Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU E MINHA PROFESSORA



Olá, como muitos já me conhecem, me chamo Jéssica, 22 anos, tenho 67 kg bem distribuídos em 1.73cm, cabelos pretos encaracolados, lábios não muito carnudos, seios médios com volume, biquinho rosados, coxas um pouco grossas, bumbum médio arredondado e pele lisinha. Esse conto que estou escrevendo, aconteceu quando estava no colegial nos meus 19 anos e depois que conheci Flavia quando me tornei “mais popular” no colégio.

Nessa época, minha professora de Geográfica tinha que deixar de lecionar para cuidar de sua mãe que estava doente, mas ficamos alguns dias sem aluas dela que depois teriam que ser repostas. Na segunda-feira, a professora substituta entrou, se apresentou e se chamava Alice(nome fictício), sua primeira aula seria mais “light”, porem posteriormente daríamos continuação na matéria. Ocorrera tudo como esperado, mas tivemos que pegar duas aulas no sábado e no segundo sábado que aconteceu, percebia que Alice me olhava conversando com Flavia e outros colegas na hora do recreio e com o passar dos meses, fomos nos tornando grandes amigas e no segundo sábado, fomos ao colégio para fazer os trabalhos para exposição da semana que contia feiras, amostras e etc.

Ao termino das aulas, ajudei a professora Alice para levar os trabalhos ao seu carro, pois havia muitos trabalhos em algumas salas que seriam mostrados antes dos nossos. Terminando de colocar, fomos para a lanchonete do colégio, sentamos lado-a-lado onde conversamos sobre vários assuntos e um desses ela disfarçadamente deixou sua mão cair entre minhas coxas, percebendo o que estaria por vir, deixei Alice continuar com suas indiretas para ver onde terminaria isso. Ela tirou a mão pedido desculpas e continuamos a conversar por mais alguns minutos e ela me chamou para irmos a sua casa para guardar os trabalhos e depois iria me levar para casa, pois teria que resolver outros assuntos perto dali. Chegando a sua casa, que era toda arrumada, percebia que Alice não tinha namorado, pela organização e a limpeza impecável que se via nos moveis, sentei na sala e Alice ligou a TV para ver o que estaria passando e foi a cozinha, naquele momento fiquei um pouco apreensiva, tratei de respirar fundo o máximo de tempo que tinha e me acalmar.

Ela veio agora com a blusinha de botões semi-aberta e abotoando um depois de segundos outro, meu olhar não conseguia ser desviado e quando numa fração de segundos, uma rajada de vento abriu sua roupa mostrando seus lindos seios, médios e com mais volume que os meus, sua pele era lisinha com algumas pintas acima daqueles seios protegidos pelo sutiã de renda. Desviei meu olhar, porem minha excitação já estava me denunciado, sá pude fazer de inocente e deixar rolar naturalmente, voltou a cozinha trazendo sanduíches com suco, hesitei em comer mais por ter alguma droga ou algo assim, porem eu naquela altura sá havia lanchado e algumas amigas me viram saindo com Alice. Num certo momento, ela me mostrou seu corpo despido por completo, alias sá de calcinha e sutiã me perguntando se algum homem se interessaria por ela, para esconder ainda mais minha excitação, disse que sim e minha xaninha estava toda molhadinha, e não conseguia parar de esfregar minhas pernas para conter aquele fogo.

Infelizmente era tarde demais, pois ela percebeu e se sentou ao meu lado e segurando meu maxilar, um beijo daqueles bem molhados aconteceu, naquele momento estava nas nuvens que boca mais apetitosa de se beijar, sua língua entrava dentro de minha boca puxando a minha língua á explorar sua boca, que hálito mais refrescante, e ela sabia onde me tocar, naquela hora estava toda entregue aos braços daquela mulher. Segurava sua cintura, subia acariciando sua pele macia, tocava por cima do seu sutiã e apalpava seus seios que eram maiores que os meus e começava a ficar durinhos, descia para sua cintura e olhava sua pele toda arrepiada aos meus toques. Alice me deitou no sofá me deixando bem à-vontade, voltamos a nos beijar ardentemente e suas mãos percorriam por cima da blusa do colégio ate minha cintura e puxando minha camiseta, foi levantando-a ate chegar em meu pescoço e nos desgrudamos nossas bocas por segundos que mais pareciam anos.

Suas mãos alisavam meu corpo deixando-me toda arrepiada e chegando ao meu sutiã, apertou meus seios que ainda não tinham tamanho ideal, porem um volume não deixava de aumentar pelo meu desenvolvimento. Trocamos de posição agora Alice estava em baixo e eu por cima, sentada entre suas coxas, sentia suas mãos acariciando-me toda minha cintura, ficamos sentada e frente-a-frente, pude ver como seus olhos me desejavam, nos beijamos com mais amor e sentindo que os ganchos que seguravam meu sutiã foram tirados, meus seios mais pareciam dois moranguinhos: biquinhos durinhos e rosados. Quando deixou meu sutiã, meus seios ficaram toda a mostra para ela se deliciar com vontade, olhou por segundos e chupou o esquerdo me fazendo gemer baixinho, deixando-o bem molhado, virou para o direito me fazendo suspirar de tesão e minha calcinha estava toda molhada, escorregando minhas mãos por sua bunda, sentia o quanto ela era firme, nunca perguntei sua idade, porem ela deveria ter seus 24 á 26 anos, corpo em forma, pele lisinha e bem cuidada, segurando seus cabelos, me segurava para não ter meu primeiro orgasmo assim, pelo menos Alice poderia me chupar antes de gozar, porem não tive como e minha calcinha ficou toda meladinha pelo meu melzinho, descendo as mãos, sentindo o molhado e deitou me pedindo para ficar com minha xaninha em sua face, meu primeiro e o famoso “69” havia feito antes mesmo de saber o seu significado.

