Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TIVE QUE DAR PARA MANTER MEU SEGREDO AOS 19 ANOS.

O que vou contar agora aconteceu em janeiro desse ano.

Tenho 19 anos, 1,89m, ombros largos, musculoso e muito bonito. Em todos os lugares, sempre fui o maior.

Dentre meu grupo de amigos, sempre fui um tipo de líder. Acho que isso deve ao meu tamanho e por uma certa admiração que todos sentem por mim. Essa admiração certamente vem do meu sucesso com as mulheres.

Tenho muita facilidade em conhecê-la e desde mais novo, sempre comi as meninas mais "curiosas" do colégio. Talvez a minha confiança venha do fato de eu ter um pinto relativamente grande (21cm de comprimento, por uns 5,5 cm de diâmentro)

Confesso que apesar de tudo isso, sempre tive um pouco de curiosidade sobre como seria transar com um homem. Nunca tive vontade de beijar um homem na boca ou ficar segurando na mão de um ao por do sol, por isso sempre soube que isso era somente tesão. Normalmente tocava uma punheta ou comia uma menina e isso passava.

Mas o tempo foi passando e comecei a ler alguns contos gays na internet. Não gosto daqueles contos em que o cara de 38 e conhece outro de 56 e os dois transam se beijando na boca.

Sempre achei mais excitante os contos de amigos e primos, em que as coisas acontecem meio sem querer.

Com essas leituras, comecei a me imaginar mais e mais naquelas situações. Mas nunca pensei em levar isso adiante pois seria um pesadelo se as pessoas descobrissem, as meninas, minha família, meu grupo de amigos...

Mas de tempos em tempos caía novamente nos sites de contos. Depois de um tempo, comecei a passar uma gotinha de KY na minha mão esquerda e esfregava a portinha do meu cú enquanto me masturbava.

Ficava imaginando como seria ficar de quatro, passivamente recebendo o pau duro e pulsante de um macho nas minhas entranhas....gemer quietinho enquanto era comido....sentir as mãos de um homem segurando minha cintura enquanto ele dá estocadas em mim.

Imaginava como seria colocar um pau quente na minha boca, sentí-lo pulsando.... mas nessas horas pensava que teria que fazê-lo no escuro, pois seria vergonhoso demais se o outro olhasse o meu rosto enquanto estava com seu pau em minha boca.

Fui me masturbando pensando nisso tudo e com o passar do tempo, comecei a enfiar o dedo no cu enquanto me masturbava. Depois fui ficando "guloso" e experimentei dois dedos, depois três....

Um dia estava sozinho em casa e tive a idéia de fazer algo diferente. Então achei uma abobrinha bem pequena, moldei-a no formato mais "anatômico" para enfiá-la em mim. Mas estava muito gelada, pois estava na geladeira. então coloquei no micro-ondas por um tempinho. Logo ela estava bem quentinha, como eu imaginava que seria um pau.

Fui para o quarto, tranquei a porta, tirei minha roupa e me preparei.... deitei na cama de lado e passei KY no meu cu. Vesti uma camisinha na abobrinha e coloquei-a na portinha. Nessa hora senti um medo, mas fui forçando a entrada. Comecei a gemer baixinho para me deixar mais excitado e a pontinha entrou....foi entrando, doeu um pouco no começo, mas a abobrinha era pequena e eu estava com muito tesão...de repente já estava inteira dentro de mim e eu sentia aquele calor dentro de mim.... me sentia como se estivesse sendo comido por um homem bem machão, como eu. Que loucura foi aquilo....deitei de barriga para baixo, como se tivesse alguém em cima de mim, fiquei de quatro e senti um prazer muito diferente.

Depois daquele dia, senti que queria mesmo fazer aquilo. Queria ser comido por alguém.

O tempo passou e sá lembrava dessa vontade de tempos em tempos...

Um dia, três amigos meus estavam passando um feriado na minha casa. Estávamos assistindo um DVD e um deles, o Alexandre, foi mexer na Internet.

Ele foi digitar um endereço no Internet Explorer e viu que eu havia acessado um site gay. Ele clicou no lynk e havia uma foto de um cara grande e forte sendo comido por outro cara, um pouco menor. Enquanto isso tudo acontecia, eu estava ainda na sala assistindo ao filme com os outros dois.

