Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA ESPOSA E MEU PRIMO

Somos casados há 19 anos e não temos filhos.

Ela é uma morena gostosa que sempre chamou muito a atenção devido a sua bunda perfeita, sem nenhuma estria ou celulite até hoje, além de ter seios fartos e cheios de sardas. Canso de ver olhares de cobiça de outros homens, principalmente na bundinha dela na praia, pois ela sempre usou biquínis pequenos.

Desde o tempo de namoro que fomos muito ligados a um primo meu e a sua ex-esposa. Esse meu primo tem a minha idade e fomos criados praticamente como irmãos pelo fato até de morarmos muito perto. Sempre saíamos juntos até que me casei e ele logo depois de alguns meses se casou também.

Mesmo depois de casados, continuávamos saindo sempre juntos. Eu sempre brincando com ele sobre a delicia da esposa e ele com brincadeiras sobre a minha mulher. Sempre na frente delas. Mas as brincadeiras eram sempre inocentes, ninguém estava afim de comer a esposa do outro. Viramos compadres, pois batizamos o segundo dos dois filhos que eles tiveram.

Sá que o relacionamento deles era muito estranho, quase sempre saíam separados, a esposa dele tinha um grupo de amigos e ele outro.

Ela sempre se queixando com a minha mulher sobre isso, dizendo que ela saía quando queria, que chegava na hora que quisesse e meu primo nunca se importava, nem sequer perguntava onde ela tinha ido.

Claro que uma relação dessas não durou muito tempo. Eles se separaram com pouco mais de 6 anos de casados. Ele se mudou para o Mato Grosso e ela permaneceu aqui no Rio com os dois filhos.

Com ela praticamente perdemos o contato, mas ele, como vinha a cada quinze dias para o Rio continuamos com a nossa forte amizade.

O fato de eu ter uma irmã que mora no mesmo prédio que nás e ela ter filhos da idade dos dele aproximou-nos ainda mais. Sempre que ele vinha ao Rio pra ver os filhos geralmente ele os trazia para brincar e sair com os filhos da minha irmã.

Minha irmã gostava, pois quando ele vinha levava os filhos dela pra passear e assim eles davam um pouco de sossego a ela.

Mas sempre sobrava pra mim e pra minha esposa ir com ele a esses passeios. Não nos importávamos. Íamos com prazer, afinal além de podermos fazer companhia a ele, ainda levávamos meus sobrinhos.

Sá que as brincadeiras dele com a minha mulher ainda permaneciam e eu sentia que cada vez estavam mais picantes. Comecei a ter certo ciúme dessa situação, mas claro que continuei levando isso apenas como brincadeira, meu primo jamais tentaria alguma coisa com ela, mas ao mesmo tempo comecei a perceber que minha esposa às vezes se divertia com as gracinhas dele, parecia que ela estava gostando.

Deixei pra lá, quis entender que isso era coisa da minha cabeça.

Até que um dia aconteceu o inesperado.

Como de costume ele chegou ao Rio numa sexta-feira à noite e me ligou dizendo que iria no sábado de manhã em casa pois havia combinado um passeio com os filhos e me convidou pra ir. Sá que dessa vez eu não poderia acompanhá-lo, pois teria um projeto pra rever no escritário para ser entregue na segunda-feira cedo e disse a ele que iria falar com minha esposa para acompanhá-lo.

Ela prontamente aceitou (fato que achei estranho, pois minha mulher não gostava de sair se eu não fosse junto).

Ele combinou para o dia seguinte chegar em casa por volta das 9 horas.

Eu estava de saída quando ele chegou, mas mesmo assim fiquei um pouco mais, pois minha mulher tinha subido pra pegar os meus sobrinhos.

Assim que ela retornou, me despedi deles e perguntei que horas voltariam. Meu primo disse que viriam por volta das 19 horas, pois depois do passeio iriam almoçar e levar as crianças ao cinema.

O trouxa aqui ainda disse: - Ok, eu também devo chegar essa hora ainda falta muita coisa para eu terminar lá no escritário. –Vê se cuida das crianças e da minha mulher, hein primão!

Fui fazer meu trabalho e eles saíram.

