Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DEIXANDO A ESPOSA AJUDAR O SOGRO. PARTE 1

Meu nome é Carlos e sou casado com a Roberta. O que vou narrar não me surpreendeu, depois do que aconteceu com o nosso amigo gay e também com a minha cunhada ( Leiam os contos do Marido Realizado ). O meu sogro ficou viúvo e mora com a minha cunhada e num fim de semana ela e a família foram viajar, mas o meu sogro resolveu ficar porque trabalha aos sábados até ás 13:00 e achou que seria muito cansativo ir depois deste horário e voltar logo no domingo.
Para ele não ficar sozinho a minha esposa resolveu convidá-lo para ir para a nossa casa depois do trabalho para comer uma pizza e poderia dormir lá voltando no domingo.
Depois de comermos a pizza fomos para a sala para bater papo e continuar com a cerveja e a minha esposa falou que iria trocar de roupa. Fazia muito calor e ela voltou somente de calcinha e com uma blusa curta e um pouco folgada, que conforme os movimentos que fazia deixavam os seios um pouco a mostra. Tanto eu como o meu sogro não estranhamos, pois ela e minha cunhada desde pequenas não se importavam em ficar somente de calcinha e soutien na frente dele, pois falavam que como era o pai não tinham vergonha, apenas que depois de casarmos as cenas ficaram raras, mas mesmo assim não perderam a timidez,
Enquanto conversamos passou uma reportagem que falou sobre motéis, o meu sogro comentou.
- Vocês acreditam que eu nunca fui no motel? Nem com a sua mãe.
- Tá falando sério pai?
- Na minha época de namoro não era costume, e depois que casamos logo você nasceu. Mesmo assim a sua mãe sempre achou que era um lugar pra levar as vagabundas.
- Não é nada disso. É como se fosse um Hotel.
- Mesmo assim ela sempre teve essa idéia.
- Se o Sr quiser, eu e o Carlos podemos te levar para conhecer. Ou melhor, já que está aqui e está uma noite maravilhosa, o que vocês acham de irmos agora?
- Fala sério? Perguntei
- Por que não? Respondeu
- O que o Sr acha sogro? Topa?
- Vocês estão de brincadeira. Acham que eu vou no motel com vocês?
- E o que tem de mais nisso, pai? Estou falando para irmos para o Sr conhecer, não falei que eu e o Carlos vamos transar com o Sr lá.
- Ah bom! Se for deste jeito eu topo.
Trocamos de roupa e partimos para o motel que eu costumo ir com a minha esposa. Para evitar aborrecimentos na entrada, falei para o meu sogro ficar abaixado no banco de trás e como o meu carro tem os vidros escuros a recepcionista não notou a sua presença e passamos numa boa.
Lá dentro a minha esposa tratou de mostrar como funcionam as dependências e meu sogro foi deitar na cama, quando ela falou.
- O Sr não veio até aqui pra ficar vendo televisão? Se fosse pra fazer isso, ficaríamos em casa.
- E o tenho pra fazer além de ver televisão?
- O Sr pode pelo menos usufruir da banheira com hidromassagem. Querido, você pode encher a banheira para o meu pai?
- Seu pedido é uma ordem, querida.
- Pai, e o Sr trate de tirar a roupa. E não venha me dizer que está com vergonha de ficar pelado na minha frente que já estou cansada de te ver pelado.
- Não se trata de vergonha, mas eu acho que o Carlos não vai gostar.
- Pode ficar tranquilo sogro, pois desde que comecei a namorar com a sua filha não ligo para este detalhe. E como a banheira é grande, eu também vou aproveitar.
Falei isso e já tirei toda roupa e fui entrar na hidro. Meu sogro veio em seguida e sentou na outra ponta, quando falei:
- Ainda bem que o Sr sentou do outro lado, pois não seria legal ter um homem pelado do meu lado dentro de uma banheira. Rsrsrs
Ainda estávamos rindo quando a minha esposa entrou no banheiro somente de calcinha e soutien e falou:
- Pelo jeito esta água deve estar muito boa, por isso eu também vou aproveitar.
- Se você molhar a calcinha e o soutien terá que voltar pra casa sem eles por baixo da roupa.
- E quem falou que vou molhar?
Falando isso começou a tira o soutien.
- E você vai ficar nua na frente do seu pai?
- E o que tem demais nisso. Se não tenho vergonha em ficar somente de calcinha e soutien, porque teria em ficar nua? E também não vejo nada demais, porque ele é o meu pai e ele também não tem vergonha em ficar pelado comigo.
Depois da festinha que fizemos com o seu amigo gay e com a sua irmã, não tinha motivos para reclamar da situação e confesso que mesmo sendo o seu pai comecei a ficar de pau duro vendo ela tirar a calcinha com ele presente e entrar na banheira.
Quando foi entrar na banheira percebeu que o lado que eu estava era um pouco estreito para nás dois.
- Querido, este lado é estreito por isso vou sentar do lado do meu pai.
Depois que ela já estava sentada percebi que não havíamos ligado a hidromassagem.
- Roberta, esquecemos de ligar a hidro. O botão está atrás de você.
O meu sogro começou a se levantar.
- Pode deixar pai, que eu ligo.
Falando isso ela ergueu um pouco o corpo e virou para trás para ligar e com isso ficou com os seios muito perto do rosto do meu sogro.
