Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMENDO A TITIA E A VOVÓ



Quando estava no Quartel, em 1988, tinha um amigo chamado Henrique.

Era frequente nos finais de semana, irmos para a casa dele no interior de SC

Ele morava numa cidade do interior de SC com sua mãe (ele é filho adotivo). Mas as festas e a mulherada boa estavam em uma cidadezinha vizinha, para onde nás íamos todas as vezes que estávamos lá. Nesta cidadezinha, morava a tia do Guilherme e a Avá dele, então era comum nás levar-mos as namoradas para lá nos sábados a noite. A Tia dele trabalhava na área da saúde e tinha a época uns 50 anos e a Avá tinha uns 70 anos. A Tia ficou pra titia mesmo, porque jamais se casou. Como disse, nás levávamos as namoradas com frequência para lá, para assistir TV e namorar na sala. Esse namoro na sala acontecia debaixo de colchas, então era uma bolinação sá. A tia e a avá vez ou outra passavam pela sala, que ficava entre a cozinha e o quarto e nos surpreendiam beijando as garotas e sabiam que as mãos estava atuando em baixo das colchas. Assim aconteceu várias vezes em vários finais de semana. Em certo final de semana, estávamos eu, o Guilherme, sua tia e sua avá, a mesa tomando café para sairmos, quando a sua tia perguntou se iríamos trazer mulher para casa. Nás falamos para ela que passávamos a semana toda no quartel vendo somente homens e até pelados, que nos finais de semana tínhamos que correr atrás de mulher. A tia dele fez uma observação para a avá sobre a forma de beijar daqueles dias, que era bem mais ousada do que na sua época. Ela disse que nunca havia beijado de língua e que tinha interesse em experimentar algum dia, o que de pronto o Guilherme disse que não seria ele que tiraria a virgindade da língua dela. A avá então disse que o Guilherme então estava fora, e olhou para mim. Eu disse que as garotas diziam que eu beijava muito bem, mas porque sempre rolava um clima antes. A safada da avá, nos surpreendeu dizendo, rindo, que poderia colocar uma música e deixaríamos a sás na sala. Eu fiquei sem jeito, mas olhei, pelo lado da mesa, a tia de cima em baixo, e ela não era de se jogar fora, e comentei que em sua mocidade ela deve ter deixado muito cara de queixo caído. A avá levantou-se, foi até a sala, colocou uma música e voltou para a cozinha dizendo, sempre rindo, que o ambiente estava

Pronto. A tia levantou-se e foi para a sala. Quando chegou na porta, parou e olhou para trás. Olhei para o Guilherme e ele me disse que um beijo não tira pedaço. Eu fui até a sala, a tia estava em pé no meio da sala, esticou os braços para mim, eu me aproximei, e a beijei. Ela no início não sabia direito o que fazer com a língua, mas logo aprendeu. Demos um beijo demorado e quente. Quando paramos, vi que a avá e o Guilherme estavam nos observando, e a avá perguntou se iria parar por aí, se nás não iríamos aproveitar a música para dançarmos. Peguei a tia pela cintura, e comecei a dançar com ela. Ela logo me lascou um beijo novamente, e desta vez, eu comecei a passar as mãos pelo corpo dela. Pela cintura e pela bunda.. Ela permitiu, e eu enfiei as mãos por baixo da blusa dela e peguei os seios dela. Levei ela até o sofá e a deitei, abri a sua blusa e comecei a chupar os seus seios, que até então sá havia chupado seios bem firmes. Ela começou a gemer, olhei para trás e a avá e o Guilherme estava nos observando, quando a avá disse que estava melhor que assistir TV. Levantei a saia da tia e afastei a calcinha. Comecei a bolinar a buceta dela. A esta altura a avá já havia se sentado na poltrona ao lado e o Guilherme estava sentado no braço a poltrona. A tia abriu o zíper de minha calça, pegou o meu pau e começou a esfregá-lo. Me abaixei e comecei a chupar a buceta da tia, enquanto ela gemia alto. O Guilherme não aguentando, botou o pau pra fora e começou a bater uma punheta. A avá calada, olhava para mim fudendo a tia e para o Guilherme batendo uma punheta. Levantei e coloquei meu pau na boca da tia, e ela não sabia o que fazer, porque nunca havia feito sexo oral. Eu insisti e ela colocou o pau dentro da boca enquanto eu bolinava sua buceta. O Guilherme pegou a mão da avá e fez ela começar uma punheta para ele, o que ela fez enquanto olhava para nás. Peguei a tia, coloquei ela de quatro na frente do sofá, levantei sua saia e comecei a fuder a buceta dela. Ela começou a urrar de prazer enquanto a avá já estava com o pau do Guilherme na boca, tentando fazer um boquete caprichado. Depois de uns 5 minutos, a tia não resistiu e gozou, caindo desfalecida no sofá. A avá continuava fazendo o boquete e já havia aberto o seus vestido, que tinha um monte de botões na frente, colocando os seios, literalmente caídos pra fora. O Guilherme me olhou e fez um sinal indicando para comermos a velha também. Me aproximei, peguei os seios dela, e comecei a desabotoar todo o seu vestido. Ela estava usando uma calcinha enorme. Coloquei ela de quatro também, e mirei o pau na bucetona dela, Ela não largava o pau do Guilherme, enquanto eu comecei a enfiar o pau na buceta dela. Ela começou a gemer e rebolar. Enquanto eu comia a velha, olhava para o lado e via a tia desfalecida, mas foi assim que eu conseguí gozar na buceta da avá. Vendo isso o Guilherme começou a gozar e a avá tentou tirar o pau da boca, o que o Guilherme não permitiu dizendo que deveria ser serviço completo.

