ouvir ela dizer bem baixinho: Minha nossa!!! - Achei que ela iria me chamar e sair, mas Bia ficou um tempo olhando na direção do meu pau. Foi quando percebi que ela se aproximou mais e lentamente levantou o lençol para ver meu pau ao vivo e a cores. Nem preciso dizer que isso me deixou mais excitado ainda, pois era tudo que eu queria. Fiquei esperando que ela pegasse no meu pau e que agente começasse a meter ali mesmo. Bia levantou o lençol e disse baixinho: Meu deus, que pauzão!!! - Fechei os olhos e fiquei esperando, Bia estendeu a mão e deu um leve toque no meu pau, talves para se certificar de que era de verdade mesmo. Para minha tristeza, ela me tocou no ombro e disse: Acorda preguiçoso, ta na hora de ir pra escola. - Não era o que eu esperava, mas já deu para perceber que me ver daquele geito havia mexido com ela. Naquela noite eu sá pensava em fuder a minha irmazinha. Faltei a ultima aula, voltei para casa mais cedo, fui tomar um banho e esperar minha querida irmazinha chegar. Quando Bia chegou eu já estava esperando sentado na poltrona. Ela chegou com uma pizza, pois agente nunca jantava sá lanchava. Ela me pediu para por a pizza no forno enquanto ela tomava um banho. Nunca nos preocupávamos em fechar as portas, pois era sá nás dois na casa e não nos preocupávamos com isso. Esperei que o chuveiro começasse a cair água e fui de mansinho espiar minha irmazinha tomar banho. Bia estava se ensaboando. A cada passada de sabonete nos seios, na bundinha e na bucetinha que tinha uns pelinhos bem aparadinhos, eu ficava ainda mais louco. Quase entrei no chuveiro e a tomei a força. Bia estava com o sabonete ainda na mão, quando começou a passá-lo na chaninha de um geito diferente, ela passava o sabonete e dava uma reboladinha, parecia estar se masturbando com o sabonete. Meu tezão já era quase incontrolável. Bia então começou a se enxaguar e desligou o chuveiro. Voltei para sala fingindo não saber que ela havia se alizado no banho. Ela foi direto para o quarto enrolada numa toalha e eu ali sentado na poltrona. Bia voltou com uma camisolinha daquelas bem fininhas, notei logo que ela estava sem sutiã pois os biquinhos estavam quase furando a camisola. Para minha surpresa, ela estava também sem a calsinha, puder constatar isso quando ela na cozinha se esticou para pegar os pratos que ficavam no alto. Aquela bunda nua, aqueles peitinhos soutinhos me deixavam quase sem fôlego. Comemos a pizza e conversamos um pouco sobre as atividades da Faculdade. Depois de um tempo, Bia se aproximou de mim e me deu um beijo de boa noite, coisa que ela sempre fazia. Sá que dessa vez fiquei olhando os peitinhos enquanto ele se abaixou para me beija no rosto. Fiquei ainda um tempo na sala pensando se entrava no quarto dela e lhe confessava todo meu tezão por ela. Decidi ir dormir também. Quando comecei a bater um punhetinha pensando nela, ouvi os passos dela vindo em direção ao meu quarto. Meu corpo extremeceu todo de alegria, minha maninha parecia ter tido um pesadelo e vinha se deitar na minha cama. Fingi estar dormindo sá que dessa vez não estava virado para o outro lado, me virei para o lado que ela iria deitar. Dito e feito, ela se aproximou e disse: Celo, posso deitar com você? Tive um pesadelo. - Eu fingi que estava sonolento e disse que sim. Meu pau estava tão duro que chegava pulsar de tezão. O pesadelo dela era meu sonho bom. Bia se deitou e como de costume veio se encostando em mim. Quando ela se encostou, sentiu meu pau roçando sua bunda e disse: Celo que negácio duro é este ai na minha bunda? - Eu sabia que esta era a hora e disse: Bia me desculpe, mas fiquei assim depois que você deitou aqui. - Minha irmazinha começo a mexer a bundinha no pau. Não dissemos mais nenhuma