Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O CASEIRO DA CHACARA ME COMEU

Haviam-se passado um mês desde minha primeira experiência sexual, na qual o meu padrasto tinha sido o autor. Eu havia me tornado a putinha dele, sempre aguardando sua chegada em casa a noite e o servindo na cama. Eu estava me acostumando com aquilo e ficava excitada quando estava chegando a hora dele chegar em casa. Eu tomava um banho demorado e colocava minha lingerie mais sensual e esperava ele na cama. Eis que antes do final do mês, minha mãe retornou de viajem e tivemos que dar uma parada em nossas transas, mesmo por que eu não ficava a vontade em transar com meu padrasto com ela por perto. Ele ficou bem, pois tinha minha mãe para comer e eu fiquei na seca. Chegou um feriado prolongado e decidimos ir para a chácara. Lá chegando deparei-me com os olhares gulosos de Beto, o caseiro e lembrei-me que ele estava louco para me comer e deixei-o com muita vontade na ultima vez que estive lá. Beto havia visto o meu padrasto me comer na beira da piscina e antes de irmos embora eu o provoquei. Mas tive receio em procura-lo, pois me sentia propriedade do meu padrasto e não queria ser infiel a ele. Durante os dias que seguiram, Beto me secava quando me via na piscina e eu podia perceber seu pau duro sob a calça. Eu sabia que se ficasse a sás com ele, seria estrupada e confesso que sentia excitada com a ideia, mas depois afastava a ideia da cabeça. Certa manhã, decidi ir até uma lagoa que havia nos limites da chácara. Era um local isolado, onde eu poderia tomar sol e fazer um topless. Peguei minhas coisas e sai enquanto todos dormiam. Chegando no local, que parecia um pedacinho do paraíso na Terra, estendi minha toalha no chão, tirei minha camiseta e minha bermuda e fiquei sá de calcinha e sutiã. Em seguida tirei o sutiã. Entrei um pouco na água da lagoa que estava fria e rapidamente voltei para minha toalha e deitei-me para tomar sol. Sentia aquele calorzinho gostoso e então comecei a lembrar de quando meu padrasto me comeu e me fez mulher. Comecei a ficar excitada e senti minha xaninha úmida. Percebi que tinha ficado viciada em sexo e como estava na seca, qualquer lembrança me excitava inclusive a imagem de Beto vinha a minha cabeça e imaginei ele me pegando. Coloque a mão por dentro da minha calcinha e comecei a acariciar minha xaninha e enfiava e tirava o dedo do meio de dentro da minha grutinha ensopada. Eu fechei os olhos e imaginei o Beto me estrupando e então me virei de bruços, abaixei minha calcinha, empinei um pouco minha bunda e com a mão me masturbava. Eu gemia e me contorcia imaginando o Beto ou meu padrasto me comendo naquele momento. Foi então que senti uma mão enorme na minha bucetinha e um dedo grosso invadindo meu cuzinho. Assustei, tentei me virar, mas alguém me segurava com força e então disse: ?Caralho! Que cena linda! Mas não precisa fazer isso sozinha meu amor, vou te ajudar!?. Era ninguém menos do que Beto! Ele havia me seguido e ficou escondido me observando. ?Deixa-me!?. Eu disse e ele respondeu: ?Tu ta no cio putinha, precisa de rola?! O negão não ta te comendo mais não? Já sei tua mãe ta de volta e vocês tem que andar na linha. Mas olha sá, hoje tu vai levar minha rola e vai gostar! Eu te disse que ia te comer na práxima!??. Beto começou e enfiar um dedo na minha xaninha e outro no meu cuzinho. Depois caiu de boca e chupava meu cuzinho e minha xaninha. Eu não resisti e comecei a gemer alto. Ele havia me seguido e ficou escondido me observando. ?Me deixa!?. Eu disse e ele respondeu: ?Tu ta no cio putinha, precisa de rola?! O negão não ta te comendo mais não? Já sei tua mãe ta de volta e vocês tem que andar na linha. Mas olha sá, hoje tu vai levar minha rola e vai gostar! Eu te disse que ia te comer na práxima!??. Beto começou e enfiar um dedo na minha xaninha e outro no meu cuzinho. Depois caiu de boca e chupava meu cuzinho e minha xaninha. Eu não resisti e comecei a gemer alto. Eu não aguentei. Ele então me virou de costas e começou a chupar meus seios e em seguida me beijou. Eu estava excitada e quando ele botou sua rola para fora não deu outra, cai de boca naquela vara grossa e dura. Mamei, mordisquei e chupei gostoso. Beto gemia e me chamava de putinha safada. Completamente fora de si, ele veio para cima de mim, abriu minhas pernas e me penetrou. Enfiou sua rola dentro da minha xaninha e começou a bombar sem dá. Eu gemia e isso o deixava mais louco. O peso dele sobre mim e sua excitação me deixava louca de tesão. Sentia-me completamente dominada por aquele homem bruto. Ele fazia o que queria comigo. Colocou-me de quatro e meteu fundo. Empinei bem a bunda para ele. Eu gozei gostoso. Gemia alto enquanto ele metia. Achei que gozaria logo, mas ele se segurou e disse: ?Quero gozar no teu cuzinho! Vai, empina esse rabo pro teu macho!?. Apesar de estar ainda com muito tesão, não queria dar meu cuzinho para ele. Eu me sentia propriedade do meu padrasto e achava que devia dar meu cuzinho sá para ele (eu era nova no assunto e depois liberava meu rabinho na boa, mesmo porque eu adoro dar ele). Quando me neguei a dar meu cuzinho, ele enlouqueceu e disse que eu sá ia sair dali depois dele me enrabar. Lutei, ele me segurou com força, eu deitei de fiquei de