Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MOTOTAXISTA TRONCUDO E SAFADO

Tenho 20 anos, mas quando isso ocorreu eu tinha 17. Moro em Recife e na época eu fazia 3ª ano. Fui a uma festa da escola à noite e, como meu pai não podia me pegar, tive que pegar um moto-táxi pra vir pra casa. Sou moreno, tenho muita cara de menino, corpo muito bem definido, principalmente as pernas e a bunda, porque faço futsal e musculação desde os 15. Tenho 1,75 e 75 quilos.



Eu estava com meus amigos da escola e, quando deu umas 22 hroas, saí sozinho do clube pra ir pra casa. Na frente do clube, havia uns 5 mototaxistas e, claro, escolhi o cara que tinha mais cara de safado. Pra trepar, eu me importo mais com a cara de safado do cara e o jeio de macho do que com a beleza. Ele tinha um bigode, era moreno, bem alto e forte, musculoso. Rapidamente, eu o olhei dos pés a cabeça e perguntei quanto ele cobraria pra me levar até onde eu moro. Ele falou o preço e subi rápido na moto. Eu estava um pouco embriagado e usei isso como pretexto. "Vai devagar porque eu tô meio tonto". "Beleza". Como ele não falava quase nada, achei que era melhor eu não tentar nada. Mas acontece que eu tava com mkuito tesão e não me aguentei: comecei a me aproximar dele e a roçar no rabo dele, grande e delicioso. Eu já tava delirando de tesão e cada vez me aproximando mais. O bom era que as ruas por onde passávamos tavam quase desertas. E pra piorar, ele começou a cortar caminho por ruas bem desertas. Foi aí que eu comecei a desconfiar que ele tava gostando das pinadas, porque, pra chegar à minha casa, era preciso apenas seguir em linha reta.



Quando entramos numa rua completamente deserta, ele resolveu puxar conversa e ser extremamente direto: "Veio sá comer uns priquitinho, foi?" Apesar dele ter sido bastante direto, eu quase brochei. Pensei: "Lá vem os velhos papos de hetero...". Eu ri e confirmei, pra não encerrar o assunto: "Foi, mas não consegui foder ninguém. Ainda tô morrendo de tesão aqui". Aí ele começou a contar uma histária em que ele pegou uma passageira (é claro que eu não lembro de todas as vírgulas, mas eu vou tentar dizer mais ou menos oq ue ele disse na hora): "Semana passada, eu peguei uma menininha de 19 anos. Ela tava na Boa Viagem (praia daqui, de Recife) chorando porque o namorado dela tinha brigado com ela e tinha deixado ela sozinha na praia, sem dinheiro. Ela me pediu carona e eu dei. Aí a gente começou a conversar e eu disse a ela que ia querer o pagamento depois. Acabei levando ela lá pra casa e fodi a bichinha todinha. Ela disse que não era virgem, mas o meu pau é tão grosso que eu raguei ela todinha, que sangrou". Eu não tenho tesão por criança, mas ouvindo aquele fudedor falar que rasgou alguém com apica me deixou tão excitado que eu quase gozo sem pegar no meu pau.



Aí eu perguntei: "E a tua rola é tão grande assim?". Ele disse: "É desse tamanho. é muito grossa.", fez o formato da rola com a mão. Nisso, estávamos numa rua quase deserta e a moto estava se movendo quase parando. Eu fiquei tão louco de prazer, que eu disse: "Você deve enrabar muita gente todo dia, né?". Aí ele disse: "Eu sempre enrabo uns cuzinhos, camisinha é sá o que tenho aqui". Quando ele falou de cuzinho, eu percebi que era a deixa. "Você gosta de um cuzinho, é?". Aí ele disse: "Adoro cuzinhos bem lisinhos e empinados". E eu fui direto ao assunto: "Cara, fiquei curioso pra ver essa tua rola, ver se ele é grande mesmo". Ele falou: "Cara, eu moro aqui perto, sozinho. Você quer ir lá em casa?". Não pensei duas vezes, apesar de hoje eu ter a certeza de que eu fiz uma loucura.



Quando chegamos na casa dele, ele botou a moto pra dentro de casa, tirou o capacete, mandou eu continuar com o meu e mandou eu subir na moto. "Agora você fica bem empinadinho em cima da moto, como se tivesse dirigindo". Eu estranhei, mas atendi: fiquei bem empinadinho, enquanto ele alisava minha bunda ainda vestida e começava a tirar a rola de dentro da calça. Ele mandou eu tirar a minha calça e voltar pra posição empinada, sobre a moto. Eu atendi. Ele dsisse: "Agora você abaixa a cabeça até minha rola e chupa ele todinha, até se engasgar". Quando eu abaixei minha cabeça, senti aquele cheiro forte de rola de macho de verdade e fiquei louco. Meu rabo todo pra cima, bem empinado. Ele passou uns 3 minutos cuspindo os dedos e enfiando no meu cu, que tava latejando. A rola dele devia ter uns 20 cm, mas o pior não era o tamanho, era o diâmetro. Quase não cabia na minha boca. Eu já tava desesperado, pensando na hora em que ele enfiasse aquela jeba toda no meu cuzinho, que apesar de eu já ter dado pra uns cinco amigo meus da escola, ainda não estava preparado pra uma pica daquele tamanho.



