Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU, MINHA MULHER E UMA NINFETA...

Foi uma histária premeditada. Eu e minha mulher Lya, fomos amantes por mais de 5 anos. Embora casados e vivendo numa cidade pequena disfarçamos de todos nosso envolvimento. Nossa química sempre foi demais, nos amavamos loucamente. Nossos desejos eram recípocros e nenhuma loucura ou fantasia nos espantava. Mesmo sem experiencia começamos a desejar uma terceira pessoa conosco, muito mais por causa da Lya que desejava me ver transando com outra, um desejo estranho até, mas ca pra nás.. bom demais. Fomos amadurecendo isso até que conseguimos unir nossas vidas, pra aí sim realizar nossos tantos desejos reprimidos. Aí entra a ninfeta, assim a chamarei. Uma menina, que conheçi a mais de um ano quando dei um curso de informática pra ela. Linda 19 aninhos, com um corpinho ainda em formação.. nos identificamos muito, ela era meiga e receptiva, não demorou pra nossos papos ficarem mais quentes via MSN, até chegar o ponto dela dizer que gostaria de perder a virgindade comigo. Em vão, pq o pai dela a cuidava muito, e dificilmente nos viamos. O tempo passou e como disse Lya agora era minha mulher... hora de por em prática essa loucurinha e ter alguem conosco. Numa cidade pequena, isso é complicado, então a lágica apontava pra esta ninfeta, eu sabia que poderia chegar a este ponto, mas como..? Ficando amigo dela... eu e minha amada, isso foi fácil.. depois disso me dispuz a auxilia-la na informática, em minha casa, com minha mulher por perto e a aprovação do pai dela. Não levou mais que três aulas e nás estavamos em sincronia, nossos olhares comprovavam isso. Então na quarta aula, minha mulher escondeu-se, e eu estava "sá"... meu micro ficava num quarto separado nos fundos. Alguns minutos de aula e a gente tava se comendo com os olhos, e logo depois se beijando.. da cadeira sentamos na cama e minhas mãos foram invadindo aqueles peitinhos durinhos e arrancando a roupa dela.. chupei aqueles peitinhos, tirei a calçinha e cai de língua naquela xaninha com alguns pelinhos apenas, lisinha e gostosa.. perguntei e ela respondeu q não era mais virgem, algum coleguinha de escola já tinha feito o serviço.. muito mal provavelmente.. agora era comigo... comigo não.. conosco.. está era a hora, e minha esposa apareceu derrepente.. tudo premeditado... mas parecia real a bronca, até eu estava assustado... então Lya disse a ninfeta, quase nua e se protejendo nas suas roupas.." não sei se te dou uma surra e te largo pelada, ou se conto pro tudo a seu pai logo mais" pobre menina.. apavorada pedia q não... aí veio a clemência... ou então vc aceita minha proposta... ela concordou com um gesto da cabeça... e Lya disparou, vc transa com meu marido do jeito que vc quiser, mas tambem vou participar... espantada a proposta foi aceita com um movimento de cabeça, a porta trancada e Lya já fervendo de desejos começou a se despir... e disse pra gente, vamos lá podem recomeçar... pedi pra ninfeta ficar calma, que estava tudo bem.. a beijei com carinho e desci nos seus peitinhos de novo e na sua xaninha molhada, a medida q a chupava ela relachava e gemia mais, fui tirando minhas roupas e Lya se masturbava ao nosso lado.. o cheiro de sexo estava no ar... a ninfeta estava relachada, então abri bem suas pernas e atolei meu cacete inteiro naquela bucetinha apertadinha e lisa.. ela gemia e se retorcia a cada estocada.. então tirei meu pau lambuzado e ofereci pra Lya chupar e sentir o gosto de outra femea nele... Lya o devorou, engoliu ele como nunca, tomada de desejos.. então começei a penetrar nossa ninfeta e alternar com chupadas de Lya.. e cada vez mais a boca de minha amada estava mais perto da xaninha de nossa ninfa...pois sabia oq ela queria.. e logo Lya estava chupando a nás dois.. ora meu cacete, ora a xaninha de nossa ninfeta, ora nás dois juntos... não teve como não explodir num gozo.. esguichei meu leite naquela xaninha e na boca de Lya... um gozo fantastico, junto com aquela