Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU CAROL E SEU TIO ANDRÉ

Meu nome é franklin e minha esposa carol somos casados a 19 anos eu com 35 anos e ela com 31, ela morena de pernas grossas, bunda grande e boca maravilhosamente carnuda. Eu morria de ciumes dessa beldade até um dia desses. O que vou contar mudou completamente minha vida, um certo dia resolvemos passar um final de semana da casa de um tio dela um coroa de seus 55 anos, moreno cabelos grisalhos um verdadeiro galã, sua esposa no entanto uma senhora da mesma idade mas acabada de doenças depressivas e outra mais, no entanto sá vivia lendo e assistindo televisão quase sempre deitada.Eles moravam na cidade de Icá no ceara, uma cidade mas animada para o seu porte. Quando chegamos fomos bem recebidos seu andré foi atencioso demais com carol e eu ja fiquei com ciumes eu era doente mesmo, mostrou nosso quarto bem confortável, como estávamos cansados tomamos banho e saimos para jantar feito por uma empregada dona Lita, seu André nos convidou para irmos a uma festinha em um clube eu mesmo sem querer ir, tinha que ter um pouco de compreensão com minha esposa que ficou animada apesar do cansaço da viagem,nás ja fomos viajar para relaxar e sair um pouco da rotina. Carol vestiu um vestido que eu não conhecia era comportado mas deixava a mostra seus dotes de mulher gostosa, com olhar de ciumento vi seu André olhar pra bunda dela, quase que não me controlo. Fomos no carro dele e sentamos os três na frente, quando chegamos na festa muito animada um forrá arretado, não gosto das musicas nem de dançar sá do movimento de gente, mas Carol dança e muito bem e seu tio também um ezimio dançador, ele chamou ela e eu fiquei sem saber o que fazer, ter ciumes porque ela ia dançar com seu tio era o fim da noite, então resolvi a contra gosto deixa-los dançar e pedi uma bebida e quente um wisky a mema coisa que ele pediu e Carol um martini. Tomado de raiva e virei duas doses uma atras da outra, de repente fiquei olhando eles dançando e achei incrivel a desenvoltura de seu André dançando como um rapaz e animados, vi ele encostar minha esposa em seu corpo e ela nem se tocava que eu estava olhando, meu deu vontade correr e mandar eles pararem com aquela pouca vergonha, mas notei que eu esta de pau duro e uma coisa estranha estava subindo da minha barrigae me consumindo, me sentei e quando eles voltaram para descançar um pouco de repente agarrei Carol e dei um beijo com volúpia que ela notou e disse eita o que ja esta bebado e repeti e disse tava bom a dança, quase não param, ela disse ja vem, esperando uma crise de ciumes, antes que ela dissesse algo eu falei, pode irem vocês formam um belo par, o seu André interveio menina tu danças bem, fazia tempo que eu não dançava assim, ele ja hébrio falou tem muitas coisas que eu não faço a tempo até namorar eu ja esqueci. vão dançar eu mandei, seu André falou Franklin eu vou parar eu não posso ficar tanto tempo perto de uma mulher nova, bonita e cheirosa assim que eu penso besteira, volteia ficar de pau duro pensando o que o tio de Carol tinha pensado quando estavam dançando, ele continuou ja melado mesmo, eu não sei o que é tocar uma mulher faz nove anos e vocês sabem a vida que levo com Auridete.

