Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NA FARMÁCIA

Olá, chamo-me Fred, sou trintão, tenho 1,86 m e tenho corpo atlético.O que vou passar a contar aconteceu no verão passado... A noite não começou nada bem... A minha mulher teve um almoço de negácios e deve ter comido algo que lhe fez mal...



Escusado será dizer, que ela não parava de vomitar e sentia-se cada vez pior. Sá que ela deixou as coisas chegarem à última e já era meia-noite quando ela me pediu para ir à farmácia à procura de qualquer coisa para a ajudar a passar a indisposição.



Vesti uns calções e uma t-shirt e saí. Por sorte, ao fundo da nossa rua há uma farmácia e nessa noite era a que estava de serviço...



Ao lá chegar, espreitei para dentro mas não via ninguém, por isso não tive outro remédio senão tocar à campainha... Esperei, esperei e ninguém vinha abrir a porta... devem estar a dormir lá dentro, pensei eu...



Mas quando ia voltar a tocar à campanhia, apareceu a ajudante da farmacêutica com um sorriso comprometedor nos lábios... Ela é morena, alta (quase da minha altura), cabelos pretos longos, olhos azuis e um corpo escultural. Na altura achei aquilo um bocado estranho, mas o meu olhar foi directo para a bata dela. Além de não ter os 2 primeiros botões apertados, o tamanho dos peitos dela faziam abrir a sua bata no meio e via-se claramemte que não usava qualquer roupa por baixo a não ser o soutien...



Apás aqueles instantes de espanto, lá devo ter balbuciado qualquer coisa parecida com boa noite ao qual ela respondeu: "Então por aqui a esta hora?"



"Pois é"... respondi eu ainda meio zonzo... "Preciso de algo para a minha mulher, pois ela está muito mal e não quer ir para o hospital". Contei-lhe detalhadamente os sintomas e ela ouviu-me sempre com um sorriso nos seus lábios finos e sensuais. É então que me pergunta se não queria entrar, afinal era um cliente já conhecido.



Embora tenha achado estranho a pergunta, não vi mal nenhum e aceitei sem reservas. Uma vez dentro da farmácia ela pediu licança para ir buscar uns comprimidos ao armazém que fica na cave da farmácia... Passados uns instantes, ela voltou para cima e qual não é o meu espanto quando olho para ela e reparo que já trazia mais um botão desapertado... Ela estava a explicar a forma como havia de dar os comprimidos à minha mulher e eu estava literalmente hipnotizado a olhar para aquela vista indiscritivel...



Os meus pensamentos duraram até ouvir uma voz a perguntar-me: "Desculpe, o senhor está a olhar para o meu peito?". Foi então que tentei balbuciar uma desculpa qualquer, mas não devo ter sido nada convincente, pois ela voltou a repetir a mesma pergunta. Já um pouco mais recomposto, disse-lhe com mais convicção que era do calor e por causa do adiantado da hora, por isso estava muito cansado e não estava a prestar muita atenção.



Foi então que ela disse ter o remédio adequado para o meu caso... Mandou-me segui-la..Começámos a descer a escada em caracol. Chegados lá abaixo, chegou-se bem perto de mim e perguntou se era capaz de guardar um segredo, eu acenei com a cabeça afirmativamente... A partir desse momento não foram trocadas mais palavras...



Ela ajoelhou-se à minha frente, baixou-me os calções e colocou o meu caralho já semi-rigido na sua boca quente... Meu Deus, como ela tinha uma boca quente e uma lingua aveludada... Sá de pensar nisso tenho uma erecção...



Segurou na base com carinho e encostou os lábios na ponta do meu caralho, depois começou a fazer movimentos circulares com a lingua na ponta que já tava húmida... Comecei a afagar-lhe o cabelo e senti as pernas estremecerem... Foi então que decidi entregar-me e gozar o momento...



Segurei-lhe na cabeça e comecei a foder-lhe a boca num movimento de vai e vem, umas vezes lento e outras vezes rápido. De vez em quando, parava um bocado e ela começava a bater-me uma punheta e olhava para mim com os olhos semi cerrados que demonstravam todo o prazer que estávamos a ter...



Quando senti que me estava quase a vir, acelerei os movimentos de vai e vem e num ápice senti o meu caralho a pulsar dentro da boca dela e a jorrar o leite que ela tanto tinha feito por merecer... Ela engoliu tudo e lambeu-me o caralho desde os colhões até à cabeça, não deixou escapar nada...



