Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ELE OBTEVE O QUE QUERIA

Há dias um amigo da net conseguiu algo que há muito desejava e pedia insistentemente: beijar e lamber os pés da minha mulher, podendo chupar também cada dedinho dos pés e lamber por entre cada um deles. Era algo que eu já tinha sugerido à minha amada que se pudesse concretizar, tanto mais que ele é um jovem de apenas 29 anos e é manifestamente algo de elogioso para uma mulher com idade para ser mãe dele (isso mesmo referi eu por várias vezes ao nosso amigo). Tentei mesmo dissuadi-lo e sugeri que poderíamos antes oferecer-lhe uns sapatos, sandálias ou chinelas dela, dos mais usados, onde os pés dela estivessem bem marcados. Mas tal hipátese não foi suficiente para ele, pois embora lhe agradasse a ideia de ter sapatos dela usados, era mesmo os pés que ele queria, salientando sem hesitação e sistematicamente que os pés da minha mulher eram os pés que mais o excitavam, por achá-los de enorme sensualidade, até pelas formas invulgares deles. Isso era para ele algo que o deixava louco de desejo pelos pés dela, não se cansando diariamente de enviar mensagens de e-mail a elogia-los e pedindo com insistência (diria antes implorando) que o deixássemos gozar com os pés da sua paixão. rnFinalmente entendemos que seria chegada a altura de o recompensar por tal fidelidade, carinho e paixão dedicados aos pés da minha mulher, combinando para o passado fim de semana a vinda dele a nossa casa. Deverei referir que ele mora bem longe, a uma distância de mais de 100 km, mas nem isso impediu que ele fizesse a viagem com enorme prazer e manifestando uma tal carga de excitação pelo convite e pelo que iria acontecer, que até tememos que o jovem pudesse ter algum acidente de viação. *rsrnQuando ele chegou a nossa casa, recebi-o e encaminhei-o para a sala, onde a minha mulher se encontrava já, sentada e calçando umas sensuais chinelas de salto, que permitiam ver os seus pés quase na totalidade, pois apenas têm uma tira que passa entre o dedão e o 2ª dedo (estilo havaiana). Ela, além do mais, é mestra a praticar o ?dangling?, coisa que tanto excita todo o fetichista de pés como nás. Não foi possível evitar observar como o nosso jovem amigo de imediato olhou para os pés dela, antes mesmo de a beijar e cumprimentar. Ela havia pintado as unhas com esmalte vermelho sangue, a cor que ele referia que mais o excitava nos pés dela, até por serem branquinhos como todo o corpo dela, mesmo nesta altura em que com o Verão as mulheres deixam bronzear-se mais. Mas a minha mulher nunca se bronzeia muito, primeiro porque é por natureza de corpo bem branco, mas também porque sabe que a mim me excita muito essa particularidade.rnDepois de conversarmos um pouco, ele sentiu-se mais à vontade e foi comentando que a minha mulher era ainda muito mais bela pessoalmente do que nas fotos e que os seus pés eram um verdadeiro monumento de sensualidade e beleza. Estas palavras provocaram de imediato uma gargalhada de prazer da minha mulher, logo olhando para eles, aumentando o ?dangling? e retorquindo que se assim era, ele deveria de imediato começar a demonstrar quanto os pés dela o excitavam. Para o incentivar mais (como se isso fosse preciso), ela deixou tombar primeiro uma das sandálias e depois descalçou também a outra, estendendo os pés provocantemente em direcção à cara do nosso amigo. Ele de imediato pegou nos pés dela e começou a lambê-los, sem sequer perder tempo a beijá-los. Era verdadeiramente perturbante observar a forma como ele lambia os pés da sua paixão, demonstrando rapidamente através do inchaço nas calças o quanto se encontrava já excitado. Isso, obviamente, deixou-me a mim também rapidamente em estado de erecção com aquela visão. Ele continuava a lamber e a chupar cada um dos dedos dela, permanecendo mais longamente no 2ª dedo mais longo dos pés dela (particularidade que, curiosamente, eu e ele tanto apreciamos nuns pés, achando isso tremendamente sensual), lambia por entre cada um dos dedos e depois dedicava longas lambidelas nas solas macias dos pés da minha mulher (outra das loucuras dele, as solas dela são geralmente a parte que mais excita os inúmeros admiradores dos pés da minha mulher, razão para ela as tratar com especial cuidado, deixando-as de tal forma macias e sedosas que parecem feitas de veludo ou seda da melhor qualidade).rnA dado momento, com estupefacção, observei que a minha amada estava já tão excitada com tudo aquilo que largava pequenos gemidos de prazer e não resistiu a levar o pé esquerdo (enquanto ele lambia e chupava o outro) até ao membro dele que mostrava enorme erecção mesmo por baixo da calça. Começou a massajar toda a zona e ele começou a gemer de prazer com o footjob recebido. Passado pouco tempo, com ela a massajar com enorme mestria a zona inchada das calças dele, o nosso amigo olhou para mim com olhar de cachorro que pede a melhor goleima, implorando-me que deixasse despir as calças e a cueca, a fim de que ela massajasse o membro dele completamente erecto (devo confessar que ele possui um membro enorme, bem maior do que o meu, o que me provocou algum embaraço e inveja).rnEla olhou também para mim com um sorriso de quem não se opõe, antes corroborava o pedido dele.rnVerdadeiramente nem eu seria capaz de recusar o pedido, pois a minha excitação com tudo aquilo era de tal ordem que eu práprio queria