Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

BRICADEIRA DE CASAL ADULTO

Eu e minha esposa que vou chamar de ANA gostamos de brincar e provocar as pessoas na rua. Apesar dos 35 anos que temos estamos sempre felizes e brincando. rnEla com seu 1,70, morena, pernas grossas, peitão siliconado e bunda bem malhada, não passa desapercebida em lugar nenhum.rnEu por minha vez, com corpo sempre malhado e cabeludo, também não fico atrás. Formamos um casal bonito e admirado por todos.rnrnUma de nossas brincadeiras foi num sábado em que não tinhamos o que fazer e resolvemos sair para beber alguma coisa para distrair. Nisso ela colocou uma mini saia, uma blusa com barriga de fora e um tamancão para melhor tornear suas pernas grossas. Uma gostosa...rnNo barzinho pedimos caipirinhas e ja na segunda rodada ela disse que ali estava muito monátono e sugeriu irmos embora. rnSaimos e ela ja estava meio alta (é fraca para bebida). Como a mini saia dela é bem curtinha, no carro, sentada, a calcinha ficava a mostra. Pedi a ela para tirar para que eu pudesse ficar acariciando sua boceta, o que ela fez de imediato e assim continuamos no caminho.rnAo parar num sinal, ela abriu o vdro do carro e chamou um cara que estava na calçada pedindo uma informação. Ao chegar perto o cara não tirava os olhos da boceta dela. Gaguejou e não conseguiu falar nada. O sinal abriu e fomos embora rindo.rnMais adiante ela mandou parar perto de um cara que era todo malhado, assim como nás. Ela baixou o vidro, se abriu ainda mais e pediu informação. Quando o cara chegou perto e viu a boceta dela a Ana perguntou onde tinha um motel ali por perto. O cara, sem tirar o olho da boceta dela disse que não saberia explicar, mas se quisessemos ele poderia ir junto para ajudar a procurar. Ana na mesma hora falou: entra aí então.rnNão entendi nada pois não imaginava isso. Fomos andando e eu sem saber o que fazer, daí damos de cara com um motel e o cara fala:rnAí, chegamos num motel. Serve esse?rnAna na mesma hora respondeu:rnclaro que serve. Vamos amor?rnEu sem saber o que fazer, perguntei:rnE o Marcos (o cara que estava atrás).rnAna falou:rnSe ele estiver com pressa e quiser ir embora tudo bem, senão ele entra com a gente e quando sairmos damos uma carona para ele, que tal:rnMarcos nem deixou eu responder e falou que tinha o fim de semana todo livre.rnEu olhei para Ana, e a cachorra me deu um beijo e falou para não perdermos mais tempo.rnrnEntramos no motel e Marcos ficou na dele, enquanto Ana ja pediu mais caipirinha e eu fui ao banheiro, quando voltei, Ana ja estava pelada e me disse:rnmeu amor, acho que o Marcos esta com vergonha de você. Libera ele para poder ficar a vontade.rnOlhei para o Marcos e balancei a cabeça autorizando e falei para ficar a vontade. Nisso Ana ja estava tirando minha roupa e abocanhando meu pau que estava duro.rnMarcos foi tirando sua roupa e ficou sá de cueca, mas deu para perceber que o volume não era pequeno.rnChamei ele para perto e Ana, sem tirar meu pau da boca ja foi alisando o pau do Marcos. Quando ela se deu conta do tamanho, tirou meu pau da boca, e falou:rnEspera um pouco amor, porque isso aqui está me deixando nervosa... Nisso ela virou para o Marcos, baixou sua cueca e saltou uma piroca que nem eu nunca havia visto tão grande e grossa.rnAna ficou com ela na mão e foi punhetando a pica dele e antes de colocar na boca me falou:rnNossa amor, isso aqui vai de dar trabalho. É grande demais, mas ja que chegamos até aqui, não posso voltar a trás né.rnNisso ela começou a abocanhar o que dava da piroca dele. Nossa, fiquei olhando me masturbando e assustado. Realmente era muito grande e grossa. Não sei qual seria o