Assim que me recompus do "choque", puxei-a para cima e dei-lhe um demorado e molhado beijo... Enquanto as minhas mãos começaram a desapertar os poucos botões da bata que ainda restavam, comecei a beijar-lhe as orelhas e a lamber-lhe ao de leve o pescoço, o que lhe provocou um arrepio que se estendeu pelo seu corpo todo...



Ao sentir a respiração dela ficar mais afogante, comecei a acariciar-lhe as mamas com ambas as mãos e desapertei-lhe o soutien... Ao deixar cair o soutien no chão, deparei-me com uns enormes bicos, os quais foram demoradamente beijados e mordiscados... Nesta altura ela já soltava suaves gemidos de prazer que me davam ainda mais vontade de a foder...



A certa altura, sinto as suas mãos suaves a empurrarem-me para baixo e percebi logo o que ela queria... Foi então que a sentei na mesa que estava por detrás dela... Comecei a beijar a sua barriga e ia descendo até chegar ao fio dental branco que ela trazia vestido...



Este já se encontrava completamente molhado... com os meus dentes puxei-o devagar pelas pernas abaixo... ela lançou a cabeça para trás e também se entregou ao prazer...



Abri-lhe com carinho as pernas longas e bem torneadas e comecei a beijá-las de baixo para cima... muiiiito devagar.... à medida que ia subindo ela ia soltando suaves gemidos que me davam ainda mais tesão e mais vontade de a possuir...



Quando cheguei ao ponto de destino lambi-lhe a cona de baixo a cima, e afastei os seus lábios para lhe começar a fazer um minete delicioso... Os sabores que estava a sentir me davam um tesão enorme e resolvi meter-lhe um dedo na cona... Ela gritou e eu assutei-me, mas sem dizer nada ela agarrou-me na cabeça e empurrou-me de volta ao meio das suas pernas num sinal de consentimento...



Agora era a vez dela afagar a minha cabeça enquanto passeava a minha lingua naquela cona deliciosa... Chegou inclusivé a apertar-me contra ela com tanta força que quase ficava sem conseguir respirar... Mas não era isso que me ia fazer parar... Eu queria retribuir todo o prazer que ela me tinha dado com aquele broche divinal...



Decidi então colocar mais um dedo dentro dela e comecei a brincar agora com os dois dedos... Os seus gemidos tornaram-se cada vez mais altos e eu também me deixei levar pela emoção e comecei literalmente a fodê-la com os dedos enquanto lhe fazia um minete... Daí até ela gritar e ter ondas de prazer (pareciam choques eléctricos) foi um ápice...



Foi então a vez dela me puxar para cima e dar-me um beijo que até hoje não esqueci... Ao mesmo tempo que me beijou começou a tocar-me no meu caralho que logo respondeu ao ficar "alerta"... Peguei-lhe então nas pernas e encostei-as nos meus ombros, deixando a entradada da cona dela totalmente livre para o meu caralho. Encostei a ponta à entrada, e ela com a mão é que o meteu lentamente dentro dela... Esboçou um sorriso e de seguida fechou os olhos... Ao ter aquela vista espectacular sá me apetecia fodê-la sem parar até ter outro orgasmo, mas queria aproveitar o momento e optei por começar bem devagarinho a entrar e sair dentro dela...



Não satisfeita com o prazer que lhe estava a proporcionar, começou a massajar os peitos dela e a beliscar os bicos das mamas que estavam outra vez em pedra... Esta visão fez com que aumentasse o ritmo das minhas estocadas e ao vêr que não conseguia aguentar muito mais tempo, decidi sair de dentro dela para recuperar o fôlego...



Puxei-a para fora da mesa, trocámos mais um demorado beijo e virei-a de costas para mim... Ao sentir o meu caralho a bater no seu rabo, empinou ainda mais o rabo para eu poder facilmente entrar novamente dentro daquela cona já bem molhada, e eu não pensei duas vezes... Segurei-lhe nas ancas e num movimento único fiz o meu caralho desaparecer dentro dela...



Sentia-me o meu coração a bater de uma maneira que nunca tinha sentido, já não conseguia controlar os meus movimentos... Comecei a acelerar os movimentos de vai e vem e deitei-lhe uma palmada ao de leve no rabo... Ela não disse nada... Mais umas estocadas e mais uma palmada, agora com mais força... A safada voltou a não dizer nada...



