Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA ESPOSA MINHA PUTINHA (1)

Casei com uma namoradinha de fé, daquelas que a gente namora por anos a fio sem

perceber determinadas características que depois farão diferença. A Clara era, na época, uma menina certinha, engajada em projetos ecolágicos no colégio e fazia parte

de grupos de estudos dos mais diversos, sendo a maioria sobre inclusão social e cidadania. De certo era uma loirinha linda, 1,67 de altura, seios grandes, bumbum grande e redondo e cinturinha fina. A gente transava com intervalos regulares isso quando pintava grana para ir á motel. Casamos e terminamos as respectivas faculdades, eu estudei Direito e ela se tornou Enfermeira. Tive carreira bem sucedida desde o inicio e mudamos para a parte nobre da cidade para uma casa com piscina, sauna e todo o conforto que o dinheiro compra. Ela, tadinha, não conseguia emprego e ficava em casa tomando conta de tudo. É claro, ficava cada dia mais insatisfeita com a vida e passou a reclamar de tudo. No inicio eu até tentava argumentar mas via que era perder tempo.

Com as reclamações vinham as exigências; insatisfeita com os seios exigiu silicone, pronto, lá foi ela colocar silicone. Insatisfeita com o nariz e lá foi ela fazer outra plástica. Quando ela se queixou do abdômen, eu dei um basta. Mas ela continuava a me encher o saco porque queria á qualquer custo uma plástica de abdomem. Fomos no cirurgião e ele disse para a minha esposa que poderia até fazer mas ela tinha que malhar uns 3 meses até avaliar se valeria a pena a lipo. Aliviado sai de lá porque teria uns meses de folga das reclamações e assim poderia comprar aquele carrão que eu sonhava em ter. Ela se matriculou na academia e aos poucos parou de reclamar. De inicio nem percebi mas passado uns dois meses comecei a notar que ela tava diferente, mais light !

Por ocasião de uma viagem para defender um cliente, resolvi antecipar a volta em um dia e cheguei em casa por volta de meio dia numa sextafeira. O táxi me deixou na porta

do condomínio e andei o resto do caminho. Entrei em casa e de cara vi a minha mulher

na piscina, nua, tomando sol, de bruços. Vi também uma pilha de roupa que não era para estar ali. Me escondi atrás de um biombo que me dava visão perfeita para o deck da piscina e derrepente surge um rapaz, moreno alto e também nu. Ele sentou ao lado da Clara e passava oleo nela, de cima á baixo, besuntando ela toda. Comecei a sentir tesão e ciúmes ao mesmo tempo o pau ficava duro vendo o rapaz passando os dedos na xoxota e no cu da minha mulher. A Clara virou de frente, sentou e começaram a se beijar. se beijaram longamente com o rapaz passando oleo nos peitos e na boceta da minha linda esposa. Ela então pegou o pau do amigo dela e começou a chupar. Fiquei impressionado com a grossura do pau do cara. Era quase uma garrafa de refrigerante !

Ele então mandou –Fique de quatro, putona, e ela obedeceu de pronto e de quatro ela foi fudida, primeiro na xoxota e depois no cu. Não acreditava no que estava vendo, ela gemia e incentivava e em pouco tempo ele gozou. Gozou um balde de porra dentro do cu da Clarinha e quando ele tirou o pau de lá de dentro, vi nitidamente o estrago feito; o cu totalmente arregaçado e um rio de porra saindo, perna abaixo. A Clara se virou e lambeu o pau que a tinha arrombado, deixando o amante limpinho. Se beijaram e ele se vestiu e ao se despedir avisou que voltaria de noite para dormir com ela, denovo ! Ela, feliz, soltou um – Oobbbaaa ! e o rapaz foi embora. A minha esposa deitou denovo e com o rabo cheio de leitinho cochilou pegando sol. Sai de trás do biombo e sentei no sofá para me refazer do susto, da raiva, do ciúmes e principalmente do tesão. Depois de 5 minutos não aguentei e levantei. Fui para o deck onde ela estava e a acordei.