palavra, ela encostada e se mexendo no meu pau e eu com as mãos alisando as coxas dela. Como ela já estava sem calsinha, percebi que estava tudo indo bem quando ela abriu as pernas e deixou meu pau ficar entre as pernas dela. Com a mão, ela pegou meu pau e foi direcionando para sua bucetinha que já estava enxarcada. Comecei então a meter a vara naquela xotinha bem devagar. A medida que eu metia, ela dava uns gemidinhos que me deixavam louco de tezão. Tive que fazer um tremendo esforço para não gozar naquela hora. Senti os movimentos dela movendo a bundinha pra trás enquanto eu metia na xoxotinha dela. Para não gozar, tirei o pau, abri as pernas dela e cai de lingua naquela buceta deliciosa. Minha irmazinha estava completamente entregue a mim. Enquanto eu a chupava, sá ouvia os gemidos e pedidos de mais, mais, me chupa mais. Apás deixá-la louca de tezão, ela me deitou na cama subiu em mim e encaixou o meu pau na buceta e deixou que entrasse todo. Os movimentos de vai e vem dela estavão me deixando alucinado de tezão. Coloquei um travesseiro embaixo da cabeça e fiquei na altura dos seios dela e comecei a chupá-los e chupá-los. Foi ai quebrei o silêncio entre nás e disse: Ai maninha, você é deliciosa, rebola no pau do seu irmãozinho vai!!! - Foi sá me ouvir falar assim que Bia começou a gozar e gemer bem alto. Ela apertava meu peito e dizia: Que pau delicioso, me fode vai maninho, me fode todinha, eu sou toda sua. Hum! que delícia. Hum! Hum! Que delícia. Nem preciso dizer que sentir minha querida e desejada irmazinha gozando me fez gozar junto com ela. Senti meu pau soltar jatos e jatos de leite naquela bucetinha quentinha. Depois de gozarmos, Bia ainda encima de mim começou a me beijar e dizer que me amava. Foi lindo ouvir isso dela e acabei dizendo que a amava também. Ela encima de mim começou a me pedir que metesse ne todas as noites. Foi música para meus ouvidos ouví-la dizer: Celo, que ser sua todas as noites. Quero te dar tudo, quero fazer de tudo com vecê, eu te amo, eu te amo. Me fode sempre. - Também retribuí as juras de amor e percebi que realmente estávamos sentindo algo realmente forte um pelo outro. Não era mais sá sexo, era desejo de ficar perto, sentir o calor, ouvir a voz, sentir o cheiro. Quando parecia que havíamos terminado, Bia se deito e começou a chupar meu pau. Ela me olhou e disse: Um dia vim te acordar e vi seu pau duro embaixo do lençol e minha boca se encheu d'água. Quase que cai de boca no seu pau. - Fiquei na hora com muito tezão de novo e disse que ela podia então matar o desejo de chupar meu pau. Minha irmazinha chupava meu pau com tanta vontade que tive que me segurar para não gozar. Depois de me deixar com o pau duro novamente, ela me disse que queria me dar de quatro. Pois depois que viu meu pau, passou se imaginar de quatro e eu metendo na xoxota dela. Sem demora peguei minha manina pela cintura de quatro e comecei a meter meu pau para satisfazer a tara dela. Quanto mais eu metia mais ela pedia mais. Fiquei bombando na xoxotinha dela de quatro por um bom tempo. Ela estava mesmo gostando de me dar naquela posição. Percebi que Bias gostava de ouvir falar com ela enquanto metia em sua xoxota. Foi ai que decidi lhe contar as minhas más intenções por ela: Bia, sabia que naquele dia que te vi sá de calsinha fiquei morrendo de tezão por você? - Ela sá gemia e dizia: Hum!! Fala mais, fala mais.... - Então continuei: Depois que vi seus peitinhos durinhos, sua bundinha, fui para o banheiro e bati uma punhetinha pensando em você. Sempre antes de dormir batia uma pra você. Ai que irmazinha gostosa. - Nesse momento percebi que ela se contorceu e começou a gozar novamente dando gritos de prazer e chingando alguns palavrões tipo: Porra que delícia, me