Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU E MINHA PROFESSORA



Olá, como muitos já me conhecem, me chamo Jéssica, 22 anos, tenho 67 kg bem distribuídos em 1.73cm, cabelos pretos encaracolados, lábios não muito carnudos, seios médios com volume, biquinho rosados, coxas um pouco grossas, bumbum médio arredondado e pele lisinha. Esse conto que estou escrevendo, aconteceu quando estava no colegial nos meus 19 anos e depois que conheci Flavia quando me tornei “mais popular” no colégio.

Nessa época, minha professora de Geográfica tinha que deixar de lecionar para cuidar de sua mãe que estava doente, mas ficamos alguns dias sem aluas dela que depois teriam que ser repostas. Na segunda-feira, a professora substituta entrou, se apresentou e se chamava Alice(nome fictício), sua primeira aula seria mais “light”, porem posteriormente daríamos continuação na matéria. Ocorrera tudo como esperado, mas tivemos que pegar duas aulas no sábado e no segundo sábado que aconteceu, percebia que Alice me olhava conversando com Flavia e outros colegas na hora do recreio e com o passar dos meses, fomos nos tornando grandes amigas e no segundo sábado, fomos ao colégio para fazer os trabalhos para exposição da semana que contia feiras, amostras e etc.

Ao termino das aulas, ajudei a professora Alice para levar os trabalhos ao seu carro, pois havia muitos trabalhos em algumas salas que seriam mostrados antes dos nossos. Terminando de colocar, fomos para a lanchonete do colégio, sentamos lado-a-lado onde conversamos sobre vários assuntos e um desses ela disfarçadamente deixou sua mão cair entre minhas coxas, percebendo o que estaria por vir, deixei Alice continuar com suas indiretas para ver onde terminaria isso. Ela tirou a mão pedido desculpas e continuamos a conversar por mais alguns minutos e ela me chamou para irmos a sua casa para guardar os trabalhos e depois iria me levar para casa, pois teria que resolver outros assuntos perto dali. Chegando a sua casa, que era toda arrumada, percebia que Alice não tinha namorado, pela organização e a limpeza impecável que se via nos moveis, sentei na sala e Alice ligou a TV para ver o que estaria passando e foi a cozinha, naquele momento fiquei um pouco apreensiva, tratei de respirar fundo o máximo de tempo que tinha e me acalmar.

Ela veio agora com a blusinha de botões semi-aberta e abotoando um depois de segundos outro, meu olhar não conseguia ser desviado e quando numa fração de segundos, uma rajada de vento abriu sua roupa mostrando seus lindos seios, médios e com mais volume que os meus, sua pele era lisinha com algumas pintas acima daqueles seios protegidos pelo sutiã de renda. Desviei meu olhar, porem minha excitação já estava me denunciado, sá pude fazer de inocente e deixar rolar naturalmente, voltou a cozinha trazendo sanduíches com suco, hesitei em comer mais por ter alguma droga ou algo assim, porem eu naquela altura sá havia lanchado e algumas amigas me viram saindo com Alice. Num certo momento, ela me mostrou seu corpo despido por completo, alias sá de calcinha e sutiã me perguntando se algum homem se interessaria por ela, para esconder ainda mais minha excitação, disse que sim e minha xaninha estava toda molhadinha, e não conseguia parar de esfregar minhas pernas para conter aquele fogo.

Infelizmente era tarde demais, pois ela percebeu e se sentou ao meu lado e segurando meu maxilar, um beijo daqueles bem molhados aconteceu, naquele momento estava nas nuvens que boca mais apetitosa de se beijar, sua língua entrava dentro de minha boca puxando a minha língua á explorar sua boca, que hálito mais refrescante, e ela sabia onde me tocar, naquela hora estava toda entregue aos braços daquela mulher. Segurava sua cintura, subia acariciando sua pele macia, tocava por cima do seu sutiã e apalpava seus seios que eram maiores que os meus e começava a ficar durinhos, descia para sua cintura e olhava sua pele toda arrepiada aos meus toques. Alice me deitou no sofá me deixando bem à-vontade, voltamos a nos beijar ardentemente e suas mãos percorriam por cima da blusa do colégio ate minha cintura e puxando minha camiseta, foi levantando-a ate chegar em meu pescoço e nos desgrudamos nossas bocas por segundos que mais pareciam anos.

Suas mãos alisavam meu corpo deixando-me toda arrepiada e chegando ao meu sutiã, apertou meus seios que ainda não tinham tamanho ideal, porem um volume não deixava de aumentar pelo meu desenvolvimento. Trocamos de posição agora Alice estava em baixo e eu por cima, sentada entre suas coxas, sentia suas mãos acariciando-me toda minha cintura, ficamos sentada e frente-a-frente, pude ver como seus olhos me desejavam, nos beijamos com mais amor e sentindo que os ganchos que seguravam meu sutiã foram tirados, meus seios mais pareciam dois moranguinhos: biquinhos durinhos e rosados. Quando deixou meu sutiã, meus seios ficaram toda a mostra para ela se deliciar com vontade, olhou por segundos e chupou o esquerdo me fazendo gemer baixinho, deixando-o bem molhado, virou para o direito me fazendo suspirar de tesão e minha calcinha estava toda molhada, escorregando minhas mãos por sua bunda, sentia o quanto ela era firme, nunca perguntei sua idade, porem ela deveria ter seus 24 á 26 anos, corpo em forma, pele lisinha e bem cuidada, segurando seus cabelos, me segurava para não ter meu primeiro orgasmo assim, pelo menos Alice poderia me chupar antes de gozar, porem não tive como e minha calcinha ficou toda meladinha pelo meu melzinho, descendo as mãos, sentindo o molhado e deitou me pedindo para ficar com minha xaninha em sua face, meu primeiro e o famoso “69” havia feito antes mesmo de saber o seu significado.