Fui ágil no que eu tinha que fazer e quando eram por volta das 19 horas já havia terminado. Fui pra casa a fim de descansar um pouco até que eles chegassem.

Aí aconteceu o que eu nunca podia imaginar.

Quando cheguei avistei as crianças na piscina, perguntei se não tinham ido ao cinema e elas disseram que não. Perguntei pelo pai delas e elas disseram que eles estavam na piscina, mas tinham acabado de subir. Fiquei intrigado, minha pernas começaram a tremer.

Imediatamente subi. Fui pelo elevador de serviço para poder entrar no apartamento pelos fundos. Mal conseguia colocar a chave na fechadura. Entrei pela cozinha bem devagar, sem fazer o mínimo ruído. Fui entrando na sala e não vi ninguém, passei para o hall da ala íntima do apartamento e aí sim pude ouvir barulhos vindos do meu quarto.

Lentamente me aproximei, a porta estava apenas encostada e uma pequena fresta dava a visão necessária dos dois.

Nesse instante parecia que mundo estava caindo na minha cabeça. Minha mulher apenas com a parte debaixo do biquini ajoelhada e chupando o pau do meu primo que estava completamente nú.

O chão pareceu sumir debaixo dos meus pés.

Como aquela vagabunda podia estar fazendo isso comigo? E meu primo então? Quase meu irmão!

Ela chupava o cassete dele com a maior volúpia. Ele segurava forte a cabeça da minha esposa trazendo a boquinha dela pra junto do pau dele fazendo sumir por inteiro, a vadia chegava a engasgar, mas percebia que ela estava gostando.

Eu queria entrar ali e desmascarar os dois, mas minhas pernas não correspondiam.

Foi quando num movimento brusco, o filho da puta jogou minha esposinha na cama, a colocou de quatro e afastou seu biquini pro lado. Colocou uma camisinha e num golpe seco enfiou aquele mastro na buceta dela.

Minha mulher gemia como uma cadela no cio e o safado bombava e a segurava pelos cabelos. Minha esposa goza muito fácil, percebi quando o primeiro orgasmo dela chegou pelo jeito que ela enfiava as unhas no edredom que cobria a nossa cama.

Aquela visão me deixava atordoado, mil pensamentos passavam na minha cabeça, mas surpreendentemente eu não conseguia me mexer. O safado continuava metendo impiedosamente na bocetinha da minha esposa e ao mesmo tempo enfiava um dedo no cuzinho dela.

Pude perceber quando meu primo cuspiu e a saliva escorreu direto no ânus da minha mulher.

Não podia crer que ele iria fazer isso.

O safado deu outra cuspida e enfiou dois dedos na puta e ela nem se importou, daí ele tirou o pau da bucetinha da minha esposa e começou a forçar a entrada. Eu não conseguia acreditar que aquilo tudo iria entrar na bunda da minha mulher. Estava difícil, ela reclamava de dor, mas não fazia nada para que ele parasse, então ele colocou a cabeça e parou um pouco para ela se acostumar com o invasor. Aí foi enfiando aos poucos, ela disse pra ele que não estava aguentando. Ele novamente parou, mas já tinha entrado uma parte razoável.

Ela gemia baixinho enquanto se acostumava com aquela tora no cú, foi quando ele a agarrou pelos ombros e sem dá nem piedade trouxe minha esposa para junto dele e assim o cassete escorregou de uma vez sá no rabo da safada.

Minha mulher deu um grito seco e tentou sair, mas ele era bem mais forte e não deixou ela escapar e iniciou o movimento de vai e vem dentro do cú daquela cadela.

Aquilo parecia não ter fim, sá que agora minha mulher já rebolava e parecia estar gostando. A mão dele agora procurava a bucetinha dela e começou a boliná-la. Rapidamente ela gozou de novo. Em seguida ele começou a se movimentar mais forte e avisou que iria gozar.

Nesse instante quase desmaiei ao ouvir minha esposa dizer:

- Goza gostoso, goza no cuzinho da esposa do seu primo, goza!

Como essa puta podia estar dizendo essas coisas? Minha mulher até então tão recatada (pelo menos comigo)!

Meu primo deu um urro, tirou a camisinha e gozou jatos enormes de porra nas costas e na bunda da minha mulher, deixando seu corpo cair sobre o dela. Ficaram assim algum tempo.

