Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

BROXEI E ACABEI VIRANDO CORNO NA BOATE

Essa histária ocorreu em 2003. Sou leitor do site faz muito tempo, mas sá agora resolvi relatar uma experiência. Tenho outras, que irei contando c o passar do tempo. Garanto que é tudo verídico (exceto os nomes das pessoas envolvidas, por motivos ábvios).

Bom, vamos aos fatos: tinha uma namorada na época, de 19 anos, 1,62m, 60kg, pele um pouco morena, cabelos lisos, compridos e escuros, seios e bunda fartos, coxas grossas e uma certa "carinha d puta".Eu tinha 22anos e fazia faculdade. Íamos pra uma festa do colegio dela e ela tinha vindo se arrumar aqui em casa. Minha mãe tava viajando na época e meu irmão tinha saído e sá voltaria segunda-feira p casa. Era sábado.Nesse dia ela tava muito fogosa e eu já tinha batido muita punheta no dia em sites pornôs (principalmente esse aqui). Antes de irmos nos arrumar ela veio se chegando sá d calcinha e toda dengosa( fica assim qnd tá a fim d trepar) e sentou no meu pau esfregando a bunda nele devagarinho. Mas nada de ele levantar. Depois se agachou na minha frente no sofá, pôs ele p fora e começou a chupar, mas não adiantou. Pedi p ela p deixarmos p outro dia e ela demonstrou muita frustração e irritação. Nos arrumamos e fomos p festa: ela d mini-saia preta, sandalias d amarrar na perna e um topzinho tambem preto. Estava uma delicia.

Lá na festa estávamos todos numa roda d amigos dela e bebendo bastante ( e ela qnd bebe fica mais fogosa ainda). Chegou na roda um carinha c quem ela ficava antes d me namorar (e q diziam q já tinha comido ela). Era moreno, forte e tinha pinta d comedor. Depois d um tempo percebi q eles d vez em qnd se olhavam e tentavam disfarçar. Depois o cara saiu e a convidou p passar no camarote dele mais tarde. Passou-se um tempo no qual percebi q ela me evitava até q ela pediu p ir falar c ele rapidinho um assunto d um trabalho do colégio. Disse q não demorava e q era p eu não sair d lá p gente não perder a mesinha em q estávamos. Deixei mas fiquei desconfiado. Depois d uns minutos saí à procura dela. Demorei a achar o camarote, pois ficava num canto um pouco escondido. Quando cheguei lá, amigos, simplesmente vi minha namorada dançando com o cara agarrado nela por trás. Fiquei atrás d uma coluna p observar. Os dois dançavam, se esfregavam e riam bastante. Até que o cara afastou os cabelos dela e começou a beijar a nuca....Ela deixou. Depois deitou a cabeça no ombro do cara e deram um beijo longo. O ritmo da dança já havia diminuído e eles se esfregavam lentamente....Ele começou a acariciar os seios dela e ela rebolava discretamente no pau do cara. Eu já tava ficando d pau duro nessa hora, mas tambem nervoso e com ciúmes. O tesão falou mais alto e eu continuei observando. Ele metia a lingua na orelha dela e esfregava o pau na bunda dela. Até q ele começou a subir a mini-saia dela. Ela segurou as mãos dele e olhou p ele fazendo cara feia. O cara deu um sorriso d canalha e abaixou a saia, deixando, porém, a mão embaixo, na altura da buceta.Voltaram a fingir q dançavam, mas percebi o cara acariciando a buceta dela por baixo da saia (acho q tentando deixá-la louca de tesão). Percebi q ela ficando c mais tesão mesmo, pois d vez em qnd fechava os olhos e retorcia os labios). Até q o cara tentou levantar d novo a saia dela e ela, dessa vez, deixou....Levantou até a cintura e abaixou a calcinha dela, q ficou nos joelhos. Ela olhou pros lados e jogou a mão p trás tentando achar o pau dele. Ele, então, sacou a ferramenta da calça e encaixou entre as pernas dela, tentando encontrar a entrada da buceta. Como acho q a posição tava ruim, ele a puxou p sentar no sofá e ela sentou no colo dele, continuando d costas p ele. Olhou pros lados novamente, levantou um pouquinho, direcionou o pau pela base e foi sentando devagar e forçando a entrada. Pela cara dela, acho q sei qnd o pau entrou, pois ela fechou os olhos e retorceu os lábios (conhecia minha putinha). Ficaram um tempo parados (provavelmente sentindo um ao outro) e depois começaram a se movimentar...Pra disfarçar, ela fingia q dançava, jogando as mãos pra cima d vez em qnd e sorrindo desajeitada, mas o movimento era de foda. Depois d um tempo, o ritmo ficou mais forte. O cara segurava ela pela cintura c força e metia forte e ela já nem disfarçava mais: olhos fechados e cara d quem tava gemendo. Depois ela levantou e o cara tambem. Nem tinha tido a preocupação d usar camisinha, ela q comigo era toda precavida e nunca transava sem. Tive medo de ela engravidar dele. O cara guardou o pau e ela subiu a calcinha e abaixou a saia. Sorriram, falaram alguma coisa um pro outro e voltei rápido pra mesinha onde estávamos antes q ela percebesse q eu tinha saído de lá. Sabia q não tinha perdido a mesa pois tinha ficado uma amiga dela lá. Ela ainda levou dez minutos p aparecer. Os cabelos estavam um pouco molhados de suor, mas ela disse q era pq tinha encontrado uma amiga e tinham passado no banheiro e ela molhou um pouco os cabelos. Disse q ia dar uma volta c a tal amiga e depois voltaria p dormir lá em casa. Fingi acreditar em tudo e deixei, já desconfiado d q ela iria p motel c o cara foder mais um pouco. Me deu um longo beijo na boca e saiu.