Ficando de cara com sua xaninha, sentia o cheiro agradável, comecei dando lambidas e gemidas pelo prazer que Alice me proporcionava, e com os dedos, abria os grandes lábios e chupava com vontade aquela xaninha vermelha, suas coxas espremiam minha cabeça forçando ficar com a cara literalmente “enterrada” naquela racha fogosa: lambia, chupava, salivava, sugada e enterrava meus dedos dentro dela que as vezes parava para gemer de tanto prazer. Em contato com sua pele, sentia os arrepios que tentava descobrir o que era, quando percebo, ela começa forçar minha cabeça para dentro de sua xana e seu melzinho desliza pelos lados da minha boca e grande parte consegui beber, nossa que maravilhoso agora Alice começou e meter no meu cuzinho: um, dois, três e ate quatro dedos dentro de mim, naquele momento sentei no seu colo e com as pernas abertas para facilitar, gemia no seu ouvido enquanto ela me beijava meu pescoço. Trocamos de posição e agora estava de quatro encima do sofá e com meu cuzinho todo a mercê dela, ajoelhou e começou a lambê-lo, salivar e a cuspir no meu buraquinho semi-aberto e sentia sua saliva escorrendo para dentro, que tesão era aquilo, ate hoje quando leio esse conto ou tenho sonho a noite, fico com a calcinha toda molhada.

Quando tive meu segundo orgasmo, sentia meu corpo todo estremecer, e Alice com a cara toda enterrada na minha xaninha e com seus dedos atolados no meu rabinho, ahh.. que maravilhoso, sentamos lado-a-lado nos beijando fortemente misturando nossos melzinhos como um pacto de prazer. Espero que tenham gostado desse e de outros contos que relatei. Poderiam votar? Thank`s! Em alguns finais de semana(sábado eou domingo), estarei no “bate-papo” do contos eráticos, para os que desejam falar comigo, okay? E-mail? [email protected] e tenham uma átima excitação..

bjus

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


mulher com contracionar peladaneguinha conto eroticoDei sorte com a novinha conto eroticoconto erotico de corno atual dopando esposacontoeroticonovinhasafadinhameu marido me flagrou fodendo contoscontos eroticos com mastim napolitano gozando em meninaconto eroticos meu filho mecomeu dormindoconto erotico gay chupando tio bebadoconto etotico antebraco na vaginaHistória narrada de sexo- Trepando com a nifeta safada gostosa huummmcontos eroticos minha mae e uma safada e meu pai um corno liberalPorno conto encoxando a casada com o esposo perto buzaocontos eroticos fui comida pelo meu inimigocontos gay menino hormonio virou mulherler cantos eroticos casado k da o cuconto erotico tarado comendo buceta da cabrita no.zoofiliacontos de tia limpando a casavelha aqueles tempos do capô de fusca bem rapadinhatirou as pregas dela contosContos eroticos de comi a bunda do vizinhoconto erótico amigo gay dormindocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eróticos mamãe filha e a rola do papai conto erodico gay usando ropa de mulherTenho 60 anos e minha bunda ta se mais contosmandei meu marido chupar um pau de travesti contoContos Eróticos De Como Eu Dei Para O Amigo Do Meu Filhocontos eroticos dono de mercearia comendo a casadacontos eroticos tia velha 60 anosmulhe nu swingxvidiocontos sex emsitioscontos eroticos submissa chantagem casadascontos eróticos haa ai mete metesubi a saia da e comi minha empregada vadiaContos lambendo cu cagadoconto erotico chantageada pelo tioContos eroticos cumi mi.ha cunhada carlabest camerasrelatos sexo eu e minha filha novinhacom doze anos bonitinha virei mulher esperta contos eroticoschortinho q deixa as magrasgostosascontos de coroa com novinhocontos erótico estuprada po bardidoeu e minha cunhada apos a festa conto eroticoContos eroticos minha sogra me chantageou oara comelacontos eroticos engravidando a enteada bem novinhacontos eroticos apostacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos erotico dois policial dotadu fudel minha esposaesposa.no.tatuador...contoscontos dei p meu irmaocontos velhas com novinhosminha enteada gost contoscontos eróticos frio chuvapoeno cenas namoado apwrtando mordendo e chupando teta da namorada pra formar bicomeu filho sem querer contosapremira vez da fenandinhamarido falou p esposa nahora da transa q dar o cu era bomconto erotico tema esposa travesti casa dos contosnem peitinho teen grita na pau do voestuprado pelo professor de educaçao fisica conto porno gaycu arrombado de gorda contoscontoseroticos de vovôe suas netinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos gostosas de calcinha na festa do pijamainocênciaperdida contos eroticos gay2amigas fodendo muito com o primo e fixandocontos a pica do pacienteGabi comendo a égua no cionossa minha mae bu comer xvtaras de ficar olhando outroa fuderconto erotico gay chupando tio bebadoconto erotico marido dormiucontos eroticos humilhando podollatriaconto erotico fui no pagode e comi um travesticontos de coroas carentes traindo seus maridos com jovenscontos eroticos corno desde a lua de melcontos eroticos dando cu pro filhoContos eroticos moleke tentando engravidar a mulher do cornoconto meu amante me arrombounamu fudemo pairro