Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU BUMBUM PARA MEU TIO, PRIMEIRA VEZ

Tem coisas que acontecem na vida e que ficam trancadas por muito tempo. Sempre tive vontade de contar esta histária para alguém. Nunca tive coragem. Comecei a descobrir minha sexualidade aos doze anos. Senti o corpo ficando arredondado. Os peitinhos faziam volume sob a camiseta. Sempre fui bonita. Atraia não sá os olhares de garotos, como também de pessoas mais velhas. Aos treze anos, meus cabelos eram muito loiros e lisos. Tinha longas pernas, os seios estavam maiores e uma penugem crescia entre as minhas pernas. Descobri a masturbação. Algum tempo depois o corpo fervia por dentro, tinha muita vontade de ser tocada, ser possuída. Era muito tímida e ainda virgem. Nesta época passava muito tempo com a minha tia (irmã mais nova de minha mãe) Ana e o seu marido Pedro. Eu os adorava. Não tinham filhos e deixavam um quarto sempre reservado para mim. Uma noite estava deitada neste quarto sá de calcinha me acariciando de olhos fechados. Enquando passava uma mão lentamente pelos meus seios a outra acariciava minhas coxas e minha virilha, estava tão quentinho, tão gostoso que não me lembrei que a porta estava entreaberta. De repente ouvi: mas o que você esta fazendo? Era o meu tio me olhando. Vi que primeiro me olhou com espanto, e num segundo momento não tirava os olhos de meu peito. Fiquei paralizada, não sabia onde enfiar a cara. Cai de joelho e implorei para que ele não contasse nada para ninguém. Meu tio aproximou minha cabeça de seu corpo e acariciou meus cabelos. Comentou que o que eu estava fazendo era muito natural. Pediu desculpas por interromper em um momento tão íntimo. Disse que era pra eu ficar tranquila e voltar para a cama. Foi o que eu fiz, deitei e ele saiu do quarto fechando a porta. Não consegui dormir logo. Estava confusa. Quando estava ali ajoelhada, meu rosto estava altura do sexo do meu tio e senti que estava muito duro. Será que ele sentiu desejo por mim? Dormi imaginado como seria fazer amor com Pedro, se eu conseguiria sentir desejo por ele. No meio da noite acordei com alguém sobre o meu corpo, eu estava com a camiseta levantada acima dos meus seios e a calcinha arriada até os tornozelos. Era Pedro que estava sobre mim totalmente nú. Lambia os meus biquinhos, fazia movimentos circulares com a lingua. Apavorada fechei os olhos e fingi que dormia. Sempre me lambendo foi descendo lentamente. Abriu minhas pernas e enfiou a cara lá embaixo. Eu nunca tinha transado, no máximo tinha ficado com alguns garotos e deixava eles me acariciarem. Depois do espanto eu comecei sentir uma sensação gostosa, que ia espalhando por todo o corpo. Era a primeira vez que estava com um homem de verdade, me senti mulher. Minha respiração ficou ofegante e não contive um gemido. Foi a vez dele ficar assustado quando percebeu que eu tinha acordado. Pedi pra que não parasse, estava gostando do carinho e queria mais. Como Pedro ainda estava parado resolvi retribuir, pra mostrar que falava sério. Empurrei seu corpo para que ficasse deitado de barriga para cima e me ajoelhei ao seu lado. Passei a lingua nos biquinhos dele. Não me demorei muito ali, eu queria provar outra coisa. Desci lambendo em direção ao pênis do meu tio. Estava meio mole, por causa do susto, eu acho, e muito molhado na cabecinha. Experimentei tocar o membro com pontinha da lingua. Achei nojento o primeiro contato com a gosminha transparente. O negácio começou a crescer. Lambia como se fosse um sorvete. Enfiava todo na minha boca. Passava pela minha bochecha. Engolia até onde aguentava. Fazia movimentos pra cima e pra baixo, ajudando com a mão. Logo estava duro, muito duro. Em instantes começou a pulsar, senti o primeiro jato, por reflexo engoli. Mantive o pênis na minha boca, mas o restante do esperma eu deixei escorrer para fora da minha boca misturado com minha saliva. Senti repulsa por aquele leite grosso e com cheiro estranho. Quando terminou, vi meu tio com o rosto transfigurado. Parecia se esforçar para não gemer. Detestei o cheiro e aquela coisa grudenta que ficou na minha boca. Era o primeiro homem que eu fazia gozar, acho que nunca tinha dado tanto prazer pra alguém. Estava muito feliz. Descansamos um pouco. Deitei minha cabeça sobre o seu peito. Pedro acariciava meus cabelos, era quase como o tio e sobrinha de sempre. Me perguntou se eu ainda era virgem. Respondi que sim, mas que queria resolver isso hoje mesmo. Não aguentava mais de vontade de dar. Ele então disse que minha defloração seria um momento especial e que merecia um lugar especial. Fiquei decepcionada. Porém, perguntou se eu não aceitaria transar por trás, se eu deixaria ele penetrar meu bumbum. Nem sabia que existia isso. Do jeito que eu estava, com tanto tesão, aceitava ser penetrada em qualquer lugar. Ele se levantou colocou o roupão