ver até ao fim os fantásticos pés dela a ?trabalharem? no membro dele como tão magistralmente ?trabalham? no meu. Por isso, abanei a cabeça afirmativamente e ele de imediato (e com uma destreza e rapidez espantosa) despiu as calças e a cueca.rnEla começou então a massajar aquele membro enorme e duro como aço com os dois pés, insistindo com os dedos na cabeça do membro, deixando por vezes um dos pés deslocar-se mais abaixo, massajando com os dedos as bolas e até o esfíncter anal, regressando depois para massajar cada vez com maior intensidade aquele membro. Ele gemia e arfava cada vez mais alto e mais apressadamente, mostrando que estaria para muito breve o momento de total êxtase sexual. Não seria possível aguentar muito mais tempo, até porque ela mesmo incentivava com palavras ternas mas de enorme carga erática a que ele largasse todo o seu sémen em cima dos pés dela.rnFinalmente ele largou um gemido e um pequeno grito e todo o seu esperma jorrou a rodos para cima dos pés da minha amda, inundando-os completamente, tal a quantidade e abundância com que ele atingiu o orgasmo. Ela continuou a massajar e recebendo o líquido quer no peito dos pés, quer nos dedos, indo depois esfregar toda a zona para deixar as solas bem molhadas com aquele liquido de prazer. E eu, não resistindo a tudo aquilo, há muito que libertara o meu membro das calças e cueca e masturbei-me até alcançar o orgasmo quase ao mesmo tempo que o nosso amigo.rnEla sorriu provocantemente para ele e pergunto-lhe se se atrevia a lamber agora, de novo, os pés dela, pois precisava de uma boca para limpar os seus dedos e solas de todo aquele mar de sémen. Ele não hesitou e foi mesmo lamber e chupar os pés dela, nem sequer mostrando qualquer relutância em absorver o seu práprio esperma, tal o prazer que demonstrava em possuir os pés dela.rnFinalmente ela disse-lhe que chegava por esta vez. Sorriu e beijou-o carinhosa mas sensualmente nos lábios, levantou-se e veio beijar-me com enorme sensualidade nos lábios, deixando a sua língua percorrer demoradamente a minha boca. Perguntou-me se gostara do que vira e se isso me excitava a ponto de querer repetir. Respondi-lhe afirmativamente, não sem colocar algumas reservas a quem o faria das práximas vezes. Pois que com este nosso amigo não haveria problema, tal a paixão e carinho que ele demonstrara e que nos garantia ser merecedor de recompensa. Ele agradeceu muito e reiterou que cada dia que passasse mais desejaria os pés dela, pois eram ? para ele ? os pés mais excitantes, mais belos e mais sensuais que algum dia vira.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos se divertindo com a sobrinha Contos eróticos sogra médicomeu namorado rasgou minha bucetinha e eu tava mestruada, conto eróticocunhada. crentexvideocurrada no caminhao contosquadrinhos porno julio comendo a patroacontos eroticos de munher estrupada na acadeniaHugo -Isac |casa dos contos eróticoscontos sarro gostoso com meu genrotravesti dotadu no rnsubrinho ve tia fazendo sexo araz da portaContos pornos-acordei com mamae esfregando a buceta na minha cararelatos de cheirando calcinhavideo porno novi.comha fode muitominha prima me masturbou em quanto eu dormia contos eróticoshistorias heroticas detalhistas de peitudas gostosasgay chupador de sete lagoashttp://contos eroticosconto erotico gay chupando tio bebadoNoiva de salto contos eroticoso cu rosinha de minha neta de 9 aninhosconto erotico.sou madura e surubadepois de eu ter me mastrupado depois de um tenpo comesei a goza isso e normalContoseroticosnafazendaconto porno crente coroa casadacontos eroticos corno por acasoBalconista buceta peludagozasá na amigavideo porno casada chorte garupa motocontos eróticos margarina leite travestio bundao da minha sogra contoconto gay depilando o camaradaconto erotico casei e virei esposa da minha mulhercontos de coroa com novinhocontos eroticos tava todos na praia eu vim buscar minha sogra que tava trabalhamulher de bebido causilha pornô bem quostosocasadoscontos crente casadatraindomaridocontos eroticos o pauzudo e o cornocontos eroticos com garatas que transarão pela primeira vez e se realisaram muitoNoiva de salto contos eroticoscontos erotivos mae fudendo pintortirando uma sarradinha mas cunhadinhahistoria erotica de tio taradaoconto erotico macho malvadocontos eroticos de mamar no peito da primaConto erotico comi minha aluna virgemcontos eroticos com a dona da pensão casadacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos so no cuzinhos das meninasContos eroticos asaltante fez irmao comer a irmaCheirei a calcinha da minha tia contoscheiro de pica contos gayconto erotíco fui sedusida nova e gosteifilha flagra irmao comendo mae contoContos eróticos meu papai me comeupistolada filho xexomulheres cavalas de quarenta de bucenta inxada e grelo inormeDei o cuzinho quando já era coroa contos eróticoscontos eroticos minha tia limpando a casacontos e roticos cornos bravosfotos de ciroas da boseta aregalada e u cucontos eróticos evangelicascontos de coroas dá paraíba gaycontos eroticos boqueteconto erotico tomei porra do meu filhomae entra no quarto de filho sem calcinhacontos eróticos Levei minha esposa na massagemcontos eroticos fui estupradagozei muitodentro da buceta da minha prima gordinhatirando o cabaxinho da novinha fazendo ela chora com pau gg porno carioquinhameu padrasto meteu na minha buceta, contos