maior estrago, a largura ou o comprimento.rnDepois de se deliciar com a piroca dele na boca, Ana se levantou e ficou de quatro na cama e pediu para o Marcos ir colocando bem devagarinho para ela se acostumar com a pica, e aguardar a autorização dela para sá aí poder meter com força. Marcos falou que Ok e Ana pediu para eu abrir a bunda dela e tomar conta de como o Marcos iria meter nela.rnFiquei ali abrindo a bunda da minha mulher enquanto via o Marcos apontar sua piroca na boceta dela. Ele foi realmente cuidadoso e colocou bem devagar. A cada centimetro de pica que entrava, ela dava um grito de "ai porra, essa piroca esta me arrebentando". Eu imaginava que estivesse realmente arrebentando a boceta dela e cada vez ela gritava mais.rnQuando ainda estava na metade da piroca, Ana pediu para parar e MArcos ficou parado. Nisso Ana respirou fundo e quando soltou a respiração empurrou a bunda de uma vez sá na pica do Marcos. Entrou tudo...rnEu fiquei assustado com a violência e Ana deu um berro de rnCARALHO, MINHA BOCETA...rnficou parada com a piroca atolada na boceta e depois de um tempo ela começou um vai e vem devagar e depois de umas 5 idas e vindas, ela virou para o MAarcos e falou:rnAgora é contigo. pode fuder como quiser que ja estou arrebentada. Queroq ue soque esta piroca com vontade na minha boceta.rnMarcos segurando na sua cintura, começou a socar a piroca nela. Ala gemia, gritava, berrava e falava:rnque delicia de piroca amor...rnestou toda arreganhada...rné muito bom isso...rnrnEu estava numa punheta frenética e eles numa empolgação que a piroca dele chegou a sair. Num impulso eu peguei na piroca dele para sentir aquela espessua e apontei na boceta da Ana e ele continuou socando nala.rnAna anunciou que ia gozar e fez aos berros. Marcos com isso tirou sua enorme pica dela e ela mais que de pressa se virou para ele gozar nos seus peitos. rnalém da pica grande ele despejou uma enorme quantidade de porra nos peitos dela.rnEu, claro, comecei a gozar sá que fiz isso na boca dela. rnela se deitou meio que desfalecida da foda que deu e eu fui ver o estrago na sua boceta. Estava muito vermelha e extremamente arreganhada. Dei umas lambidas nela e parecia que estava pegando fogo de tão quente. Nisso Ana me chamou para perto dela e começou a me beijar com a boca cheia da minha porra (fazemos isso quase sempre, ja que a porra e minha mesmo).rnInstintivamente passei as mãos nos peitos dela e me lambuzei com a porra do Marcos (havia realmente esquecido), nisso, peguei meus dedos com porra e coloquei na boca dela e falei:rnVocê nao gosta de porra, então toma.rnEla então pediu:rnAssim não, faz com carinho, você também gosta...rnEntendi o recado e comecei a lamber seus peitos e sugar a porra do Marcos em minha boca (a primeira vez que coloco outra porra na boca a não ser a minha) e levava para ela em forma de beijo.rnFicamos assim até ela ficar bem limpinha, nisso Marcos falou:rnSe quiserem tem mais aqui.rnAna de bate pronto falou, então manda...rnNisso Marcos, com o pau ja duro de novo em ver nos dois se lambendo, colocou o pau dele na frente da Ana que começou a chupar. Fiquei parado ao lado dela observando de perto. Nisso Ana vira para mim e pergunta:rnNão vai me ajudar não é???rnNem pensei e me aproximei ja com a boca aberta e Ana conduziu a piroca do Marcos para a minha boca. Nunca imaginei que iria chupar uma pica ainda mais daquele tamanho.rnFicamos os dois chupando ele até ele gozar na nossa boca. Aí sim, foi maravilhoso. A porra quentinha saindo direto da pica para nosso rosto e boca. Eu e minha mulher parecíamos dois bezerrinhos mamando.rnRevezamos em chupara a pica dele para ficar limpinha e depois