Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMENDO A PEQUENINA PELA CASA...

O acontecido dessa vez não envolveu nenhuma das minhas priminhas putas, mas foi igualmente interessante. Na époda eu tinha já dezoito anos. Tenho um tio que é amasiado com uma mulher que se chama Carla, que tem dois filhos, um moleque mala de dez anos e uma linda garotinha de dezesseis anos. Camila é magra e pequenina, mas tem seios redondinhos e empinados, assim como um bumbum torneadinho. Seus cabelos são loiros e lisinhos, mas sua pele é um pouquinho amorenada.



Morávamos no mesmo bairro, e um belo dia encontrei a mocinha dentro do onibus que estava lotado. Acabei ficando atrás dela, para poder conversarmos. NAs sacodidelas do lotação, o corpinho esguio de Camila se encostava completamente no meu, e eu sentia sua bundinha relando em minha cintura por debaixo da calça jeans que usava. Conversamos sobre frivolidades e como tenho o costume de falar muita bobeira, chamamos a atenção de todos no onibus pelas nossas gargalhadas. Ela decia num ponto antes do meu, e me chamou para descer com ela, para não cortar o assunto. Desci e fomos caminhando até sua casa. Ela me chamou pra entrar e como não tinha nada pra fazer, aceitei. No modesto apartamento, apenas o irmão mais novo se divertia com um video game na sala. Camila então propos que fossemos para o quarto, para podermos conversar sossegados.



Entramos no quarto e ela encostou a porta.



"Estou louca pra tirar essa roupa" disse ela tirando a calça jeans. Fiquei paralisado, ao lado da porta, vendo a se despir da calça com um rápido movemento. Vi então a calcinha branca que usava, pequenininha, enterrada entre suas nádegas. Ela se virou e me encoarou.



"Algum problema?" o sorriso que ela tinha nos lábios era encantador.



Camila abriu a gaveta e tirou um pequeno vestido soutinho. Tirou a camiseta, mostrando-me um sutiã tambem branquinho, mas logo se vestiu. Meu penis formava um enorme volume em minha calça, que ela viu e sorriu. Ela se sentou na cama e me convidou a fazer o mesmo. Continuou a conversar frivolidades, mas eu já não conseguia pensar em outra coisa. Decorridos alguns minutos, ela me chamou pra ir à cozinha, preprar alguma coisa para comermos.



Lá, fiquei de pé, vendo-a preparar alguma coisa. Meu cacete continuava duro feito pedra. Do nada, me olhando com o memso sorriso tarado, disse:



"Estou com as mãos ocupadas e minha calcinha está me encomodando, poderia tirá-la para mim?"



Me apressei em satisfazer o pedido da pequena. Levantei seu vestido o suficiente para agarra a calcinha pelas laterais e guincha-la para baixo. No entanto, não abaixei o vestidinho. enterrei a mão em suas nadegas e senti meus dedos se molharem ao tocar sua bocetinha. Ela gemeu baixinho.



"Parou de incomodar?" perguntei sem parar de acaricia-la. Ela moveu a cabeça em negativa.



Enterrei um dos dedos em sua vagina e depois outro. Ela se contorcia, apoiando-se na mesa e arrebitando cada vez mais a bundinha. Da sala, podia ouvir os sons do video game e por vezes o irmãozinho chingando ou comemorando. Tirei o cacete pra fora e esfreguei no reguinho de Camila. Ela continuo a se contercer e soltou um mordido gemido quando enterrei de uma sá vez em sua bocetinha. Não sou bem dotado, apenas os suficiente para fazê-la gemer gostoso, embora tão baixo que eu mal ouvia. Segurei su cintura e estoquei feito um louco. O menino continua va sua jornada de jogos na sala enquanto sua irma se acabava no meu cacete.



"Vamos pro quarto..." disse ela sem muita força, deixando o vestido cair sobre o corpo e levando pela mão.



No quarto, tirei sua roupa com rapidez e fiz com que se ajoelhasse. Ela chupou meu cacete com voracidade, apalpando minhas bolas com a mão livre.



"Tive uma idéia" disse Camila me lançando outro daqueles olhares.