Sá que já era tarde demais, gemíamos os loucos como loucos e comecei a bombar como um coelho no cio e ela ao sentir que me estaria quase a vir, apoiou-se na mesa com um braço e com a mão do outro braço começou a esfregar o clitáris, ao mesmo tempo que era fodida...



Escusado será dizer que nos viémos ao mesmo tempo, e deixei-me ficar dentro dela durante breves momentos para saborear aquele momento que nunca mais iria esquecer...



Ela alcançou então umas toalhas para nos limparmos, e rapidamente nos vestimos para voltarmos à parte de cima da farmácia. Ela voltou então a falar comigo para me explicar novamente como haveria de dar os comprimidos à minha mulher, paguei a despesa e fui-me embora...



à saída, ela acompanhou-me até à porta e ao dar-me um apalpão no rabo, convidou-me para lhe fazer uma visitinha quando estivesse novamente de serviço.



Quem diria que uma noite que começou tão mal ia acabar desta maneira...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticoso cu da cadelinhamulheres peladas com muita manteigao pau do meu irmao contoscontoseroticos a baixinhacontos orgia com pobresm insinuei e fui estrupada e gostei muito contos eroticosbucetao crupadoloucuras do carnaval varias pessoas fudendo juntas no dalaocontos porno reais de troca de casais de primos com brincadeira de jogos e massagembrincadeira perigosa contos de incestocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos com padrastocontos virgem encoxada no buscumil minha vizinha gostoza fimepornocontos eroticos gay lutas entre primosconto erotico minha esposa com saudades do bem dotadoDei a xana escondida contosespiando a enteada fudendo contos eroticoscontos eroticos comendo a vizinhaconto erotico mamei num seio com leitecontos erotco tirando caboso do filhoJamanta comeu meu cuzinho a forçaContos eróticos dei em nova iguaçuContos namorada e o pirocudoconto erotico com sadomasoquista cinto de castidadepau pulsou na bocacontos eróticos minha esposa e minha filha em apurosdoeu meu cu entreu a maosexo gemidosssmenina matuta contos eroticoscontos eroticos fetiches. suzane deu pro paicontos eróticos comi o bundao da sograhomem colocou sua picA ENORME NA XOTA DA CABRITA ENFIO TUDObotando caralho no cu do bebadonegrao meteu na minha tia dormindo contocontos eroticos marido e esposacontos eroticos dei a xaninha ainda novinhacontos esposa loira recatadacontos eroticos de primos q ficaram com primasconto de cunhada depilando o cu para levar varacontos eroticos marido querendo que mulher foda com outro para ele chupar ela em seguidacontos eroticos apanhando p abrirContos eroticos de incesto familia incetuosa em um gang bang no sitiodei a b***** e gozar gostosoLevei minha morada para trás do muro da escola e transei com elacontos esposa branquinhacontos ela deixou por no cuzinhoconto dei minha buceta pro mendigoContos eroticos de meninas estupradas.contoeroticonovinhasafadinhaminha tia me encino a chupa bucetaconto erotgenro contos eróticosconto erótica estupraram minha esposa menina você já passou o dedo no cu e cheirouconto erodico de sobriacontos eroticos de mulher q fuderam com menino novinho gozo duas vezes sem tirar o pau de dentrogozando na amiga dormindomeninos batem punheta e soltam jatos de porra contos gayscontos eroticos castracao com medicacontos eroticos novinhas lesbicas seduzindo empregada domesticaContos currada 28cmConto erotico tia no tremcontos eroticos gatinhascontos eroticos na casada sem camisinharelato erotico chupei a calcinha da minha tiatarada por estranhos exibida contoscontos.veridicos erabando uma,.pretinhacontos de meninos descobrindo a punhetameu sobrinho menor conto eróticoconto erotico transado mestruadacontos erotico de puta fudendo com velho safadocontos eróticos de traficante comendo a família inteirahttp://comto erotico onibus lotadoloiro curto de meladinha de pernaContos eróticos d velhos tarados no cemitério minha esposa crente depois de umas cervejinhas ela foi arrombada por outrodei o cu pra varios homensFui bolinada por debaixo da mesa na presença do meu marido. conto eróticomae crente do amigo contos eroticosContos fudendo na vancontos duas pica no cucache:18iZWlEvzBYJ:okinawa-ufa.ru/conto_13093_-currado-no-trote-da-faculdade.html fazendo uma massagem no papai conto