De inicio ela se assustou e por ato falho chamou o nome do amante ! Tentou se justificar e eu olhando para aquele corpão maravilhoso, cheio de tesão resolvi abrir o jogo. – Vi tudo, sua puta ! Quer ver ? Vire de costas e agache, vai sair um caminhão de porra do seu cu, sua ordinária. Ela fez o que mandei e quando fui ver de perto, saia muita porra ainda e ai a Clara me reconquistou. Ela pediu para eu enfiar a língua no rabo arrombado e praticamente jogou o quadril melado na minha cara. Lambi, chupei e arrancando a roupa comecei a fuder a minha putinha da mesma forma que o amante dela o havia feito. Depois de gozar na xoxota dela fomos para o quarto onde ela me confessou que fazia um mês que ela dava para o rapaz, que era o primo do personal trainer dela. Comi ela denovo dessa vez meti no cu ensopado e ela me chamava de corno – Mete na sua puta, corno ! berrava ela. Com um sorriso safado, ela me perguntava se eu tava gostando de meter no buraco que o amante tinha arrombado. Concordando, acabei dando a maior gozada da minha vida. Descansávamos novamente e lembrei que ele tinha dito que viria de noite para dormir com ela denovo.

Ela então me disse que realmente ele viria mas que ela daria um jeito para ele ir embora por volta de meia noite. Era sá eu ligar do celular avisando que tava chegando mas que eu podeira ficar para ver, escondido. Assim fizemos, eu escondido no closet assisti o amante da minha mulher arromba-la novamente durante 3 horas de foda contínua. Meia noite eu liguei sem falar nada e ela fingiu que falava comigo. Se despediu dele com um longo beijo, nua, na porta da nossa casa para quem quizesse ver. A Clara voltou para o quarto e me tirou do armário me beijou agradecendo e me mostrou os chupões, a porra no cabelo, na boca e me fez deitar na cama de barriga pra cima. Ela sentou de coccoras no meu rosto e me mandou ver o que o amante tinha feito com ela. A porra pingava dos dois buracos arrombados e ela disse – Lambe a sua putinha, corno ! Assim, a ordinária, colou a boceta cheia de porra de outro homem na minha boca para eu chupar. Depois disso mudou tudo entre a gente, mas isso conto depois.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de incesto pequeninaconto erotico piveteconto erótico soniforos no sitio pra poder comer as gostosaminha esposa me apresentou seu comedorpeito peludo conto gayMadrinha putinha contoscontos eróticos baixinhacontos mega rola anal chorei de dorconto nao guentei a pica de jumento choreiContos eróticos cearácontoeroticoinsestoconto erótico a babá nos ensinou tudoCu esporrado.com/sadomazoquismo.contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentetraficantesdandoabundadei minha buceta pra um menino de treze anosconto erotico capitulo 1cantos erótico só dei do Forró Bombadoeu a força eu tirei a virgindade da buceta da minha irmã conto eróticocontos de corno triangulo amoroso de minha esposarelato de corno que deu a esposa para o cunhadoconto erótico teen virgemcontos eroticos uma bebezinhacontos eroticos primo com primacontos porno traição da senhoraconto esposa mini saia enconchada onibus forrocontos porn minetescontos esposa safadas e putinhaspeguei minha mae transando com boneco de siliconeconto erotico no sAcolãovoyeur de esposa conto eroticocontos excitantesde sexono acampamento enquanto eu dormia contos eróticosdei parA aluno novinho conto eroticoContos eroticos novinhascontos erotico de meninas que vendeu seu cabacinho ainda bbporno conto esposa confissãoContos erótico gordinha professores dotadocache:K5a2T1gNGzgJ:https://okinawa-ufa.ru/home.php?pag=497 aprendi a dar o cu noivaconto titia greluda gozandoporno filha esitadaabusada contoRelatos eróticos novinhasFiz minh irmã moreninha gemer gostoso fodeno sua bucetinha rosinhatreinando para ser puta contos eroticosEstupro gay conto gay pedreirocontos de mulheres que tomaram ativador sexualcontos eroticos filho da minha vizinha amante maravilhosocontoserticos.com icesto mae filho minha mae de 80 anoscontos bêbada analcontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travestitia na piscina conto eroticocontos eroticos gay meu vizinho negro de dezesseis anos me enrabou quando eu tinha oito anosconto erotico doiswww. brasileiras provocando com olharesde safadas pornoque cunhadacontos eroticos de mulheres casadas que ja levou mijada na caratalaricas putas casadas porradacontos eroticos esposa pagando divida.do maridoviciei em chupar contoscontos eróticos, eu, minha esposa puta e nossos vizinhosCasada dificuldades financeiras e velhos dotados contos eroticoscontos eróticos seduzi meu irmão na praiaconto gay tio da perua escolarcontos de coroa com novinhoRealizei a fantasia do meu colega e eu virei cornoprimo gay da namorada contoscontos de cú de coroacontos sogra infiel metidaconto erotico amigo fudeu minha mulhercontos eroticos nao aguentei ver a buceta gorda e rnchada da minha maecontos eroticos com sogro e sograConto comi a familia todaso ft das mulers.de bucetao rncadosFlagrei minha esposa dando para o ginecologista