menina... minha excitação era tanta que meu cacete não desanimou, e na mesma hora, tirei ele da ninfeta deitei minha amada, a chupei com vontade, como se precisasse lambuza-la ainda mais e a penetrei com mais vontade num papai e mamãe que sá da certo com ela... Lya cravava suas unhas e minha bumda e me puxava com força pra dentro dela..a ninfeta assistia extasiada... não demorou muito e gozamos juntos.. eu estava molhado de suor... Lya ainda pegou meu cacete cambaleante e disse.. ei menina vem sentir nossos gostos misturados, e as duas sugaram o resto de leite que havia nele.. nossa bom demais...claro que não paramos nisso.. mas o resto é outro conto. Se vc gostou do que fizemos e gostaria de conversar com a gente, ou um algo mais, aceitamos gatas, lindas, esbeltas e sem nenhum tipo de vício, e até 30 anos. Casais neste nivel tb podem nos escrever. Tenho 38 anos e Lya 28. [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos incesto com pai ajudado o filho come a mãe pela primeira vez eu confesso incestovoyeur de esposa conto eroticocontos eroticos com cu ragadoshistórias em quadrinhos a titia safada de fio dentalminha esposa puta da excursão contoscontos de relatado por mulher de corno e viadocontos adoro. tomar no cuzaoComo posso acaricialo com tesaocontos eroticos sadomasoquismo com putascontos eroticos com homem contratado para engravidarcontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosconto erotico gordoesposa puta do meu tio corno contoMe arrumei para meter com.outro e o corno sabendocontos eroticos minha baba gostosa perdendo minha virgindademeu marido bebeu e meu cunhado me comeucontos eróticos mulatacontos erótico de velhas que adora ser chingadascontos eroticos gay comi um novinho pequenino sem remorsocontos eróticos genroContos eroticos sobre irma fazendo faxinacontos eroticos sexo com minha empregada de vestido curtinhojapa enfia o dedo no seu cu virgembianca casada dando a bunda ea buceta contos eroticosPULAVAAI XVIDEOdemorou mas comi o cu da minha sogra conto eroticoconto erotico rapidinha"contos eroticos" irma toplessconto erotico gay chupando tio bebadoMostre minha rola cabeçuda para o cone e falei que ia comer sua mulher quando eróticosloira do pozao melafa de olho porno doidoxantagiei e comi minha irma xvideoscontos eroticos com a mlhor foda da sua vidamendigos me violaram contos eróticoscontos eróticos pular pulaconto irmã casada dando pro irmãoContos mae anda nua na frente de amigos do marido e filhossograscontoseroticoso cu rosinha de minha neta de 9 aninhoscontoeroticosobrinhoDupla penetração com meus filhos conto eroticofiz bacanal com minha filha e o filho do caseiro contoscontos e relatados enteadacontos eroticos gay lutas entre primoscontos eroticos homossexual meu pai me estuproucomtos erotico sou casada mas o marido tem a rola peqenacontos erortico esposas zoofoliaCazada safada cao negao dotadoconto titio me fudendocontos eroticos dormindoContos gay malucomeu pai mim cone desde de crinças contos eroticosmeu pai me chupoi dormindovizinhasafada adora língua na xotaContos eroticos de mae lesbica seduzindo filha heterosexo porno safada do sitiotudo no cucomi minha filha pequena contosque pau taludo contosminha mulher alargou meu cu contosexo aforcado com gays q mente a mao todacontos esposa putacontos gostava quando ele mamava,a, xaninhacontos eróticos acabei dandotirei a virgindade do meu sobrinho roludo e minha bunda grandeconto eroticos comi minha tia com a calcinha na mãocontos eroticos corno ve esposa fodendo com novinhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos de professora coroa fudendo com novinhovídeo pornô de sobrinho pega tia de baby doll calcinha na cozinhadepos da bricadeira melevou pra tras da casa e comeu meu cu comto pornoContos er papai pintudocontos dona florinda chaves pau durocontos de sexo com negrinhas casadassocando fundo no rabo da sogra chifreiraempregada é chatagiada pelo patra e tem qui sar a bucetacontos eróticos com o vizinho q mora sozinho