Ele me chamou no quarto, como que para perguntar alguma coisa e enquanto isso os meus outros dois amigos ficaram na sala. Lá chegando, dei de cara com a foto aberta na tela do computador!

Eu gelei e por ficar muito nervoso não consegui disfarçar bem. Perguntei que foto era aquela, disse "não sabia que você era disso" e essas coisas. Mas o Alexandre estava quieto e me observando atentamente.

Ele me falou o seguinte:

"- Esse lynk é seu e eu sei que você andava olhando essas fotos. Quer dizer que você tá afim disso?"

Eu estava mais nervoso ainda a essa altura, mas falei que não. Quer devia ser algum engano, etc...

Ele me disse: "você pode negar o que quiser, mas eu já sei. Agora você escolhe se quer que fique sá entre nás ou se quer que eu conte para o Felipe e o Pedro. Posso chamá-los agora mesmo".

Em pânico eu pedi que não fizesse isso, me entregando na frase que havia dito. Alexandre riu com o canto dos lábios.

A conversa ficou por isso mesmo e voltamos os dois para a sala para assistir ao filme. Eu fiquei com mil pensamentos passando pela minha cabeça e muita vergonha, quando o Alexandre me olhava com olhar malicioso.

Depois do filme começamos a beber uma cachaça e logo estavam todos bêbados. Lá pelas tantas o Felipe e o Pedro desmaiaram no sofá e, para meu terror, fiquei somente eu e o Alexandre.

Ele me olhou fixamente e me mandou ir para o meu quarto. Pensei em enxê-lo de porrada, mas aí sim é que ele contar o meu segredo para todo mundo. Obedeci e fui para o quarto.

Lá chegando ele me mandou ficar de costas para ele olhar para a minha bunda. Resisti, mas ele novamente ameaçou chamar os outros. Ele disse:"faça tudo o que eu te mandar e vai ficar tudo sá entre nás. Mas se não me obedecer, vou ter que contar para todo mundo da turma".

Ouvindo isso eu obedeci e me virei. Ele ficou olhando para a minha bunda por cima do calção do meu pijama. Quando olhei para trás, com o canto dos olhos, vi que Alexandre estava com o pau para fora, se masturbando feito louco. Ele percebeu o meu olhar e mandou que eu me aproximasse.

Chegando perto, ele falou para eu olhar para o pau dele. O pau dele era menor que o meu, mas tinha uns 18cm x 5cm, com a cabeça bem grande e destacada do resto, com umas veias bem saltadas. Eu fiquei olhando e confesso que comecei a ficar excitado. Ele disse que era para eu colocar a mão no pau dele e tocar uma punheta para ele.

Eu relutei, mas ele sá olhou na direçào da sala como se fosse chamar os demais. Eu rapidamente envolvi o seu pau com minha mão, sentindo aquelas veias todas. O jeito como senti as formas do pau dele, deixaram claro que eu não estava sá cumprindo a sua ordem. Mas minha expressão era impassível.

Comecei a punhetá-lo e ele foi ficando cada vez mais louco. De repente eu comecei a ficar com a boca cheia de água, com os lábios entre-abertos e louco de vontade de coloc-a-lo na minha boca.

Mas continuei alí. O Alexandre percebeu o meu olhar e mandou que eu o chupasse. Nessa hora me fiz de ofendido, mas sem nunca para de masturbá-lo. Ele usou tom ameaçador e mandou novamente.

Com uma mão alcancei o interruptor e apaguei a luz. Mal o quarto ficou escuro, eu abocanhei aquele pauzão enorme e fiquei maluco ao sentí-lo pulsando na minha língua. Ele percebeu claramente que eu estava gostando do que estava fazendo, pois a minha respiração ficou ofegante e eu lambia e chupava ele com todo o capricho.

Ele começou a dizer: "Ai como você me chupa gostoso...Carlão, me chupa assim.... que boca quente no meu pau..." Tirei o pau da boca por um segundo e disse para ele ficar quieto para não acordar os demais.

Eu estava morrendo de vergonha, mas estava muito excitado. Comecei a chupá-lo como sempre tentava ensinar minha namorada a me chupar. Ele foi ficando cada vez mais louco até que gozou feito louco, enquanto eu batia uma punheta rápida com a mão e permanecia com o seu pau na minha boca...".

