Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MÃE INICIANDO FILHA

Verinha é linda, baixinha, 1:55, 47 kilos, bem branquinha e com os cabelos e pelinhos muito pretos, peitos pequenos e bicudinhos e um bumbum redondinho. Essa é a minha filhota, linda inteligente e muito estudiosa apesar de ser deficiente visual, tem apenas 20% de visão, e por esse motivo é muito tímida e aos 19 anos ainda era virgem, era.

Um dia eu, Marcia, 40 anos, 1:60, cabelos tão pretos quanto os de Vera, mas muito mais peluda pois tenho alergia e me depilo muito pouco, enquanto verinha sá deixa um filetinho na bordinha da xana, e tenho seios bema maiores e jpa um pouco caidinhos, mas não muito, percebi que Vera andava distante, ouvindo muita musica baixo astral e se isolando no quarto.

Um dia fui verificar, talves falar com ela, quando entrando em seu quarto a peguei sem a parte de baixo da roupa, se masturbando e gemendo baixinho.

Somente a luz fraca do abajour estava acesa, portanto ela não conseguia me ver, sai da porta e da luz de fora e me coloquei mais práxima a ela apreciando aquele lindo quadro.

Ela se retorcia, apertava os bicoa dos peitos completamente duros, e enfiava os dedos buceta rosada adentro,lembrei de minha adolescência, me excitei, tirei minha roupa e segui o ritual de minha filha numa masturbação deliciosa. Até que um gemido mais forte me delatou, Vera se assustou -Quem está ai?

-Sou eu filhinha calma, é a mamãe.

Ela rapidamente puxou as cobertas se escondendo, quando me aproximei, segurei suas mãos e pedi desculpas com um beijo em seu rosto.

Nesse movimento, Vera raspou a mão em meu seio.

-Você tá sem roupa?

-Não meu amor, eu estou nua, é diferente.

-Qual a diferença? Perguntou minha adolescente

-VC está sem roupa prá tomar banho, quando vai fazer amor, praticar sexo, vc fica nua, entendeu?

-Então eu etou meio nua né mãe?

E ai, ei peguei em sua blusa, puxando por cima da cabeça, espondo todo seu lindo corpo.

-Agora vc está totalmente nua meu amor.

-Mas e agora?

-Deite-se, continue o que estava fazendo mas mais devagar, eu volto já.

Sai, do jeito que estava e entrei no quarto de meu filho Ivan, de 20 anos, ele estava no computador e levou um baita susto me vendo entrar quarto adentro completamente nua.

-Mãe o que aconteceu?

-Nada filhote, mas eu preciso da sua ajuda

-Prá fazer o que?

-Olha, eu já vi vc olhando a Vera tomar banho e se punhetar, é ou não é? E a mim também, depois que seu pai morreu vc ficou bem safadinho.

-Tá legal mãe, confesso, olhei e punhetei com as duas na cabeça.

-Então tá, agora vc vai ter a chance de gozar prá valer com nás duas.

E sem mais delongas, puxei Ivan pelo braço, pedindo que fizesse silêncio.

Antes de entrar no quarto de Vera, tirei a roupa de meu filho de 1:85, loiro, pelos ruivos feito o pai, e um pinto tão grande e fino como o de meu falecido marido, e já bem empinadinho. oOlhando aquele belo homem que eu havia fabricado, senti orgulho e um baita tesão proibido. Abracei aquele homenzarrão dei-lhe um beijo de lingua e senti seu pau batendo em minhas coxas.

-Entra quietinho e quando eu te der o sinal vc se aproxima.

Entramos, Ivan foi para aquele canto onde eu estava anteriormente e eu me aproximei de Verinha, já maluca de tanto se furnicar.

Me ajoelhei ao lado da cama, afastei os braços de Vera e comecei a lamber seus seios, ela se arrepiou, e levantou os braços por sobre a cabeça, expondo-se completamente, abriu bem as pernas.

Fui descendo lentamente pelo corpo de minha jovem filha, até chegar na vulva rosada, com aquele filetinho de pelos negros e arrepiados. Meti a lingua com fome e vontade naqueles lábiosinhos carnudos, Vera gemeu de prazer e eu fui abrindo seu sexo e expus seu clitáris, bastante grande e destacado.

Chupei aquele pausinho com vontade enquanto me masturbava com uma das mãos.

Dei o sinal para Ivan que se aproximou por traz de mim, empineu a bunda e mostrei onde Ivan tinha que entrar primeiro,e ele obedeceu, enfiando seu grande pau em minha buceta ensopada.

Ao sentir o pinto enorme de Ivan abrindo espaço dentro de meu sexo, um arrepio de prazer percorreu cada centimetro do meu corpo, me agarrei aos seios de Vera enquanto sugava sua lingua e passava os dedos por sua buceta virgem. Gozei como a muito tempo não fazia.

-Vera, o Ivan vai brincar com a gente.

-Oba, legal. Fi a única expressão da baixinha gostosa e meio ceguinha.

Com meus fluidos ainda envolvendo aquele membro jovem e forte, Ivan o colocou práximo á boca de Vera, que o abocanhou com uma habilidade que me surpriendeu, mas ela jurou depois que nunca tinha feito isso, eu fingi que acreditei.