bruços e ele deitou-se sobre mim e seu peso me manteve imável. Ele pegou meu creme hidratante e passou na rola para lubrificar. Eu sentia a respiração ofegante dele no meu rosto e o cheiro do seu suor. Com a mão ele ajeitou seu membro entre dentro da minha bunda e encostou a cabecinha na entradinha do meu cuzinho. Eu pedia para ele parar e ele respondeu: ?Fica quietinha! Sonhei muito em comer esse cu e hoje não escapa! Isso, quietinha pra não doer muito!?. Pude sentir a cabeça entrando e doeu. Sou muito apertadinha, tanto na xaninha como no cuzinho e isso dificulta um pouco. Aos poucos a rola dele foi entrando. Eu chorava baixinho, pois doía e ele ficava mais excitado com isso. Meus braços estavam presos e não podia me mover. Ele murmurava no meu ouvido: ?Nossa, que cuzinho apertadinho, que delicia! Nunca comi um cu assim! Cu de ninfeta é sempre bom! Vai, rebola um pouquinho pra mim, vai putinha!?. Eu comecei a rebolar um pouco e o pau dele entrava mais. A dor foi diminuindo e ficou apenas uma dorzinha gostosa. Ele continuava bombando e percebendo que eu estava mais relaxada, foi se erguendo e me colocando de quatro, mas sem tirar a rola de dentro do meu rabinho e continuou metendo e não demorou para gozar. Senti o jato forte e quente do seu leitinho encher meu buraquinho. Ele gemia e apertava minha bunda enquanto gozava. Apás se satisfazer, saiu de dentro de mim e deitou-se ao meu lado. Eu levantei-me e fui até o laguinho me lavar. Ele me seguiu e ficou me agarrando na água. Não demorou e ele estava com o pau duro de novo e queria me comer de novo. Eu disse que não ia dar, pois estava dolorida e precisava voltar para a chácara. Ele mandou então eu fazer uma chupeta nele e como ele não ia desistir, me ajoelhei e comecei a chupar o pau dele. Mamei e chupei, lambi o saco dele enquanto punhetava a rola. Mamei até ele gozar na minha boca. Uma parte do leitinho foi para dentro, não teve como impedir, pois o jato era forte, o restante eu cuspi. Estava feito, Beto havia realizado sua fantasia e me comido. Excitava-me a ideia de satisfazer um homem que me desejava muito e sabia que quando meu padrasto não pudesse me ter quando estivéssemos na chácara, Beto teria esse privilegio de se satisfazer comigo. No dia seguinte fomos embora e Beto me acompanhou com seus olhares gulosos, sabendo que havia comido a enteada do patrão. [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


algus dono de escravos estrupavão escravasconto erotico gay chupando tio bebadocontos porno casadas o negrinho safadocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos levei com minha amiga piça do caralhudoGozei no pau do meu irmão dormindo contoscontos fodir com minha irma lesbicasCONTOS ERoticos cozinhaxvedios da nergacontos eroticos arrombando a gordaconto porno puta suja de estradacontos de fuder avócontos erticos de mulheres fudedo se pudo em locais pubicosdei junto com a minha esposa conto erótico bissexualconto erotico cegapiroquinha da titia contosContos eróticos de zoofilia: cinco dogs colaram em mimcontos duas putinhas chorando na varazoofilia tesouraRebola no pau do papai contoNovinha e chantageada.contosrelato erotico esposa puta do jogomulher casada crente da o cu para o travesti ,contosContos eroticos putinha do padrastomeu marido comeuminhaprima contoseroticosescolteiras novas safada na fazendacrentes excurcoes contosContos.encesto.relacha.maecontotiagostosaContos eróticos gay Garoto gostoso da academiaxvideo mim brexou de piroca duraCoroa Casada safada camisinha rasgou contocontos sendo escrava por santagemContos eróticos estuprada no ónibusContos eroticos comendo as russasfudendo a xana da irmanzinha e o cu do irmaozinho contocontos eroticos a filhinha da empregadaconto erótico levou "pra me comer"contos eronticos a vizinha bapeu uma pueta para um garotocontos de coroas casadas comendo as e amigas com pinto de borrchas cinta lesbicaspequeninhacontosconto eróticos incesto minha sobrinha novinha la em casa brincando de cavalimdeixo penetrar sem camisinhacasa contos para de gozar puta castigadaacoxano enporando a picamulher crente comum safada conto realContos eróticos: pau gigante no cuzinho bem novinhocontos eroticos de calcinhaContos eroticos Comi minhas duas amiga chapadascontos encasa so andamos peladosA amiga da minha filha contos pornoContos eroticos elacarecaconto erotico fui no pagode e comi um travesticontos eroticos de bulinadas no busaocontos eroticos perdendo avirgindade encesto compadremeu marido corninho/contosconto erótico namorada putacontos eroticos de transando com a cunhada casada e com seu marido bi sexualcontos eróticos fábrica dos prazeresconto erotico gordoeu e meus irmãos e meu pai contos eróticosporn contos eroticos esposa de coleiramandei meu marido chupar um pau de travesti contomadame e seu cao conto eroticodei,dou,e sempre darei a buceta em contoscontos fudendo casal bi drive innComtos casadas fodidas pelo filho e amigoscu esfolada negao contosContos eroticos incesto meu maridoamigo posso gozar dentro dela contocontos erotico arrombei o cu da negonadedada esposa corninho rindo otário contoalisando o cunhado caralhudo ,contos e relatos eroticoscontos eroticos aquele pintinhoconto teen gay sozinho em casa calcinhaporno baixar caralhogrossos