Depois que ele gozou, eu larguei dele e sentei na cama ao lado. Teria que fingir que estava bravo por tudo que aconteceu e que não tinha gostado de fazer aquilo. Afinal de contas, não queria que ele pensasse que eu era viado.

Ele logo acendeu a luz e me olhou. Eu estava vermelho de vergonha, desviando o olhar, bem quieto.

Ele foi até perto de mim e disse que eu tinha chupado o pau dele direitinho. Que sabia que eu não era viado, mas que se eu fizesse de vez em quando as coisas que ele quisesse, ele guardaria segredo daquilo tudo.

Pensei que iríamos dormir, mas ele já estava novamente com o pau duro. Certamente eu já estava pensando que seria a hora de sentir aquele pau na minha bunda. Fiquei quieto, é claro. Agora com vontade que ele fizesse essa práxima "exigência".

Ele começou a se masturbar um pouco mais e logo falou que queria olhar a minha bunda de novo. Fiquei de costas e ele ficou me olhando. Ele me mandou colocar as mão na parede e me inclinar para a frente. Eu fui obedecendo. Ele gemia enquanto se masturbava olhando para a minha bunda....

Depois de algum tempo, pensando muito, ele me disse para abaixar meu calção. Relutante eu abaixei e ele ficou ainda mais excitado. Depois disso, ele me disse que queria ver "minha bundinha de quatro" para ele. Eu não quis fazer, mas ele me ameaçou novamente. já completamente nú, fiquei de quatro no tapete, em frente à cama. Eu estava com um gelo na barriga e sentindo a minha bunda alí aberta, exposta, indefesa... Ele foi ficando mais e mais excitado....

Logo ele pegou um tubo de KY que estava no criado mudo e passou no seu pau. Eu observava tudo pelo espelho no canto do quarto. De repente senti ele se ajoelhando atrás de mim.

Fiquei com muito medo e olhei para trás. Ele nem me viu olhando para ele, pois olhava fixamente para a entradinha do meu cú.

Pensei que aquela era a hora de não resistir e sentir tudo aquilo que fantasiava ao ler os contos... Fiquei bem quietinho e abaixei o tronco encostando minha cabeça no chão, como se estivesse cansado de estar naquela posição. Com isso, acabei arrebitando minha bunda para ele, que percebeu imediatamente e começou a encostar a cabeçona do seu pau no meu cuzinho.

Eu fiquei quietinho, como que confessando que era aquilo mesmo que eu queria. Ele, também sem dizer nada, começou a forçar a sua entrada. Estava doendo demais, mas não procurei não reclamar, apenas comecei a respirar mais forte...ele ficou esfregando o pau dele na minha entradinha para ver se eu relaxava e eu arrebitei a bundinha mais ainda, como uma putinha. Ele forçou novamente a cabeçona do seu pau contra meu cu e foi entrando a pontinha, da pontinha... Estava doendo...mas eu fiquei firme naquela posiçào...ele foi forçando mais e de repente meu cu engoliu a sua cabeçona.

Eu suspirei excitado e ele percebeu. Pronto, meu segredo já não era mais segredo. O Alexandre sabia que eu queria ser comido por ele. Queria que ele enfiasse o seu pauzão quente e cheio de veias na minha bundinha.

Ele foi enfiando mais, bem devagar...de repente começou a fazer um vai e vem de levezinho...depois foi enfiando mais... de repente, ele estava com a virilha encostada nas minhas ancas e podeia sentir o seu saco contra a parte debaixo do meu bumbum.

Nessa hora, suspirei de novo e me revelei. Ele começou a mexer com o seu pau dentro de mim, eu estava com a bunda cada vez mais arrebitada e comecei a mexer minha bunda ao mesmo tempo em que ele enfiava em mim, como que buscando o seu pau.

Mordi os lábios e respirei pelo nariz para não gemer mais. Ele respirava forte enquanto me fodia com todo tesão. Que vergonha! Que tesão!

Eu que sempre fora o macho de tantas mulheres, era a fêmea do meu amigo. E ele me comia com toda a vontade.

Estava louco de tesão com as estocadas dele.... toda a dor tinha passado e eu sá sentiu prazer e um frio na espinha de tão excitado.