fode caralho, mete em mim porra, ai vou gozar, mete, mete porra!!! - Vendo que ela estava gozando gostoso, passei a meter mais forte enquanto ela gozava. Depois que fiz minha maninha gozar gostoso, começou a me dar uma vontade muito grande de comer o cuzinho dela, mas pensei que ela não toparia. Mesmo assim joguei uma indireta para ver se ela toparia: Hum Bia você tem uma bundinha tão linda, daria tudo para meter nesse cuzinho. - Bia pareceu entender o recado e disse: Sá te dou meu cuzinho se você me prometer que vai meter com carinho. - Diante disso, tirei meu pau da bucetinha dela e coloquei bem devararzinho naquele buraquinho apertadinho. No começo parecia que não ia entrar, mas derrepente minha irmazinha foi relaxando e deixando meu pau ir entrando devagarzinho. Quando percebi já estava com o pau enterrado no rabinho gostosinho dela. Era uma delícia sentir meu pau entrando e saindo daquele cuzinho apertadinho. Enquanto eu metia, Bia dizia que nunca tinha dado o cuzinho pra ninguém. Saber que eu estava sendo o primeiro a enrabar aquela bunda gostosa me encheu mais ainda de tezão. Minha irmazinha abaixou a cabeça e levantou mais ainda aquela bundinha linda. Os gemidos dela chegavam aos meus ouvidos e aquilo me deixava louco. Segurei com firmesa na cintura dela e comecei a meter mais rápido, pois já estava sentindo que iria gozar. Quando eu avisei que iria gozar, Bia ainda gemendo dizia: Hum maninho você está arrombando meu cuzinho, goza nele goza, goza gostoso na sua putinha. - Mais uma vez, senti jatos e jatos de porra escorrendo do meu pau e enchendo aquele cuzinho. As reboladinhas dela me deixavam ainda mais excitado. Gozei muito gostoso. E mesmo depois de ter gozado, ainda assim continuei com o pau no buraquinho dela por algum tempo. Bia se lebantou, foi ao banheiro e quando voltou me disse: Será que você vai me deixar dormir agora? - Respondi que sim, pois estava exausto. Minha irmazinha havia me dado uma canseira daquelas. Ficamos conversando sobre o acontecido e para minha surpresa, Bia me confessou que realmente sentia algo muito forte por mim. Que não era sentimento de irmã para irmão. Ques estava mesmo apaixonada por mim. Percebi que também estava sentindo algo especial por ela. Quando eu disse isso, ela deitou sobre o meu peito me beijo e disse: Você ainda tem algum leitinho ai nesse pau gostoso? Queria sentir esse leitinho escorrendo pela minha garganta. - O meu cançasso foi embora derrepente a quando senti que ela estava descendo em direção ao meu pau, já estava imaginando que a danadinha queria mesmo experimentar minha porra. Deixei que ela punhetasse meu pau e logo que ele endureceu novamente, Bia chupou e chupou. Ela parecia realmente saber o que estava fazendo. Sua boca engolia meu pau quase inteiro e suas maos delicadas me punhetavam com tanto carinho que logo senti que ira gozar. Quando anunciei meu gozo, ela intensificou as chupadas. Ai não deu para segurar mais deixei meu leite encher a boquinha dela. A danadinha bebeu meu leitinho e ainda lambeu os beicinhos. Depois disso nos abraçamos e dormimos agarradinhos. No dia seguinte não fomos a faculdade, ficamos em casa curtindo nosso tezão um pelo outro, transamos várias vêses e em todos os cômodos da casa. Estávamos realmente apaixonados. Não tenho outras histárias para contar, pois ainda estamos juntos até hoje e pretendemos continuar assim. Nossos pais não sabem que vivemos como marido e mulher, não como será nosso futuro, sá sei que nosso presente está maravilhoso. Para vocês que que leram este relato verídico, espero que entandam este amor entre meio irmãos. Um abraço Ass. Marcelo. [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