e pediu pra eu aguardar um pouco. Voltou logo com um pote de manteiga. Colocou o pote sobre a cama. De pé, ao lado da cama, pediu que eu chupasse de novo. Agora estava mole e pequeno, cabia todo na minha boca. Fui lambendo tudo, pra deixar bem limpinho. Fazia carinho na cabecinha e no saco com a lingua. Logo cresceu de novo. Me apoiei na cama como ele pediu. Senti a manteiga gelada entrando no meu rego. Conforme eu ia relaxando sentia seu dedo entrando. No começo era gostoso, mas quando ele enfiou, que dor. Logo eram dois dedos. Eu gemia baixinho e Pedro dizia que era assim mesmo e a dor ia se transformar em prazer. Perguntou se eu ia ser uma boa menina e deixar ele continuar, balancei a cabeça concordando. Colocou seu pau na entrada e tentou enfiar. Com a dor fiquei tensa. Meu tio começou a acariciar minha xaninha e a beijar e lamber minha nuca. Suspirei e ele aproveitou e pressionou a cabecinha para dentro. Comecei a chorar e pedi pra parar. Senti a minha boca ser tapada e ouvi que agora teria que aguentar até o fim. Devagarinho foi entrando. Com as duas mãos ele me segurou pelos quadris. Inclinei o corpo, dobrei um pouco os joelhos. Ele continuou forçando. Relaxei de novo e ele deu uma estocada forte. Entrou com tudo, vi estrelas. A gente estava suando muito. Suspirávamos muito e eu serrava os dentes pra não gemer. Meu corpo todo balançava com os movimentos do meu tio. Estava ficando tonta, pedi pra gente deitar no carpete. Pedro era grande, agora estava com todo seu peso sobre mim. Me sentia rasgada, mas tava ficando tão bom que não me preocupava. De repente veio subindo um calorzão, senti todos os meus músculos pulsando lá embaixo. Eu gemia, um gemido abafado pela mão do meu tio. Apaguei. Quando acordei já era de manhã. Por um instante pensei que tivesse sido um sonho. Me mexi e senti a dor no meu bumbum. Coloquei a mão e vi que ainda estava melado. Depois do desmaio, meu homem continuou me comendo até gozar. Colocou minha roupa e me deitou na cama. Este foi o meu desabafo....ainda tenho muitos outros....

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos meu sobrinho novinhofinalmente contou quando chupar pau do ex delacontos erotcos sonhos compapaicontos eroticos sogra de camisolavizinhasafada adora língua na xotacontos eróticos mamãe deu o cu eu vicontos eroticos de meninas que sua mae ensinou a ser putinha desde de pequenaContos eroticos mamado no seios sem docontos eroticos gays de todas as idadesmolesrando minha avo de calcinhaconto incesto perdia a aposta meu filho me comeucontos sexo minhas meninas do sitioDeusa mulata levando pica branca na bucetaanus enrabadocontos eróticos eposa e amigorapaz chupa seios com gula pornodoidovoyeur real coroas em casacontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos erotico com a crente do rabo alopradovideos pornos vizita no turno da cunhadinhacontos eroticos apanhando bundacontos eroticos minha cumhada me espiandocontos de engates gays madurosquerendo dar a bucetinha pro meu padrasto contosconto erotico flagrafudeno a amanda e nanda duas gostosinha mobilecontos eroticos morena gostosa malhadaeu dormindo ele mechia no meu grelinho contosconto elotico mae safadameu a chapeleta do vovô contos eróticosfui transformado em menina contos pornoconto erótico Fui obrigado a violentar minha filhacontos abusada pelo cachorroPULAVAAI XVIDEOconto arrombando a sobrinha novinhanão sou gay contos eróticosfamílias interinhas peladas na praia de nudismoquero ver a rola no cú da Chiquinha gritando vídeo pornôcontos virgem encoxada no buscontos eróticos casal liberal com bissexualconto comeu a mãe do amigo na frente delemae dano a buceta de quatro para filho dequinze anos em pornocontos eroticos de mulheres casadas putasSonifero contosdei o cu p meu genro contosenrabado dormindo acordei gosteitesoura contos eroticos aaah isso vaiidedo no cu da filha no colo da mãe contocunhada contosvideo porno d mulheris d corpinhus lindasconto erotico eu meu cunhado r minha simler contos eroticos picantes mulher c heteros a primeira vez casadacontos eróticos dp manas e mãevovozinhas esfreca buceta com buceta uma na outracontos eróticos de coroas em Juiz de Foracontos eroticos esposa do tioconto erotico gay chupando tio bebadovelho fudedo ninfetas no cu contoconto erodico gay usando ropa de menina curtinha com o mendigoa esposa mija no pau do cunhadoContos erotico meu filho acariciou minha xoxotalesbica humilhada contos eróticoscontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travesticontos eroticos virgem com vovocontos zoofilia namorada e a prima dela dando o cu pro cãogozando na boquinha da dentista casada contoscaralhudo contocontos eroticos mae sendo estrupada dentro no onibuscontoseroticos/pauzudocasadaConto estropo velho casadadei o cu chupando o cu da mamãe contos de incestosconto de como come meu marido