Depois disso não tinha mais clima p eu continuar lá. Voltei p casa p me masturbar (imaginando oq tava acontecendo e lembrando oq tinha visto) e esperá-la. Ela chegou horas depois e foi direto tomar banho. Depois veio nua, deitou abraçadinha comigo e dormiu. Depois liguei a luz e analisei a buceta dela enquanto dormia. Estava com uma forte vermelhidão e os lábios inchados. Procurei a calcinha que ela jogara no chão do banheiro e tava molhada e cheirando a esperma. Me masturbei bastante.

Depoid disso meu tesão e minha paixão por ela aumentaram. Através do diário dela descobri q vez por outra ela fodia com o cara., mas q era sá por tesão, pois era a mim q ela amava. Deixava e fingia q acreditava qnd ela mentia dizendo q ia sair c a mãe e coisas do tipo. Uma vez, depois d deixá-la em casa ( tínhamos ido passear) e sair, umas meia-noite, voltei e estacionei à distância. Não demorou muito e o cara passou de carro e ela entrou no carro dele e saíram. E assim o tempo passou e depois terminamos por outras razões q não vêm ao caso no momento. Acho q ela nunca soube q eu sabia e gostava d ser corno. Nunca tive coragem de dizer. Tinha receio de ela perder o respeito por mim.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


homen dotado arronba cu rapaz de programacontos gorda casada e chupadeira de pauas novinha gostosinha dando a b******** sendo engravidado tomando vinhobuceta goza po 19minutofotos de mulhris de busetas aregaladascontos de sexo rapidinha com a cunhada na cozinha enquanto meu irmão tomava banho no banheiroconto erotico pipi gosmacontos eróticos punheta da primaconto erotico- dei o cu dentro do tremcontos eroticos prima viajandono meu colocontos eroticos minha esposa sonhava em dar pra um cavalo e ela conceguiuconto patricia traindocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos se descobrindocontoseroticos assaltocontoerotico padrinhos e afilhadinhascontos eroticos professoracontos eróticos virei marido da minha irmãEmpregada puta contos eroticocontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos mostrei a calcinha ao meu cunhadofudendo do lado do marido contoContos porno de casadas o velho da obra me violentoutitia gordinha contoscontos eroticos orgia eu marido com as casais de amigos na chacaraComi o cuzinho da mamae força contocontos erotico de jornalista sendo errabada na academiaconto dei para o pai do meu amigo o cuconto irma putaarregaçando conto heteroContos picantes incontrolável desejocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadossexo gostoso foda maravilhosa grita quando o pau entra ui delicia mete essa vara na minha buceta no meu cu chupa a minha buceta vai porra ai que gostoso essa pirocacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos ela carecanovinha espiando pauzudo comer sua maeContos eroticos minha noivaconto chantageei minha irma evangelicaempregada ê chantageada e tem que dar para seu patrao o cabacinhocontos eu vi minha mulher sendo arrombadacontos herotico minha mae e uma puta que todarua come elacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico eu e minha mae estamos gravidas do meu que e adoramos elecontos gay treinadorContos eroticos roludo comendo a bundinha da loirinha gostosinhacontos eroticos dando aulas ao sobrinhoprimeiro conto de aline a loirinha mais puta e vadiacontos eroticos com velhoscontos mamae e filhavidios e contos casal liberal esposa esposa traiu e falo para o maridoconto de noiva putinha do papaiconto erotico de pinto pequenocomo arrombada pelo meu sogro contos eroticosAs 3 porquinhas do vizinho Contos eróticoscontos velho comedor abusou da minha mulherconto fudida pelo sogrocontos vendada gozou caracontos gays transei com meu amigoContos de mulheres que pegam marido com travesticontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecorno e viado conto eroticocontos eroticos de marido corno bebedor de porraMULHER COMENDO O HOMEN COM MAO TODAomcontos de cunhadas tesudascontos eroticos de incesto gaycontos sexo gay pai tiocontos eróticos gays a primeira vez com 24 anosminha mãe me ensinou a engolir porravideos porno gordas mais comvioleciacontos comi e apaixonoucontos eroticos segredos de familia parte 4contos eroticos fui arrombada pelo motorista de onibus e dois passageiroscontos enbebedei minha mulher para meu irmao comeriniciacao putaria bi conto eroticoconto erotico incesto sonifero filhacontos eroticos ele insistil que deixei tira camisinhacontos de mecânicos casados