negras peladas meladas de manteiga no cu gostosocontos eróticos cuzinho da filha da namoradacontos eroticos comi o cu da crentecu de mulher de corno conto eroticoeu sempre eu fodo minha irmã eu disse pra ela que eu queria tirar a virgindade da buceta da sua amiga minha irmã ela veio com sua amiga pra casa minha irmã levou sua amiga pro meu quarto eu tirei a virgindade da buceta da sua amiga conto eróticocontos eróticos esposa acampou com amigasconto erodico gay usando ropa de mulherfui pintar a casa da minha cunhada com ela e minha esposa e o marido dela cantos eroticosConto erotico meu cachorro taradoConto eu e meu marido bebemos muita porra fresquinhacontos ereticos exitantes e gostosoLóira safada narra conto metendo na coberturaconto erotico mendiga cuví o cachorro comendo a cadela minha buceta molho conto eroticocontos eroticos doida pra da meu cuzaoconto erotico rosto meladoo cu rosinha de minha neta de 9 aninhosnegra da pra um de4 e chupa do outro por dificuldade em motelconto erotico o meu padrasto tesudocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentebaixinha de 1m 60 porno boa fodabotando nocinha ppra mamar na rola ppornocontoseroticos fiz chantagem com minha chefeconto.minha esposa deu para 5bucetas insesto maes inportantesfoi chantageada pelo meu colega de trabalhomeu filho me comeuConto erótico meu nome é Lucinda preucupada com a saúde do meu filho porno brasileiro aregasou a buceta da maninha.commeu pai me ensinou a bater punhetasó umbiguinhos lindos e peitos durinhosConto erotico negao casada loiraMarquei encontro encoxada contoconto erotico brincando com a filhinha femdomcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos de sexo... A mini saia mal cobria a bunda delacontos erotico separei por causa dos primos chupei muntas rola na picinacontos porno minha tia marta segura na minha picaprimo gay da namorada contosCu esporrado.com/sadomazoquismo.esposa gorda contos eróticosconto erotico 09 aninhoscontos eroticos geme putacontos eroticos arrombando a gordaconto erotico pastor deseja novinha de pieitos gostos e fartosminha esposa tem 1.60cm d bunda enorme contosContos eroticos incesto meu maridocontos eroticos de escrava de madameContos erotico como minha cuinhada mais velha de 45anos.contos eroticos de sogra rabudaMinh esposa loirinha baixinha e os nossos sobrinhos de treze e quatorze anoscontos eroticos comendo uma carcereiraxvideo com vertido noivaconto erotico gay chupando tio bebadocontocasadagostosacomedor de esposasContos eroticos no acampamentoconto arebentarao cu meu marido por dividasconto gay lycracontos eróticos com fantasia pervertidaconto erotico comendo.avo.da minha.mulhermulher traindo marido com cunhado dotado contoerroticoconto erotico gay chupando tio bebadoContos eroticos estupro marido e esposaesposa puta do meu tio corno contocontos eroticos acidentadocesto de roupa sujas contos eróticosconto erotico com velho gordo da pica grandecontos erótico professor e alunaminha prima me masturbou em quanto eu dormia contos eróticosconto gay cu cheio porracontos o avô do meu marido me arromboucontos erótico meus tios com minha namora na roça surra de chinelo contoscontos eroticos na rocaconto erotico fui no pagode e comi um travestienfia esse pintão pai contoconto erotico de corno atual dopando esposaassisti vídeo porno de mulher de chortinho curto depano fino ela dentro de casacontos d zoof de ferias na fazenda com meu maridocontos eroticos comendo mae e filhacontos pornos casadas cavalaconto comeu a mãe do amigo na frente deleconto erotíco fui sedusida nova e gosteicontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos enrabando mae filha e tiascontos eroticos de meninos que tiveram a bunda errombada pelos amigos na infancia.contos eroticos lesbico casadas e travesti