O mototaxista subiu na moto, por trás de mim, botou a camisinha, cuspiu no meu cu e começou a me enrabar bem devagar. "Bem devagar, pra você não se assustar com esse caralho". Eu já tava todo arregaçado em cima daquela moto, segurando na aceleração, como se tivesse dirigindo. A rola dele, mosntruosa, rasgando meu cuzinho somada àquela posição em cima da moto, me deixou com o cacete durão. Eu quase gozo sem pegar no meu pau. Quando ele começou a socar com força, começou a me esculhambar muito e a puxar meus cabelos. "recebe essa vara, seu viadinho. Tu merece é apanhar, por ser uma vadia". Aí eu entrei na dele: "Pois me bate, me bate bem muito". ele me segurava pelo cabelos com uma mão e me espancava com a outra. bateu nas minhas costas, no meu rabo, na minha cara, enquanto socava o tronco dele com muita força.



Quando eu comecei a bater uma ponheta, comecei a gozar. Ele disse: "Eita, esse cuzinho tá latejando. Desce da moto e deita no chão". Ele tirou a rola de dentro do meu cu, tirou a camisinha e me jogou no chão. Fez uma tesoura com as pernas na minha cara e sentou nos meus peitos. Bateu ponheta e gozou na minha cara, que ficou completamente esporrada e quente. ele gozava e batia na minha cara com força. eu já tava ficando com o pau duro de novo. O mototaxista mandou eu me lavar e em seguida me levou pra casa. Quando me deixou em casa, me entregou o cartão dele e disse que eu lhe ligasse pra me foder mais. Mas depois disso eu achei que eu tinha feito uma loucura e não tive mais coragem. Rasguei o cartão.



































VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


esposa puta do meu tio corno contocontos eroticos noivaContos erótico de infânciacontos eroticos casada e comida por traficantescontos de surubas inesperadashomem e mulher fazendo sexo com sua irma cauchinha do batima no quarto ponodoidocontos xoxota peluda da minha maeContos eróticos dei pra todos os homens da famíliaContos eroticos novinhasconto da mulatacontos eroticos de quadrinho de travestis iperdotados comendo casaiscontos eroticos crechecontos eroticos de incesto: manha mae me ensino a Transar 2contos eroticos eu e meu filhoContos sogra mulher e cunhadas peladinhas na piscinacontos de cornos asumidos 2005vidios e contos casal liberal esposa esposa traiu e falo para o maridoassisti vídeo porno de mulher de chortinho curto depano fino ela dentro de casao cu rosinha de minha neta de 9 aninhosminhaxaninhaardeuSou casada meu marido viajou e meu vizinho me fodeuconto erotico freira santa dando cu empregadocontos comi a internadaConto erótico filha putinhacontos eroticos com vovotravesti novinha de 15 aninhos contos eroticosa primeira f*** com travestiursao tio roludo conto gaycontos como adoro ser cofnogrelo xoxotudacu esfolada negao contosestórias pornográfico cu de bêbeda não tem donoincesto real mãe gostosa da coxa grossa e quadril largoconto de cu deflorado lady jane( zoofilia )esposa cheia de porra na festa casa dos contosChupari caralho du cunhadoconto erotico de travesti cagandocontos eróticos analcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteg****** na xoxota da prima beijoscontos eroticos de esposa puta e infielmasturbando com obras em xasa contocontos eroticoscomendo aenpregada novinha e sua filinhaflagrei minha mulher rapariga.contos eroticoscontos - leitinho do tiocontos eroticos dominando a sograSou casada fui pra um acampamento com os colegas a amigas putascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteProvoquei e foi arrombada porno conto gozando na amiga dormindocontos de sexo de tias com sobrinhosMendigo e gay contoFilha babando pau do pai contoseroticosporno velho ru invalidocontos eroticos pai mae e maecontos eroticos com velhosconto erotico princesa aronbada na favelacontos de corno mansoconto de mulher casada no swingsogro saradoconto de dpContos eroticos casal lesbicas esperimentando roludoMendigos se madturbando altocontos eroticos arrombando a gordaxvideos picas grandesbno analSo contos de sadomasoquismo com maridos e esposas so contos eroticosconto eróticos de troca de filhatravestis loucas por picas chupandocontos eroticos de marido corno bebedor de porracontos eroticos de manausconto gay flagrei meu pai massageando o cucontos eróticos conacontos eroticos já nasci putinhacontos eroticos de coroas patroas de chacarascontos de mulheres viuvas sendo pelo penis grandecasada pelada em lugares movimentados contos