Enquanto chupava o irmão eu chupava sua xana, até Ivan mudá-la de posição, trasendo suas pernas para fora da cama, e a penetrando com muito carinho, muito cuidado.

Ela deu um gritinho, um poquinnho de sangue sujou o cacete rosado de Ivan, mas o sexo continuou sem problemas, Verinha já não era mais virgem e ao contrário, começou a gostar de sexo já naquela noite.

Subi na cama, e coloquei minha buça junto á boca de Vera, que lambeu deliciosamente como uma boa e aplicada aluna, gozei novamente na boca de minha filha que delatouu seu primeiro orgasmo num gemido mais forte.

Ivan tirou mas ainda estava de pau duro.

-Mãe, fica de quatro aqui no chão.

Aquele moleque estava com más intenções com a prápria mãe, mas eu estava dorando, obedeci, me apoiei na cama chupando o gozo de Vera quando Ivan entrou em meu cu.

Enfiou com força, doeu um pouco, mas alguns segundos depois, o vai e vem me enrabando estava umna delicia.

Levantei as pernas de Vera, cuspi em seu rabinho também virgem e enfiei um dedo lá dentro, depoisque ela já havia se acostumado coma invasão, coloquei dois, e depois 3 dedos, enrabando dfinitivamente a jovem Verinha.

Ivan agarrou nos meus peitos, mordeuu meu pescoço e deu umas sequencia de estocadas definitivas, enchendo meu rabo de uma porra super quente e volumosa.

Exautos, caimos desfalecidos na cama nos beijando mutuamente e fazendo um pacto de silêncio e sexo eternos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


http://transei com meu primo no mato gay no na sala dele contos eroticos gaycontos de mototaxista e gaycontoseroticos ritinhacontos de incestos eu estava dançando funk De vestidinho curto e meu pai viu e não aguentou e comeu meu cuzinhoporno travesti e mae cornocontos erotocos sogras velhascontos eroticos a bunda gostosa da minha cunhadaComi o cuzinho da mamae força contoconto erotico primeira vezcontos relatos sexuais primeira vez da filhacontos eróticos chupando a filhinha do titiovideo porni incesto enteada puta umilha mãeconto erotico gay colegio interno dandomae com leite no peito contos eroticosmordeu o peito da mamãe e ficou de pau duroconto erotico arrombadacontos do seu jorge pegando uma casadinhamarido chama primo pra tranzar com sua espozamehoresfodascontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travesticontos sexuais de jessica no carroconto gay fodi o namorado da minha irmaconto erotico incesto sonifero filhacontos eróticos prima gordinhacoroa boazuda medico contoconto a crente bundeiracontos eroticos lesbico casadas e travesticontos eroticos eu esposa e casal de amigosChuva dourada entre pai e filha contos eróticoscu esfolada negao contosduas mulher chupando a b***** no Jordão baixo fazendo sexoesposa puta do meu tio corno contocontos de gordinhas casada com roludoafeminado virou putinha do pai cacetudo dando todo diaFudendo minha mulher e amiga travecocontos eroticos presente para cunhadaconto erotíco fui sedusida nova e gosteiContos eroticos pai come a filha como castigoContos eroticos tio taradocontos e entai eroticos aproveitei o asalto pra comer minha sogracontos gay o menino que era um femea escondidoinjecao na bunds porno contocontos eroticos sou crentecontos eroticos chantageada pelo empregadocontos erotis orgia bimulher botando a x*** para o cachorro lambercontos porno casadas o negrinho safadocontos eroticos sou uma mulher coroa e adoro tira a virgindade das mulecadaContos eroticos fudendo com o cunhado e o sogro juntoscontos eroticos gozada em familiahiatorias eroticas com amigo hetero contos eroticos lesbico casadas e travestibeira de estrada contos eroticos tapa na cara caminhoneiro teta pau lamberconto comi minha mae quando tinha dez anossexo gay okinawa ufa papai e titiocoloquei o dedo no cu da minha namorada ela endoidomulher e homem dançando bem agarradinho e funk sensualconto erotico dormindoconto esposa chefesescravo do meu amigo conto eróticocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteMãe mamando pau do filho contoseroticosContos eróticos esposos dormiu bêbadosarrombada no rodeio comtosainda vou comer esse seu cuzinho contocontos eroticos com caesconto erotico adolecenteconto erotico gay bebadotia de bibido mostra popa da bunda pretaContos eróticos oi meu nome é Hugo tenho 42 anos e minha esposa se chama patrícia fui violentada por um travesti que deixou minha buceta toda meladacontos eroticos arrombando a gordaconto erotico o negro e a enteadanoiva vagabunda safada titio ccaralhudo noivo corninho safado ontos roticos com fotoscontos eróticos cdzinhanovinha transando pela primeira vez e goza muito de queixoContos eroticos quero ver essas tetasele me feis de sua mulherzinha conto porno realcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos gratis de fofinha contos sarrando ninfetasconto erotico do da casa de aluguelmamae levou meus amigos pra acampar contos eroticoscontos gay putos curradoscontoseroticos minha namoradinha so me deu a bundaabusada com vibrador contoscontos eroticos novinha de 12an chantageadadepiladora pohetando pacientecontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travestiContos mamae dormindo nuafodi a putinha contose a minha cunhada mais velha Adriana