- Sá não vale morder os meus seios, viu pai? Rsrsrsrsrs
Rimos da situação e ficamos curtindo a hidro. Depois de alguns minutos a minha esposa resolveu mudar de posição. Ela se ergueu um pouco e falou:
- Pai. Abre um pouco as pernas
Feito isso ela sentou entre as pernas dele e completou:
- Agora faça uma massagem nas minhas costas para eu relaxar.
Apás um tempo de massagem nas costas ela deitou o corpo sobre o peito do meu sogro com a maior naturalidade, e até parecia que era eu que estava ali. Depois disto ela sugeriu para o meu sogro tomar um banho de ducha. Ela saiu e foi ligar a ducha para ele e ele saiu em seguida. Foi quando notei o tamanho da sua rola, pois quando ele foi para a banheira, não tinha notado. Confesso que em matéria de tamanho, o meu sogro não deixa a desejar.
- Como eu já saí da banheira e a água já não está tão quente, eu também vou aproveitar e tomar uma ducha.
Falando isso ela entrou com ele para tomar banho e eu continuei na banheira observando os dois.
- Vamos fazer o seguinte, pai. Vamos lembrar o meu tempo de criança. O Sr vai me dar banho e depois eu te dou banho.
Falando isso ela virou e ele começou a passar o sabonete nas costas. Como o Box era um pouco apertado ao virar novamente, pude notar que foi inevitável ela raspar a sua bunda na rola dele. Ele abaixou para passar o sabonete nas suas pernas ficando com o rosto bem práximo da sua buceta. Notei que ele não passou a mão tanto na sua bunda, como na sua buceta. Talvez por respeito a ela, ou por eu estar ali vendo.
- Agora é a minha vez. Falou
Da mesma forma que ela fez ele se virou e ela começou a passar o sabonete nas costas. Depois que ele se virou ela abaixou para passar nas pernas e agora foi a vez dela ficar com o rosto práximo da sua rola. Como era o seu pai que estava ali, para os dois era tudo natural o que estava acontecendo, e os dois nem se importavam com a minha presença.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Conto erotico no sitio casa de dois comodospai acorda filha com chupadacontos meu marido da pica pequenacontos erotico real na cidade de campinas esposa e estuprada na frente do maridoler contos de jovens heteros iniciados por outro jovem no sexo gaynani casada putinhaai meu cu ta doendo rregassa ele amocontos eroticos de travestis fudendo o tioSou casada meu marido viajou e meu vizinho me fodeuviolou o anus da sogra bêbada com todos em casa contoscontos eroticos arombadacontos eróticos coroas lindascontos com fotos mulher do primo de saiaFlagrei a minha filha engatada com um dog conto eroticocontos eroticos na marrameu sogro comeu minha mulher contosquero vídeo de conto erótica de lésbica mamando no seios como um bebê na praiarelatos hetero casado que deu o cuContos o doido metev na mendiga na ruacontos bucetinhas depiladinhas no espelho eu e minha amigatriscando o pau na mão dela contos eróticoscontos eróticos novinhas chingadas de putas com coroasContos eroticos com meninos gayspriminho tesudinhoconto de sexo mae mulata de calcinha fil dental nas férias Contos eroticoss adoro trepar sem camisinhame larga lençou bom diaconvenci minha mulher transa com nosso caoconto tranzar com patraocontos eroticos o tio safado e pintudocontos eroticos comi com.força a piranhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico machucou o cu da casadinhacontos de cú de coroa viuvaOla pessoal, me chamo Wesley tenho 27 anos e vou contar o que aconteceu comigo a ccontos eroticos joguinho com mamaechupou o pau no karatê ele gozar na cara delacontos eroticos de casais no motelminha cunhada casada nunca tinha sido chupada contoscontos esposa branquinhasite onde posso encontrar contos eróticos com retrato contos eroticos com cu ragadoscontos eróticos novinhas chingadas de putas com coroas na fazendacontos eroticos de bbw do cu arrombadolesbica dopando a amigaandamos naturalmente em casa eu meu pai e minha mae e minha irma contos eroticoscontos eróticos de bebados gaysdoeu mas gostei contoscontos anal tio dotado tirou avirconto gay sorteio para da cumalhadinha de cabelo vermelho malhadinha malhadaCONTO EROTICO SOBRINHO ARROMBA TIA FRENTE TIOreal conto cunhadocontos eroticos arrombando a gordatravestis tocando siririca na zoofiliacontos filha novinha gozandocontos eroticos arrombando a gordacontos das danadinhas perdendo cabaçinhomenininhas dó interior trasa com escando quu bucetinha gostosacontos reais meu marido fez uma deliciosa DP com seu amigoSogra da buceta apertada amiga contosMEU PRIMO SEMPRE ME COMIA 3hiatorias eroticas com amigo hetero contos zoofilia namorada e a prima dela dando o cu pro cãocontos eroticos meu irmao e meu amante incestocontos eróticos engravidou cunhada no escuroconto gay dos caesQuero um homem que chupe minhas tetas quando chega do trabalho e pra dormicontos eróticos minha tia viu eu de cueca boxcontos eroticos mulher vai da banho no cachorro e ele a estrupa sem do zoofiliacontos de seios bicudoscache:yqbGlizK2mIJ:okinawa-ufa.ru/conto_7928_tia-foi-comida-pelo-sobrinho.html contos moleque rua gayContos erotico o tutorcasada gozada contos