Ficando de cara com sua xaninha, sentia o cheiro agradável, comecei dando lambidas e gemidas pelo prazer que Alice me proporcionava, e com os dedos, abria os grandes lábios e chupava com vontade aquela xaninha vermelha, suas coxas espremiam minha cabeça forçando ficar com a cara literalmente “enterrada” naquela racha fogosa: lambia, chupava, salivava, sugada e enterrava meus dedos dentro dela que as vezes parava para gemer de tanto prazer. Em contato com sua pele, sentia os arrepios que tentava descobrir o que era, quando percebo, ela começa forçar minha cabeça para dentro de sua xana e seu melzinho desliza pelos lados da minha boca e grande parte consegui beber, nossa que maravilhoso agora Alice começou e meter no meu cuzinho: um, dois, três e ate quatro dedos dentro de mim, naquele momento sentei no seu colo e com as pernas abertas para facilitar, gemia no seu ouvido enquanto ela me beijava meu pescoço. Trocamos de posição e agora estava de quatro encima do sofá e com meu cuzinho todo a mercê dela, ajoelhou e começou a lambê-lo, salivar e a cuspir no meu buraquinho semi-aberto e sentia sua saliva escorrendo para dentro, que tesão era aquilo, ate hoje quando leio esse conto ou tenho sonho a noite, fico com a calcinha toda molhada.

Quando tive meu segundo orgasmo, sentia meu corpo todo estremecer, e Alice com a cara toda enterrada na minha xaninha e com seus dedos atolados no meu rabinho, ahh.. que maravilhoso, sentamos lado-a-lado nos beijando fortemente misturando nossos melzinhos como um pacto de prazer. Espero que tenham gostado desse e de outros contos que relatei. Poderiam votar? Thank`s! Em alguns finais de semana(sábado eou domingo), estarei no “bate-papo” do contos eráticos, para os que desejam falar comigo, okay? E-mail? [email protected] e tenham uma átima excitação..

bjus

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto gratis eroticos submissa chantagemContos eroticos minha irma mim chammava de putaperdi meu cabaço da buceta pra um cavalo contoscontos arrombando casadacontos eróticos de afilhado gahcontos manaConto tirei o cabaço da minha priminha do interior.contos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eroticos com avocontos erotico com mendigo"conto erotico" advogado de costa escritoriocontos eróticos escondeu o pau de borracha na bucetaconto erotico viado afeminado escravizado por macho dominadorvidio porno mulher enloquede ao ve um pau grossocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteo cu rosinha de minha neta de 9 aninhoscontos gay menino hormonio virou mulherbruninha pedindo caronaconto viado estupradoComi o meu sobrinhoContos eroticos incesto com titias e crentestomou calmante e tomou no cu contocontos erótico sexo no cinemacomi minha sogra fofinha contos eroticoContos erotico com menina do lanche novinhacontos eróticos prima gordinhaconto mulher casada rabuda dei pedreirocontos eroticos trasando escondido com a cunhadacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentedei meu cu contoscontos eróticos humilhando o c****contos eróticos de mulheres casadas q já treparam com travestiContos crossdresserver dvd porno homems chupa bucetas de baicho da mesa tira calcinha do ladocontos eroticos adoro ver ele dando leite pro meu negaoconto erótico transando com meu filhocontos eróticos espoza rabuda não casa de suwgSou casada meu marido viajou e meu vizinho me fodeucontos meu marido falou que tenho um bucetaominha tia no sofa de vestid de perna aberta pornomocinha do cu guloso contohestorias porno a fantazia do meu marido e c cornocontos erotico de esposa traindo cornocontos eroticos comendo a tabata mulher do amigoconto erotico minha sogra lucia gostosaContos eroticos(colei velcro com a vizinha e gostei)contos eroticos viadocontos namoradas q dao a buceta por dinheirocontos estuprada por um cavaloAtolando o pauzao na casadinha contosCheirei a calcinha da minha tia contosContos eroticos de negroscontos eu e meu marido adoramos ir no cinema ver pornocontos erotico separei por causa dos primos chupei muntas rola na picinacontos esposa branquinhaConto erotico marido bebadocontos eróticos ônibuscontos obrigando a cheirando o cu da empregadaaConto porno com escravo bem dotadodiretor me comeu contosconto - bundinha durinha , cuzinhoapertadosoquei na enteadaconto comeu a namorada e a sograContos de sexo virgem dor extrema membro grosso teen incestoGordinha da buceta grande pegando um40 cmConto de sexo com a maninhagotosa pede procara goza dentodelaconto erotico incesto mais de 25 cmconto erótico topless esposa e cunhadosufa entrou tudo no curelato erotico tirando o cabacinho da minha sobrinha negra novinhacontos eroticos de estuprosno carnaval de ruaamanda meu marido.é corno mesmo contosA Família sacanagem na praiapegou a crente novinha contoEmbriaguei minha esposa e dei ela para ser fodida conto veridicoconto erótico teen virgemconto erótico comi a minha tia safada que tava cosando a buceta gostosa dela