Logo ele anunciou que ia ia gozar e eu comecei a rebolar mais e mais...ele começou a meter na minha bundinha com cada vez mais força... até que senti o seu pau pulsando e jorrando seu gozo quente dentro de mim. Me senti como uma mulher cheia de gozo quente dentro da minha bunda.

Aquilo tinha sido uma loucura total... Mas o mais importante é que sabia que o Alexandre guardaria o meu segredo....

Quando virei para trás para olhar a sua cara de extasiado... vi atrás dele, diante da porta, o Felipe e o Pedro assistindo.... Na hora de gozar, o Alexandre havia perdido o controle e estava gemendo muito alto, acordando os dois que chegaram ao quarto a tempo de ver o Alexandre me comendo feito e gozando em minha bundinha feito louco...

Eu estremeci de pânico. Eles me olharam fixamente nos olhos enquanto ainda estava com o pau do Alexandre enfiado na minha bunda..... Mais o que aconteceu em seguida, eu conto na práxima histária.



Se quiserem se corresponder comigo, sou de Curitiba e meu e-mail é:

[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eróticos gay Comido pelo Amigo do meu paiConto erotico seios doloridoscontos eroticos de bundaConto sogra magrelinha gosta de orgiaemtiada fas sexo e masseje em padratodepois de brigar namoradas lesbika fodim na istradasaber se a Cleópatra deixava gozar dentro da bucetacontos eroticos arrombando a gordaSou casada meu marido viajou e meu vizinho me fodeucontos eroticos eu e minha mãe temos uma relação sadomasoquistaencesto mae envagelicacontos o mendigo dotadoRelatos de amigos comendo casada bunduda do corno mansofudendo mae e filha contoscontos eroticos submissa chantagem casadascontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosConto sogra idosa sexo genrocontos eróticos dupla penetração anal em travestis zoofiliacontos eroticos enchi a minha filha de porracontos eróticos de compadre minha esposa deu muito depois de umDei calmante para enfiar na vagina das gordas contocontos entalei ela no meu pauContos eroticos gays perna quebradamae deixa amnte fuder sua filha nifetameu irmao tirou minha virgindadecontos eroticos tio e sobrinha novinhapapai Me. comeu Contosfiz o cu rosa da minha mae de buceta com ela dormindocontos eroticos casada fudeno com negao eo marido vendocontos eróticos de prima e irmãcontos de sexo comi minha sogra em quanto a minha esposa tomava banhocontos eroticos gays estuprando meu irmão caçulinhafreira chupando rola contopapai e mamaeme fuderao contoconto de esposa vendo seu marido na rola de outrocontos eroticos arrombando a gordacontos de coroa com novinhoContos minha filha de biquíniwww.mulhers impinadas de calcinhaconto incesto mamae chupou meu pau e deu o cu rosa pra mim quando eu tava dormindocontos eroticos evangelicas estupradas submissascontos eróticos Patrick amiga comeucontos eroticos sequestrocontos eroticos homem casado tarado pra da o cu pra um novinho e a esposa ajudoucontos erotico lesbico a namorada do meu primo e bicontos eroticos escorrendo porra no cuso um pouquinho contos eroticoshttp://okinawa-ufa.ru/conto_4315_como-acabei-comendo-minha-mae.htmlcontos de incesto gaycontos lesbic de patroas seduz secretaria para um transa lesbmeu marido comeuminhaprima contoseroticosconto elotico mae safadameu grelo est louco de tesaogozando la dentro da buceta vermelhinha da dimenomeu patrao comeu minha filha novinha na chantagenoiva putinha titio velho caralhudo safado noivo corninho manso safado contos eroticos com fotoscasa d contos peguei minha sogra no flagra grudada c o m cachorrocontos esposa branquinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos/casada levando rolaComtos mae e filha fodidas pelos amigos do paiconto erótico ricoe mendigocontos eróticos come a irmazinha no ônibus lotadoconto fomos fudidos em ménage sem querercontos eróticos surruba com a primatirei o cabacinho de minha sobrinha novinha contocontos eroticos casada estuprada no onibusmulher botando a x*** para o cachorro lambercontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto de irma adotiva safadacontos eroticos de faxineiras coroas safadas