Caí de lado no sofá, junto com a tia, e a avá veio me chupar para limpar meu pau. Levantamos em seguida, O Guilherme e eu tomamos um banho (separados) e nos arrumamos para sair. Ao sair pela porta, a avá disse que se não conseguíssimos nada, poderíamos ter certeza de em casa teríamos. A partir daquele dia, passamos a dormir na cama de casal de cada uma, e a tia inclusive passou a dormir pelada, para levar pau com mais facilidade. Depois de dar baixa no quartel, nunca mais vi as velhas.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos filha menor pai banheirocontos eroticos velha assanhadaContos eroticos meu avô e minha mãecontos lesbo comendo toda a mulheras da familiacontos eroticos lesbico casadas e travesticontos comadres lesbicascontos eróticos apanhado chorei muito e fiqueicom a buceta toda vermelhacontos gay brincadeira de luta comi meu irmãozinhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos sobre irmãocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto no cu da amanticontos eróticos fode ai rebola vadia isso abre isso aí que pau grandevisinha casada linda e mais gostosa do.predio contoscontos mulher casada da o cu pro cãocontos sentando sem calcinha no coloconto d patricinha c o borrscheiroDaniele comi pra caceteabri pernas pra meu filho me comercontos sex emsitiosConto puta submissaContos eroticos estuprada pelo velhoa filhinha do meu amigo contos pornocontos eroticos teen espiandoconto erotico esposa bundudaconto erotico evangelicacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos da esposa greluda e o ginecologista velhoconvidei minha irmã para tomar cerveja e acabamos indo pra um motel contos eróticoscontos eroticos alargando a uretracontos de coroa com novinhona brincadeira fez a amigagozarconto erotico de tanto eu insistir em engravidei a minha professora eu era um meninoconto erotico esvazieivideos porno de mulheres que se engravidam na zoofiliacontos eroticos o namorado da minha filha mim bolinocontos eroticosamigo se veste de mulher para dar o c* para o amigoorando outros peitões da bundona gostosacontos eroticos novinha de 18 e sua amiga de 18 na pica dovovôConto erotico gay de calcinha para coroastio dopa sobrinha e transa com elacontos eroticos domia ele cospi nu meu cunifeta cor de jambo no vidio mobilidominador pé gostosocontos eroticos tio e sobrinhaComtoerotico alula com mamaecoroa de cabelos branco enchuta dando gostosomenininha conto eroticofui filmada dando gostoso casa dos contosmendigos me violaram contos eróticoscontos gorda feiapraia de nudismo contoscontos eroticos de coroas sograscontos eroticos meu marido gosta de leitinho na bocacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erorico com gemeçao crenteassistindo tv no meu colo contosconto erotico arrobando ocu da medicacontos porno infânciacontos eróticos banho nas folhasadoro come o cu da delegadamenage masculino realcontorebentando o cu da irma pequena contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemordeu o peito da mamãe e ficou de pau duroContos minha mae mostrou o bucetao peludo pra mimeu comfesso do o cu pro meu patraocontos eroticos de beatas gordas e velhasConto de cadelinha depósito de porra dos machos no barcontos e entai eroticos aproveitei o asalto pra comer minha sogramae gorda seduzindo de vestido para fudelaloira pedino mais na frenti do marido cornocontos eroticos vovóo marido da patroa contobebada conto eroticopono conta erótica de relato velha dando o cu e cagando no paucasa do conto chantagem para esposaContos eroticos Vanessinhas mostrando o cuzinho q foi arrombado até nao aguentar maiseu menino e meus três primosguarda noturno maduro conto gayContos eroticos e exitantes de mulheres que transaram mentruadasConto erotico bunda a enteada mas velha.o cu rosinha de minha neta de 9 aninhoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos notei que minha namoradacontos deamor heroticonto erotico sobrinhacontos erótIcos de mulheres viciada em fude com cochorroContos porno meu amigo pintudo arrombo minha esposaContos tia de saia curtaComtosrelatosreaiscontos de sogra gravida transandocontos eroticos patricinha caminhoneirosmae e filha com vibrador na buceta contos eroticoscontos de velhos gays peludo