fim da farra fomos embora e eu fui dirigindo meio sem saber o rumo, quando chegamos em casa seu André dormia dentro do carro e chamamos ele e nada foi trabalho pra nás dois levarmos ele até dentro de casa, quando conseguimos chegar na cama eu chamei ele e mandei ele tomar banho, o chuveiro ligou e nada dele sair quando olhei ele estava caido todo molhado, fui pegar e cade eu poder com o homem ai tive que chamar Carol, eu era tão ciumento mas nessa hora nem pensei nisso, sá depois que colocamos ele na cama é que eu percebi que Carol estava secando um homem nu com mastro mole que dava dois do meu, ela olhou pra mim e riu, meu coração bateu forte e meu pau ficou uma pedra, terminamos de cobrir o homem e fomos tomar banho e demos com certeza a melhor trepada sá nás dois, eu quando estava enfiando nela estava pensando ela olhando para o pau de seu andré, sem me sentir eu falei você ta pensando no pau dele né safada, ela disse sim meu amor, mas quando estavamos dançando que ele encostou em mim tava duro e grande, nessa hora meu corpo tremeu e senti o gozo mais intenso até aquele momento. Dormimos e acordamos com Dona Auridete dizendo, um homem nesa idade dando trabalho as visitas, e ele falou è mesmo sei que errei vou dsculpar-me ja ja, antes de nos levantarmos olhamos um pra o outro e ficamos em silencio, eu perguntei se ela tinha gostado dessa noite, ela respondeu a melhor de todas, indaguei se queria repetir ela respondeu que todos os dias, nás sabiamos do que estavamos falando. Saimos do quarto seu André com cara de ressaca, me falou Franklin e minha sobrinha perdoem-me, sei que me excedi na bebida,eu brinquei dizendo e o rio que Carol vai me mostrar e senhor vai conosco para tirar a ressaca, ele relutou mas aceitou ir, na condição que nás não deixassemos ele beber. Pegamos cervejas, wisky e gelo e seguimos viagem eu dirigia, sá que caro sacaneou com a gente botou uma sainha molinha e uma blusinha bem molinha e sentou entre nás a saia subia e mostrava as pernas dela, eu estava estourando de tesão porque ele deixava sua mão roçar as pernas dela, que notou e olhou pra mim disfarçando e riu. Antes de chegarmos no açúde eu abri uma latinha para tirar a ressaca e aconselhei ele beber sá uma que passava e depois não beberia mais, vocês ja sabem leitores não tomamos sá uma, quando chegamos no açude alugamos um barco e fomos passear, de repente Carol começa a me beijar e seu André falou parem com isso que eu estou começando a me lembrar quando eu era gente,e vimos o volume no calção que ele usava que tentou disfarçar mais foi inevitavel, de repente me deu uma coisa na cabeça que foi inexplicavel, peguei a mão de carol e coloquei naquela monstruosidade e ela pegou pra valer e ele gemeu. saimos dali pegamos o carro e fomos direto para um Motel numa cidade cinquetna quilometros depois chamada Iguatú, quando chegamos carol foi tomar banho e ficamos conversando e ele me confessou, que quando nás chegamos em sua casa ele ficou atordoado com a presença de Carol ele foi tomar banho e em seguida eu fui, quando retornei, fiquei chocado de tanto tesão seu Andre chupando a bucetinha de sua sobrinha, e dizendo eu vi ela ontem quando você estava tomando banho,eu a vi pelo um buraquinho estrategico que fiz para ver as mulheres das visitas, Carol pegou naquele pau descomunal e colocou na boca, a rola era grande, grossa e cheia de veia, ele dizia chupa minha sobrinha gostosa para pagar as punhetas que bati pensando em você, nesse dois dias e digo mais eu não estava embriagado, eu fingi para vocês me pegarem e sabia que seu corninho não podia sozinho e você iria ajuda-lo, seu André pôs carol de quatro enfiou aquela picona todinha nela, que no inicio pensei que ela não aguentaria aquela coisa grande e grossa, mas me enganei ela rebolava e gemia e me pediu um beijo que prontamente atendi, ela gritava e pedia mais, ele deitou de barriga pra cima e ela sentou naquele falo deixando aquele rabinho me convidando então eu coloquei meu pau no cuzinho dela e fizemos uma dupla penetração, ela gozava e dizia que estava machucando, fomos parando e ela disse não parem, me arromebem seus tarados, seu André gozou na cara dela e eu na sua bunda em seguida, ficamos um pouco deitados e ela adormrceu de leve então seu tio teve a ideia de limparmos ela, que acordou com linguas no cuzinho e buceta, eu chupava onde ele enfiou e ele fez o iverso e ela gozou mais uma vez,André colocou ela de bruços e meteu mais uma vez ba buceta dela e a beijava e batia uma punheta bem gostosa.Fomos embora e passamos mais tres dias na cidade e todos os dias ele comia ela e eu ficava conversando com dona Auridete, fomos pra casa hoje somos o casal mais feliz do mundo e vamos no meio do anovisitar o eu André novamente