Ela saiu pelada pela porta do quarto, me levando até o corredor, onde continuo a me chupar. Com uma leve inclinada no corpo, eu podia ver seu irmão, e isso tornava as coisas mais excitantes ainda. Ela se levantou e voltei a bombar em sua bocetinha, desta vez carregando seu pequeno corpinho no colo e deixando-a escorregar sobre meu cacete. Andei por todos os cantos da casa onde o garoto não nos visse, carregando minha putinha pequenina em meus braços e sem sair de dentro de sua bocetinha.



No quarto de sua mae, deitei-a sobre a cama como uma galinha assada e a fiz gozar metendo com força em sua bocetinha. Continuei bombando até que fomos para o banheiro e lá ela me chupou mais uma vez, onde gozei em seu lindo rostinho. Ela batia meu cacete em sua face cheia de porra, espalhando ainda mais o esperma.



Voltei para o quarto ela tomava um banho. Logo depois a mãe dela chegou e eu achei melhor ir embora. Nos encontramos outras vezes e sempre que estamos sozinhos, ou com o irmão dela, damos um jeito de transar. Ela nunca confessou, mas algo me fez pensar que ela tinha uma tara com seu maninho...



Vai saber...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos pai estupra filha com amigosminha professora me deu carona e pegou mo meu cacetecontos orgia com pobreschupei e fui.chupado contos gaysmasoquismo pornô posição que a micologiaporno conto visinha santinhaminha esposa gordinha de toalha andando dentro de casa no pé da pia da cozinha de baby dollesposa de langeryvideo pono pequano aprima do midocontos erótico perdi a virgindade da b***** e do ku com meu patrãoContos eróticos, ai tio, goza na minha mãoai meu cu ta doendo rregassa ele amocontos eroticos comi o menino de ruacontos eroticos de casadas dano escondidoshttp://porno contos sobrinhos divide a tia com os amigosConto erotico contando minhas tranzas para meu pai e acabou me comendopuzeram esposa dar pra todosconto erotico meu marido descobriugostosa batendo puieta por 1realcontos eroticos tio e sobrinhaeu menino e meus três primoscunhada safada bota chifre na irma,contos e relatos eroticosCorno ama levar chifre da mulher conto eróticoseduzida por uma lesbica contocontos eroticos coroa fudendo com vizinho pirralhocontos eroticos de corno dominadocontos eroticos gay fui estuprado no carrofui arombada marido adorouconto perdendo a vorgindade do cuzinhpConto de homem de deu para Fabiola voguelconto d patricinha c o borrscheirouma aluna virgem, conto eroticomusas de shortihnoocom perdi minha virgindade com um policial contocondos erodicos comendo a mae no metrocontos eroticos noivaContos de incesto dando banho em meu pequeno filhoComtos erotecos de imcesto minha mae sentou no meu colocasada trai o marido com vizinho contos eroticosflagrei todos fudendoelacontos eroticos de novinha dando pro sogrocontos eróticos e fetiches paguei boquete no meu irmãocontos eroticos chatagem minha tia cavalaconto erotico ele mentiu falou que era pomada mais era vaselinacontos eroiticos de gente que participou do d4swingCavalo cumendo uma jumetinha bem novinha que rincha muitocontos/flagrei minha prima dando para dois negoesvidio antigos onde duas mulher chamos alguns homen pra transaren no sulper mercadinho xvidiocontos erotivos mamar no pau infanviaconto de tio e mocase comendo no carrodemorou mais eu fodi minha irmacontos eroticos traindo marido na Salaprimeira vez que brinquei com meu grelo contoscontos eróticos encesto fudendo com o meu filhoContos eroticos de professora batendo punheta no proprio alunoskatista dando o cuconto erotico eu e minha mae estamos gravidas do meu que e adoramos elecontos veridicos de japa com negao de pau giganteconto erotico gay chupando tio bebadoconto gay porteiroporno doido rteada safada provoca o padrasto e ganha rrola grande e grossacontos putinhascontos eroticos novinha com pedreiro pauzudocontos gay perdendo as pregascontos eróticos de dupla penetração b*****mamei até os bicoes dela incharem contosconto erotico gay comendo o genrorelatos de ninfetas q foram arrombadas no carnavalcontos casada pegando carona no caminhaochefe e demissao conto eroticobrinquei com a afilhada contoconto erotico de esposa grávida carente dentro do onibus