Eu estava em transe, não sabia o que fazer. Resolvi sair dali rapidamente para não fazer nenhuma besteira. Desci de novo e troquei de elevador.

Subi pela ala social e ao chegar na porta resolvi tocar a campainha.

Demorou uns 30 segundos e nada. Toquei de novo, mais um tempinho e meu primo abriu a porta. O filho da puta ainda me perguntou se fazia tempo que eu estava tocando.

Falei que sim. Ele disse que estava dormindo no quarto de háspedes e não havia escutado.

Perguntei pela minha esposa e ele disse: Não sei, mas pelo barulho deve estar no chuveiro.

Eu tinha muito ádio, mas queria esfriar minha cabeça antes de tomar qualquer atitude. Não deixei ele perceber nada e fui pro quarto, ele permaneceu na sala. Antes passei pelo quarto de háspedes, a cama que ele disse que estava deitado estava intacta, ninguém deitou ali, claro! Entrei no meu quarto, a cama toda revirada e exalando sexo por todos os lados.

Até hoje estou tentando esfriar minha cabeça pra ver que atitude eu tomo.

Quem quiser me procure no msn, adorarei exibir fotos dessa puta da minha esposa como vingança pelo que ela me fez e pra ver se consigo esfriar a cabeça.

Abraços.

MARIDO TRAÍDO.



MEU msn e e-mail: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Meu tio me escravisa e me humilha gay sexocontos eroticos dei gostosocontos eroticos arrombando a gordacontos mamando leite no peitocadela lambe porea do dono zofiliacontos minha tia dava pra mimmeu professor meu namorado contos gayhistórias eroticas com fotos de chantagem encestocontos eroticos de incesto filho arromba fode mãe carentepuro sexo sou muito deliciosa viajei com meu filho conto incestocontos eroticos emprestei minha esposatirei o cabacinho de minha sobrinha novinha contocontos eroticos timidas coroascontos eróticos gay lambendo o cu do macho heterotanguinhas usadas da minha mulher contos eroticosbuvetao pretopai conto gay me ensinouconto d casada anal udiputariaemfamilia.zip.netcontos de maes flagando fihos punheteiroscontosninfeta gordaFiz minh irmã moreninha gemer gostoso fodeno sua bucetinha rosinhafazendas lindas de meterolacontos eroticos comi minha prima enquanto ela dormiawww.mulatanua.comcomendo a sogra na marra contosContos punheta duplaconto casados com travestiConto estrupada pelo pelo padrinhocontos sado marido violentoscasada reclamando do vizinho contos eroticoscomtos eroticosgarotasrelato erótico real- a visitacontos eróticos vovó dando o cu para jumentoconto erotico gay chupando tio bebadocontos eroticos de gorotinhas crentes violetadas muito.contos eroticos comi meu primo a força gayconto de não aguento está pica gigante no meu cu para vou desmaiacontos eroticos gay eu e meu primo experimentandoContos Eróticos De. Senhora Juliana A Mãe do Meu Amigo contosConto erótico qual é a cadela mais receptivacontos eróticos tomando banhoconto só uso fio dental sou gaúchacontos di mulheris que ralaram pela primeira vezdesvirginando.a.irmanzinha.vô arrobando o neto contocontos o cara do onibuscontos eroticos padrescontos a boqueteiracontos eroticos meu vizinho me bulinava gaycagando na cara contocontos de incesto eu comi a bunda da minha mãe taboo sexocasa dos contos eróticos sequestro com estrupocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos trai meu marido com eletricista coroa safadauma.gradi.rola gozano.nabuçetacontos transando com o vizinhocontos eroticosirmazinhacontos anal no acampamentoConto sogra e nora esfregando a buceta na buceta da filhasubrim jegue regasa tia e prima na camafotus de zoofiliaconto erotico meu tio comeu minha mulher elaprovocoucontos eroticos atrizes chupando pau recebercontos eroticos com a velha vizinha cabeludacontos eroticos mae desnaturada 2menino bateno puheta pos amigo no riosinhocasa dos contos eroticos cuzinho dormindoas mais linda esguichada na punheta