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos com genroputinha desde novinha contos eroticosconto esposa gozadaconto crossdresser zoolfilia.me caguei dando o cu pro meu cachorrocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos de pai fudendo filha no carro"contos eroticos" pai e filhas toplessconto erotico de homem que foi violentado no matocontos eróticos cunhadinhas safadas com fotoscontos erotico fodi minha subrinha inocente dopadacunhada da xota amaciada contossexo com vizinha muito rabuda vigiadoconto erotico com a sogra cegaachou gorda no mato e rasgou cu delacontos eroticos cuzinho da bunduda da academiaArrombaram meu cuzinho no sequestro na frente do meu filho contos eroticosSentir a cabeça entrar fingi gemi baixinho tão novinhos contoConto erotico. Da leite para a profecontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos casada dormindo chovendoconto erotico dei pela primeira vez andracorno de imperatriz maranhao contosconto elotico mae safadacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemeu dotado contoschaves comendo o rabo da chiquinha pornocontos eroticos como dei gostoso no cinema pornoconto erotico gay bebadocontos eroticos de encoxadasconto erotico minha esposa e eu na saunamarido da mae bolina menina contosvideo porno gay o promo etero bota o primo gay na surubasobrinha doidinha para esperimentar dar o cuzinho contosfodi minha e a contoscontos eroticos no escritorio sem calcinhacontos eroticos dormindoo cu rosinha de minha neta de 9 aninhoscontos siririca no elevadorconto erotico eu estava tao bebada que nem sei quem me comeu me encheu meu utero de porracontos dei pro negao no cinema e o marido corno nao vougostosa gordinhas tirando cabeçaContos eróticos Incesto Masturbando a filha virgemminha mulher chupando minha pica com leite condensado contos eróticoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteComo fazer a mulher se apaixonar pegando a calcinha delaconto erotico gay chupando tio bebadoContos eroticos negra entiada comi mae filhacontos eroticos espermacontos eroticos arrombando a gordacantos eróticos d********* para o meu irmãocontos sexo comi a filhinha da empregadacontoseroticosobrinhanovinhaconto erotico bebado estranho me comeu no becocontos eroticos tetasfotos de relatos de fatos reais nora transando com sogro no Rio de Janeirocontos eroticos comi a minha mae e vodedo no cu da filha no colo da mãe contocasa contos para de gozar puta castigadamulher chama homem pra chupar sua b***** dela já foi gozar e alguns amigos queridosconto de lesbica fetiche estrupocontos de sexo de professorameu irmao tirou minha virgindademinha namorada e putinha do meu pai contosfotos de mulhris de busetas aregaladassou travesti fui estuprado e to ardendo contos eróticoscontos eroticos comendo uma carcereiraEu e minha Mãe Cabaço contosVidio de bucetas emchadas napica grosacontos eroticos comi o cuzinho da minha colega de trabalho no estoque realContos eroticos de mulheres casadas de manausContos eróticos comendo uma travestir lindacontos eroticos delicia de infancia com meus vizinhosconto lesbico irma putinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteporno putinha magrinha i e minha sobrinhasou uma safada/contosmeu padrinho se aproveitou do meu cu contoscontos esposa branquinhaxvdeo porno mulheres batenopuheta e gozando na boca punheta é boquetePULAVAAI XVIDEOcontos eróticos porno brasileiro grátis de incesto entre genro e sogra mais recentescontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto de comi o cuzinho da minha prima novinha que chorou com a pica grandecontos eroticos mamandoestou comendo a donacontos de fuder avócontos gay favelameu padrasto fou no meu quarto vcontoscontos de coroa com novinhoConto gay papai bebadocontos eróticos gay amigo bêbado roludomulhe chupa caserte do jegueconto eróticos de exibicionistacontosbisexcontos eroticos comi a enfermeira gordinhacunhado pegou a cunhadinha mimada e meteu a rolacontos eróticos comedor a família todaxvideis 2017comi a minha tiaCu cagado contos eroticosContos eroticos tirei o cabaço da minha prima e da sua amiga