nos limpamos um ao outro com nossas bocas claro, para não perder uma gota daquele gozo.rnrnDepois fomos tomar um banho e fomos embora pois a Ana disse que a boceta dela estava doendo muito e não aguentaria mais ser fudida. rnFalei que ja que a boceta não aguentava, ela poderia dar o cú então.rnela disse que de jeito nenhum. Se a boceta não estava aguentando o cu mesmo é que não iria dar.rnMas que não descartava a hipátese de futuramente tentar, daí pegamos o telefone do Marcos e ja saímos 2 vezes depois disso.rnNo práximo conto falo se ela ja conseguiu dar o cu para ele ou não.rnpor enquanto posso adiantar que estou cada vez mais me acostumando com a porra do Marcos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos dei tanto a bucetinho pro meu cunhado k engravideicantos eroticos com cavaloscontos eróticos de Paula de Floripa Santa Catarinaconto erotico casada coroa anal pintorNovinha muito puta contosconto erótico vovô fode Eu e minha mãecontos eroticos realizei meu sonho comi minha cunhada novinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecomi minha comadre contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteTIA FLAGRA CONTOcontos três travestis deixaram minha mulher bêbada e arrombaram abucetinha virgem bem pequenininho viscosacontos eroticos incesto com avôcontos coroas terceira idadecontos eroticos chantagiei e gozei na boca da menininhapai menininha conto eroticocontos eroticos pivete semencontos comendo a sogra gordaxvidio peittinhocanto erotico dei gostoso pro meu vizinhocontos o mendigo dotadohistorias de irmaos trepando no cu das irmascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteusando uma calcinha pequena e morrendo de tesaimadrasta pegou enteado vendo filme porno e alivioucontos eróticos calcinha furadacontos eroticos de mordono de rola grande e grossacotos heroticos gay me comeu no rioconto viuva chupa piroca do padeiroESTRUPO GAY PORNO CONTOS NA PRAIA ESTRUPOcontos erotico mae tia sogra e menino.pau de 30 cm.de sungaa minha cunhada casada e saia justa contos com fotoscontos eróticos de pai fudendo filha no carrocontos eroticos de casadas d rio grande do norteconto erotico gay com avo no banhocontos eroticos meu cunhado me fez realmente gozarComtos mae fodida pelo filho e sobrinhocumi a prostituta na esquina contos eroticoscontoeroticos deixaria namoradacontos tranzei com a namorado do meu sobrinhoconto submissa ao paus negros e grandegravado em casa pornor fraga com entrgadorestrans roluda com28cm de rola em spcontos eroticos prima 32nosfui afeminado por uma dommea santinha conto de zoofiliacontos de maridos que deram pica de borracha pra esposaputa casada arreganha o cu na mesa do escritorilconto erotico pererecacontos eroticos viciada na rolABusca por contos de esposa reais, que vai para balada e deixa o marido transtornado quando ela demora no banheiro e pega ela transando no estacionamentocontos eróticos de irmão comendo a irmã no sofá da salacontos de fodas eroticos de portugalcontos novinhos lindos transando e f******bata na bunda d m putacontos meu tio pauzudo fodeu minha mulher e filha buceta carnuda comtos de sexofoi chantageada pelo meu colega de trabalhomeu filho mete o dedo no meu cu e eu gostoconto erotico enteada flagrada e chantageadabunda siliconada da minha conto eróticosexo.cliente.fode.a.sua.advogadacontos eróticos de prima virgem na minha casa zoofilia com gozadas e enguatescontos erótico eu e minha loirinha e um negao de 32 parte 2conto erotico asiloConto herotico menstruadaCONTOS: TOPO TUDO POR UM HETERO PARTE 1 E 2conto bem picante com pedreiroMarília do saborear de calcinha fio-dentaldando bobeira de baby doll em dentro de casa